SETE ANOS E UM POEMA

E não é que o Blog está completando seus sete anos?

Tanta coisa passou por ele:  viagens, crônicas, poesias, indicações de livros, receitas de tricô e crochê, histórias e vídeos infantis e muitas e muitas receitas!

E são mais de 180 mil acessos do Brasil e de tantos outros países que fico pensando na minha responsabilidade em escrever para tantas pessoas em 119 países diferentes!

Por isso, PARABÉNS e vida longa para ele!

(Imagem do bolo feita pela @arteempapelluanda, da minha filha Viviane)

Muitas vezes fico sem inspiração para escrever poesias…

De repente ela surge, do nada, e foi assim com essa, que escrevi em tempos de quarentena.

 

BAILARINA

Diáfana, transparente,

um ser quase invisível

que se movimenta leve,

quase indolente,

ao sabor da minha mente.

——————–

Os braços sobem e descem

graciosos; e os pés,

quase a flutuar,

seguem a cadência

da música a tocar.

——————–

De repente, ela está em mim,

projetando como em tantos sonhos,

sonhei…

E me vejo solta,

enfim…

——————–

Ela sou eu,

bailarina errante no tempo,

que sobrevoa a vida

semeando versos

do melhor de mim.

——————–

E não há limites

para o que hoje sou.

Danço ao sabor do vento.

Não tenho pressa,

o que se foi, passou…

Imagens: pinterest

ENTÃO A VIRGEM SE ALEGRARÁ NA DANÇA, E TAMBÉM OS JOVENS E OS VELHOS; E TORNAREI O SEU PRANTO EM ALEGRIA, E OS CONSOLAREI, E TRANSFORMAREI EM REGOZIJO A SUA TRISTEZA.” Jeremias, 31- 13

 

 

 

BOLO RECHEADO

Recebi uma encomenda para um bolo de aniversário para três pessoas.

Imagina só: não tenho formas pequenas; devido a quarentena não tinha como sair de casa para comprar ingredientes; o mercado só poderia me entregar à tarde; então o jeito era fazer com o que eu tinha em casa.

A cliente deu carta branca para eu fazer como podia e saiu assim…

Nada mal, né?

Bom, primeiro fiz um creme de leite condensado e coloquei para gelar.

Em seguida, fiz um pão de ló com 6 ovos.

Cortei em duas partes e reservei.

Preparei o doce de coco, com um pacotinho de 50 gramas de coco ralado, uma xícara de açúcar, 1 xícara de água e 1 colher de chá de essência de baunilha. Vai ao fogo até quase secar a água.

Na primeira parte, umedeci com leite e coloquei o creme que já estava bem gelado.

Coloquei a segunda  parte do pão de ló e o doce de coco que já umedeceu, mais creme por cima.

Então coloquei a terceira parte do pão de ló e levei à geladeira, enquanto fiz o brigadeiro.

Observação: pão de ló, creme de leite condensado e brigadeiro são tão comuns, mas quem quiser ver a receita é só clicar na palavra sublinhada.

Cuidado para não deixar muito duro para poder cobrir todo o bolo.

Aí foi só jogar o chocolate granulado por cima (ainda bem que eu tinha em casa!) e entregar ao aniversariante que todo de máscara, veio buscar.

Felicidades a ele!

“AGORA, POIS, SENHOR, QUE ESPERO EU? A MINHA ESPERANÇA ESTÁ EM TI.” Salmos, 39- 7

 

 

 

ABRIL

ABRIL

                                                              

Não é só por ser o mês de meu aniversário que amo Abril.

Sempre afirmei que as manhãs de Abril são as mais lindas: céu azul, temperatura amena e um não sei o quê de encantamento no ar.

Abril, abrir, abrir-se!

É isso que penso ao abrir minha janela e descortinar a natureza com ares de novidade, entrando no outono como que tranformada, transformando-se!

Abrir para o mundo, para a vida, dando novas chances de enriquecimento pessoal!

Tom Jobim já dizia mais ou menos isso em: “são as águas de março fechando o verão, é promessa de vida no meu coração.”

