PÃO FRITO (SENSACIONAL!)

Já escrevi aqui sobre minha amiga Sonia que gosta de cozinha tanto quanto eu… foi ela quem preparou a ABÓBORA CABOTIÁ COM CHARQUE e me deu a dica sobre uma sobremesa deliciosa que depois fiz: REI ALBERTO.

Essa receita também foi ela quem me deu e achei maravilhosa, perfeita para o lanche da tarde!

Vamos então aos INGREDIENTES:

1 pão francês

3 ovos

3 colheres (sopa) de farinha de trigo

5 colheres (sopa) de creme de leite

150 gramas de queijo ralado

sal

cebolinha verde picadinha

óleo para fritar

Primeiro corte o pão em fatias (pode usar pão amanhecido).

Reserve.

Bata os ovos ligeiramente, junte o sal, a farinha, o creme de leite, queijo (eu usei o parmesão) e a cebolinha verde (que colhi da minha plantação- que orgulho!).

Misture bem tudo.

Pegue uma a uma as fatias do pão e envolva muito bem com essa mistura.

Coloque um pouco de óleo em uma frigideira e vá fritando as fatias.

Frite bem de um lado e de outro.

Retire e coloque em uma travessa com papel toalha.

Bem, aí é só saborear essa delícia!!!

Obrigada, amiga, adorei a dica!!!

“SENHOR, A TI CLAMO! ESCUTA-ME! INCLINA OS TEUS OUVIDOS À MINHA VOZ, QUANDO A TI CLAMAR. SUBA A MINHA ORAÇÃO PERANTE A TUA FACE COMO INCENSO, E SEJA O LEVANTAR DAS MINHAS MÃOS COMO O SACRIFÍCIO DA TARDE.”Salmos, 141- 1 e 2

LANÇAMENTO DO LIVRO: AMANHÃ!!!

LIVE DO DIA 10 DE AGOSTO

Amanhã é o grande dia: o lançamento do meu livro ACALANTO pela internet!

Meu primeiro livro de poesias foi em 2005, no espaço da LIVRARIA CURITIBA do Shopping Barigui em Curitiba.

Foi um dia festivo onde servi vinho branco e trufas aos presentes.

Muitas pessoas, mas cito uma em especial, a do escritor Túlio Vargas na época presidente da Academia de Letras do Paraná.

(Com Túlio Vargas e com Domingos Pelegrini)

O segundo livro, CRÔNICAS AO MEIO DIA, foi feito através da AGBOOK e está a disposição no site deles.

No terceiro teve uma festa linda: lançamento do livro infanto juvenil O NASQUIMI DOURADO E OUTRAS HISTÓRIAS nas dependências da Biblioteca Municipal de Campo Mourão.

Presenças importantes de amigos, confrades e confreiras (na época ainda não tinha sido eleita para a Academia), prefeito, tricocheiras e alunos de escolas locais. Servi um coquetel enquanto autografava o livro.

Bem, dessa vez vai ser completamente diferente!

O novo livro ACALANTO, trazendo crônicas, haicais e poemas, será todo online, mas nem por isso menos interessante.

A programação já está pronta e posso dizer que todos vão se emocionar comigo nesse dia!

Vou contar com a participação especial da atual presidente da Academia Mourãoense de Letras DALVA HELENA DE MEDEIROS e do presidente anterior FÁBIO ALEXANDRO SEXUGI.

E mais: meus 3 filhos, nora e 4 netos farão a leitura de versos durante o programa.

Que alegria!!!

Por isso tudo, convido a todos para ficarem ligados no dia, horário e link da programação.

DIA 10, TERÇA FEIRA, ÀS 19:00 HORAS, NA PÁGINA DA ACADEMIA MOURÃOENSE DE LETRAS NO FACEBOOK.

Para adquirir o livro, é só entrar no link abaixo, da LIVRARIA AMO LIVROS!

https://www.livrariaamolivros.com.br/loja/search/?nome=acalanto

Espero vocês AMANHÃ!!!!!!!

“PERTO ESTÁ O SENHOR DE TODOS OS QUE O INVOCAM, DE TODOS OS QUE O INVOCAM EM VERDADE. ELE CUMPRIRÁ O DESEJO DOS QUE O TEMEM; OUVIRÁ O SEU CLAMOR E OS SALVARÁ.” Salmos, 145- 18 e 19.

A ÍNDIA “CARA PINTADA”

Era uma vez, há muitos e muitos anos atrás, uma indiazinha chamada Luau.

Ela morava com sua tribo bem no meio de uma linda floresta, às margens do rio Paraná.

Era um lugar mágico, cheio de vida silvestre onde as árvores serviam de abrigo para inúmeros pássaros e onde o rio transbordava de peixes.

Os índios mais antigos se reuniam ao pé da fogueira e contavam sobre as maravilhas que conheceram: O Salto de Sete Quedas que deu origem a Usina de Itaipu.

Os homens eram guerreiros valentes e as mulheres cuidavam das ocas, que era como chamavam suas casas.

Luau tinha muitos amigos.

Eles se divertiam nadando nas águas limpas do rio, ouvindo e aprendendo o canto dos pássaros e observando as estrelas à noite no céu.

Aprendeu a fazer objetos de barro, usar plantas para fazer chás e tintas.

Sua melhor amiga era Iamá.

Passavam o dia juntas inventando mil coisas.

E foi num desses dias em que preparavam tintas de várias cores e espessuras (umas mais grossas e outras mais finas) que Iamá perguntou:.