 

Falam muito sobre o outono da vida, aquela etapa onde “ nossas folhas caem”, onde encerramos um ciclo, onde as árvores se tornam amarelecidas, parecendo um encurvar de costas…

 

“Uma borboleta amarela?

Ou uma folha seca que desprendeu

e não quis pousar?”

Mário Quintana.

 

E, como escrevi há tempos:

“As tardes de abril

Passaram por minha vida.

Saudade sentida!”

 

Como eu gosto dos Haicais!

Dizer tudo em apenas três versos!

Os japoneses já sabiam tudo!

Mas quero pensar em Abril como recomeços, de sonhos, projetos, amizades, de tudo que faz bem a alma e ao coração!

Então, mais alguns haicais meus.

 

DEPOIS DO CALOR,

QUERO O SOPRO REFRESCANTE

DO VENTO OUTONAL.

 

MAGIA NO AR.

É O OUTONO COMEÇANDO

E SOU EU EM TUDO.

 

POR DO SOL DE ABRIL

NA NATUREZA QUE EXPLODE!

EU FICO CALADA…

 

Como diz em Eclesiastes 3, versículo 1, “tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.”

Imagens: 1) 50emails; 2) moraremportugal.com, 3) doladodosol

 

 

 

 

 

MINHA CHEGADA EM LUANDA, ANGOLA

E no domingo, dia 22 de abril, saí da minha casa para uma viagem há muito tempo planejada.

Primeiro ônibus até São Paulo, depois uma viagem de oito horas pela TAAG, rumo à Luanda.

Cheguei na manhã de terça feira, 24, com esse sol lindo e minha filha Viviane a me esperar.

Foi uma alegria só!

Isadora e Heitor decretaram feriado nesse dia, tudo para esperar a vovó!

No outro dia já saí à noite para um aniversário no Espaço Luanda e no dia seguinte, fui buscar e conhecer a escola onde meus netos estudam (mas isso vou contar em outro post).

À noite fomos ao cinema.

Eu, achando que ia apenas fazer companhia a eles por causa do filme em questão (VINGADORES, GUERRA DO INFINITO), mas qual não foi minha surpresa: amei o filme!!!

Simplesmente fantástico!!!

O primeiro passeio para fora foi à praia na Ilha do Cabo.

(Eu e Isadora dentro do carro indo para a praia)

Um lugar super pitoresco onde as crianças entraram no mar e nós (eu, Viviane e André) ficamos sentados no restaurante que dá para esse lugar.

(Isadora e Heitor)

O restaurante se chama Café Del Mar e a decoração dele é toda em madeira com sofás esparramados e super bem servido pelos garçons angolanos.

Achei lindíssimas as cubas da toalete e perguntei o nome da madeira, mas ninguém soube responder ao certo, só que ela veio da Tailândia.

Até o cardápio veio em uma prancheta de madeira…

E esse abaixo, foi o que pedi: Tranche de Peixe Branco Grelhado com Batata Rena Cozida e Legumes Salteados.

Nesse dia lindo, comemoramos o aniversário da Viviane!

E ainda queríamos ver o por do sol, mas as crianças já estavam ficando cansadas depois de tanta água!

E abaixo, o que ficou mais perto desse por do sol…

E, no domingo à noite, fomos à Igreja Videira.

Momentos lindos com uma música maravilhosa!

Quanta coisa já fiz em menos de uma semana!

Aguardem novos posts sobre essa temporada na África!!!

“SENHOR, TU ME SONDASTE E ME CONHECES. TU CONHECES O MEU ASSENTAR E O MEU LEVANTAR; DE LONGE ENTENDES O MEU PENSAMENTO. CERCAS O MEU ANDAR E O MEU DEITAR; E CONHECES TODOS OS MEUS CAMINHOS”. Salmos, 139- 1, 2 e 3.

 

 

 

 

 

 

 

 

FLORES EM CIANORTE

Primavera começando e recebo convite para ir a CIA FLORA 2017, 4ª FEIRA DE FLORES DE CIANORTE, de 15 a 17 de setembro no Centro de Eventos Carlos Yoshito Mori.

E no dia 16, um sábado, aniversário da minha amiga Rose, lá fomos nós, com a Maria Teresa e motorista, conhecer a feira.

Quem nos recebeu e nos acompanhou foi a Patrícia, sobrinha da Maria Teresa, e que trabalha na Emater.

Claro que foi uma maravilha para nós, podermos contar com a experiência e amabilidade que ela nos dispensou o tempo todo.

Primeiro paramos em um Pesque Pague bem perto da cidade, onde almoçamos e cujo ponto alto, foram as tilápias fritinhas! Deliciosas!

Nós três amamos flores e temos o nosso jardim bem cuidado, mas nada se compara ao da Rose que tem inúmeras qualidades, e um sem número de plantas de todos os tipos e tamanhos.

Pois era ela a mais animada!

Gente, passamos horas ali dentro!

Tirei tantas fotos que tive que ir organizando assim juntas porque esse post não teria fim…

Eram orquídeas, azaleias, rosas, samambaias, trepadeiras, violetas e tantas, tantas outras…

Uma profusão de cores, tamanhos, beleza de encher os olhos!

Nessa hora vemos a beleza da criação!

E as Suculentas, então? Um capítulo à parte! Pequenas joias verdes, cada uma com suas folhas próprias, diferentes e tão belas!

E suportes, grandes, pequenos, vasos, vasinhos e vasões, de chão, de parede, para todos os gostos e bolsos.

Um lugar para descansarmos e tomarmos fôlego, apesar que nossa amiga Rose, de tão feliz e compenetrada, nem sentia cansaço…

E para não dizer que saí sem comprar nada, trouxe o meu primeiro Bonsai chamado Planta de Jade! Adorei!!!

“E DISSE DEUS: PRODUZA A TERRA ERVA VERDE, ERVA QUE DÊ SEMENTE, ÁRVORE FRUTÍFERA QUE DÊ FRUTO SEGUNDO A SUA ESPÉCIE, CUJA SEMENTE ESTEJA NELA SOBRE A TERRA. E ASSIM FOI.” Gênesis, 1- 11

 

BIBLIOTECA, 60 ANOS

Quando cheguei com minha mudança em janeiro de 2016 aqui em Campo Mourão, uma das primeiras coisas que fiz, foi conhecer a biblioteca.

E lá estava ela, em plena praça da Igreja matriz, com um belo chafariz e coreto ao lado.

E fui entrando pela porta, saboreando o silêncio e encanto que esse lugar me trás.

E fiquei encantada ao ser recebida pelas funcionárias tão gentis e que me mostraram todo aquele espaço.

“Biblioteca Pública Municipal Prof. Egydio Martello”, que nesse 30 de setembro comemora 60 anos e que deve esse nome a esse professor nascido em Piratuba, Santa Catarina, no ano de 1930 e que em 1959 chegou a nossa cidade.

Foi professor e diretor no Ginásio e foi quem compôs o Hino de Campo Mourão.

A biblioteca possui mais de 1500 m² divididos em dois andares e a foto abaixo é da primeira sala onde nos reunimos todo terceiro sábado de cada mês para as reuniões da AME (Associação Mourãoense de Escritores) da qual faço parte.

Tem também um espaço para a literatura mourãoense.

E exposições dos mais variados temas.

Esses são alguns projetos e programas realizados pela biblioteca: Programa Biblioteca em Movimento; projeto de Lobo a Lobato; lançamentos literário; encontro diversidades; saraus literários; encontro de atendentes de bibliotecas públicas; exposições artísticas e literárias; projeto porta voz de leitura; feira de livros; concurso de incentivo à leitura e escrita; programa contar e encantar; caravana de história; projeto dê asas a imaginação; programa estudante que faz.

Continuando, entro num corredor envidraçado que reflete toda a luz do sol e o verde das árvores!

E na primeira porta, um cantinho encantador para as crianças com o qual me identifiquei totalmente, lembrando dos tempos do curso de Contação de Histórias e das histórias que contei ao longo da vida (vejam em Era uma vez…).

Depois vem a sala da Academia Mourãoense de Letras.

Uma sala que me surpreendeu foi a de Espaço Braile Infantil!

E ainda no piso térreo, encontrei o auditório onde se realizam exposições e saraus, onde em novembro último, tive oportunidade de ler uma poesia minha.

E onde, no dia 15 último, tivemos o prazer de ouvir  palestra do Professor Junior Cezar Castilho, técnico em assuntos educacionais do Instituto Federal do Paraná, campus Umuarama; graduado em Letras; especialista em docência no ensino superior, mestre em metodologias para o ensino da linguagem e suas tecnologias.

Foi uma viagem no tempo com direito a muitas surpresas e humor!

Subindo pela bonita escadaria, chegamos a sala de Estudos e Pesquisas.

E acabei que nesse dia em que fui fotografar tudo isso, fui fotografada também!

Tudo isso para lembrar que faltam 17 dias para o aniversário.

São muitas as atividades programadas e sobre elas contarei em uma outra vez.

Encerro com essa última foto que tirei e que já diz tudo.

“NÃO DESAMPARES A SABEDORIA, E ELA TE GUARDARÁ; AMA-A, E ELA TE CONSERVARÁ. A SABEDORIA É A COISA PRINCIPAL; ADQUIRE, POIS, A SABEDORIA; SIM, COM TUDO O QUE POSSUIS, ADQUIRE O CONHECIMENTO.” Provérbios, 4- 6 e 7.

 

 

 

 

 

 

PAVÊ DE COCO QUEIMADO E 4 ANOS DO BLOG

EBA!!!!! PARABÉNS PRÁ TODOS NÓS!!!!!

Se quiserem dar uma olhada em como foi o primeiro post no dia 22 de maio de 2013. cliquem aqui para ler: “O NOME DO BLOG”

E vamos a receita, super fácil e que NÃO vai ao fogo!!!

INGREDIENTES

1 pote de doce de leite (400 gramas)

2 caixinhas de creme de leite

1 pacote de coco queimado

2 pacotes de biscoito maisena (400 g)

1/2 vidro de leite de coco

Misture o doce de leite, o creme de leite e o coco queimado (reserve um pouco para polvilhar). Reserve.

Passe o biscoito pelo leite de coco e em um pirex vai alternando as camadas com eles e o creme, deixando o creme por cima.

Polvilhe o coco ralado e leve à geladeira.

Fica muito gostoso e bonito!

(Imagem do ursinho com o bolo de 4 anos: diariodeumaemagrecente.blogspot.com)

“…ATÉ AQUI NOS AJUDOU O SENHOR.” I Samuel, 7- 12

BOLO PÃO DE MEL

E não é que juntou a Páscoa desse ano com o meu aniversário?

E como eu andava com muita vontade de experimentar essa receita, aproveitei para fazer no sábado e levei ontem para comemorarmos juntos na casa do meu filho e nora.

Maravilhoso!!!

INGREDIENTES DA MASSA

2 ovos

1 lata de leite condensado

1 copo de leite

1 xícara de mel

1 xícara de açúcar mascavo

3 colheres (sopa) de cacau em pó

1 colher (chá) de cravo em pó

1 colher (chá) de canela em pó

3 xícaras de farinha de trigo

1 colher (sopa) de fermento

Coloque no liquidificador todos os ingredientes menos a farinha e fermento.

Bata bem e despeje em uma tigela.

Agora sim, junte a farinha e fermento.

Leve para assar em forma untada em forno pré aquecido por 40 minutos (o melhor é usar uma forma não muito alta para poder ficar bem assado no meio).

Retire, deixe amornar e corte ao meio.

CALDA

1 copo de água

1 colher (sopa) de açúcar

1 pau de canela

Leve ao fogo em uma caneca e deixe ferver.

Você vai umedecer as duas partes do bolo com essa calda.

RECHEIO

2 latas de leite condensado cozido por 25 minutos em panela de pressão.

Recheie o bolo com esse doce.

COBERTURA

1 barra de chocolate meio amargo

1 caixinha de creme de leite

Leve o chocolate ao micro ondas para derreter e junte o creme de leite.

Jogue por cima do bolo deixando escorrer dos lados.

“PORQUE EU SEI QUE O MEU REDENTOR VIVE, E QUE POR FIM SE LEVANTARÁ SOBRE A TERRA.”JÓ, 19-25

ROSQUINHAS DA MINHA MÃE E PARABÉNS PARA O BLOG!!!

Minha mãe era professora de música, tocava piano divinamente, ensaiava coral, inventava peças de teatro, contava histórias, mas… nunca gostou muito de cozinhar.

Quando entrava na cozinha era para fazer o trivial, mas tinha algumas coisas que fazia tão bem, como as rosquinhas que coloco aqui.

Fazia tudo de cabeça, não seguia nenhuma receita e quando pedi para escrever essa rosquinha que eu adorava, ela pegou esse papel que eu guardei com cuidado dentro do meu caderno.

receita

(Essa é sua letra no papel que guardei)

INGREDIENTES

1/2 quilo de farinha de trigo

2 copos rasos de açúcar

3 colheres (sopa) de manteiga

3 ovos

1 colher (sopa) de fermento

leite de coco (até dar liga)

ingredi

Coloque todos os ingredientes em uma tigela (o leite de coco vá colocando aos poucos) e amasse com as mãos até dar liga.

com ingred.

Vá pegando aos poucos pedacinhos da massa e faça rolinhos em uma mesa enfarinhada.

fazendo

Enrole como quiser: fazendo uma trança, de comprido ou usando a criatividade.

para assar

Coloque em uma assadeira e deixe espaços entre elas porque crescem um pouco.

na forma

Eu gosto mais quando ficam bem torradinhas, mas se preferir, deixe mais clarinha.

no pirex

Guarde em pirex com tampa ou potes bem fechados.

com café

Gente, com um café, fica uma gostosura… as rosquinhas e as lembranças da minha mãe…

E, agora, vamos comemorar o terceiro aniversário desse blog!

Obrigada a todos que seguem, comentam e me deixam felizes sabendo que contribuo um pouquinho para a distração, cultura e culinária de vocês.

Se quiserem, leiam sobre os outros dois aniversários: “Primeiro aniversário do blog” e “2º Aniversário do blog“.

aniversário

(imagem guiafeminina.com.br)

“CANTAREI AO SENHOR ENQUANTO EU VIVER; CANTAREI LOUVORES AO MEU DEUS, ENQUANTO EXISTIR.”Salmos, 104- 33

 

BOLO DE COCO SEM FARINHA

Hoje é o aniversário da minha filha Viviane e, como dias atrás ela me enviou essa receita, coloco aqui desejando a ela toda a felicidade desse mundo!

É super simples de fazer e até achei que podia não dar muito certo, pelo fato de não levar farinha de trigo, mas… dá certinho e fica uma delícia!!!

assado (3)

INGREDIENTES

1 lata de leite condensado

200 gramas de coco ralado (eu usei em flocos)

1 colher (sopa) de manteiga

4 ovos

1 colher (sopa) de fermento

ingred.

Ligue o forno em 180º e unte uma forma (eu usei a de buraco no meio, mas se fizer em um pirex também fica bom).

Coloque todos os ingredientes em liquidificador e bata bem.

no liqui

Despeje na forma e leve para assar por mais ou menos 35 minutos.

na forma

Retire e ainda morno, vire num prato.

assado (2)

Gente, fica maravilhoso! Acompanhado de um café então…

fatia

Obrigada, querida, por mais essa receita e… seja muito, muito feliz!!!

“POIS POSSUÍSTE O MEU INTERIOR; ENTRETECESTE-ME NO VENTRE DE MINHA MÃE. EU TE LOUVAREI PORQUE DE UM MODO TERRÍVEL E TÃO MARAVILHOSO FUI FORMADO; MARAVILHOSAS SÃO AS TUAS OBRAS, E A MINHA ALMA O SABE MUITO BEM.” Salmos 139- 13 e 14