O que vamos fazer com essas tintas?

– Estou pensando em uma coisa: que tal eu passar essas tintas em seu rosto? Perguntou Luau a sua amiga.

Se você prometer que ficarei bonita, eu deixo! Confirmou Iamá.

E, com muito jeito, a pequena índia começou a maquiar (ela nem sabia que era isso que estava fazendo) o rosto de sua amiga.

Começou fazendo um traço bem fino com tinta preta, em volta dos olhos; aplicou a tinta azul que era mais grossa por cima; deu uma cor meio rosa nas bochechas e, na boca, usou uma tinta bem vermelha.

Pronto!

Olhou e nem acreditava no que via: Iamá estava linda!

E foram as duas correndo para suas ocas, mostrar para as mães.

No dia seguinte, ao amanhecer, enquanto espreguiçava em sua rede, Luau ouviu ruídos, passos e conversas lá fora.

Quando olhou, qual não foi sua surpresa ao ver uma fila de mães com suas filhas, esperando por ela e pedindo que as fizesse lindas também!

Até o cacique da tribo, que era o chefe, estava lá.

Só o Pagé, que era o feiticeiro, estava num canto morrendo de inveja.

E assim, Luau ficou sendo conhecida em toda a tribo como a “Índia Cara Pintada” e foi feliz para sempre.

Imagens: 1 e 2) pinterest; 3) educaçaoetransformaçao.com.br

“O SENHOR TE GUARDARÁ DE TODO MAL; ELE GUARDARÁ A TUA ALMA.” Salmos, 121- 7

PERAS AO VINHO

Em um dia qualquer desses, minha amiga Cidinha veio buscar umas Comidinhas da Vovó e trouxe um potinho desse doce delicioso!

Me deliciei com ele e pedi a receita, é claro!

Então vamos a ela, a receita.

Sim, os ingredientes são só esses mesmo:

4 peras

1 copo de açúcar

1 copo de vinho (ela usou rosé e eu usei um branco seco)

Canela em rama a gosto

Água que cubra as peras

Lave bem as peras (não descasque) e corte-as ao meio.

Coloque em uma panela grande todos os ingredientes e leve ao fogo para ferver.

Com bastante cuidado você pode virar algumas vezes.

Quando enfiar um garfo e sentir que está macia, pode retirar (leva mais ou menos de trinta a quarenta minutos).

Coloque em um pirex bonito e leve à geladeira.

Na hora de servir, coloque em uma taça com creme de leite por cima.

Além de uma sobremesa chique, é também uma delícia!!!

Se quiser mais uma receita com pera, experimente a Torta de Pera, clicando aqui.

“A SALVAÇÃO VEM DO SENHOR; SOBRE O TEU POVO SEJA A TUA BÊNÇÃO.” Salmos, 3- 8

FILE A PARMEGIANA MM_ VIDEO 06

ALCATRA

Considerada “A Rainha das Carnes”. Servida ao ponto ou mal passada é considerada uma carne nobre, de fibras macias. A peça inteira está localizada no traseiro do boi entre o lombo e a coxa, de onde saem outros cortes igualmente apreciados, como a picanha e a maminha. É ideal para bifes, refogados, assados, ensopados e churrasco.

E o que esta explicado no site da Cooperativa Maria Macia.

Primeiro quero explicar a voce que esta lendo esse texto, que as palavras estao sem acento e a pontuacao nao esta correta devido a um problema que ocorreu na formatacao desse computador e que espero solucionar o quanto antes.

Entao vamos la

Novamente coloco aqui a colaboracao das minhas amigas GLACY e TELMA que tem aproveitado as receitas e enviado as fotos e dessa vez com a MAMINHA MARIA MACIA!

Mais uma vez, obrigada amigas!

Primeira foto: Glaci e segunda foto: Telma.

MAS SE ESPERARMOS O QUE NAO VEMOS, COM PACIENCIA O ESPERAMOS. Romanos, 8, 25.

CARRETEIRO COM CARNES MM- VÍDEO 04

A receita surgiu quando mercadores ambulantes atravessavam a região em carretas puxadas por bois. O carreteiro valia-se muito da carne de sol em seu cardápio, que no Sul do país é conhecida como charque, pois, além de abundante na época, ela se mantinha conservada durante os muitos dias das viagens. (gilomarilia.com.br)

É feito de arroz ao qual se adiciona carne seca desfiada ou picada, às vezes paio e linguiça em pedaços, refogados em bastante gordura, alho, cebola, tomate e cheiro verde.

E é uma receita bem parecida com essa que você vai ver no vídeo abaixo.

Mas antes, quero mostrar outros pratos feito com a FRALDINHA MARIA MACIA e que me foi enviada pelas:  minha amiga de muitos anos, GLACI GURGEL.

Ela contou-me que a família estava reunida e todos aprovaram com louvor!

E acabo de receber mais uma receita aprovada, vinda de Porto Velho, Rondônia. E quem fez foi a TAMARA OLIVEIRA HIGASHI, também amiga de muitos anos!

Obrigada, amigas!

“PORQUE O SENHOR É O NOSSO JUIZ; O SENHOR É O NOSSO LEGISLADOR; O SENHOR É O NOSSO REI; ELE NOS SALVARÁ.” Isaías, 33- 22

 

FRALDINHA MM AOS CINCO TEMPEROS- VÍDEO 03

Como é gratificante fazer um trabalho (tá bom… prá mim nem é trabalho…) e receber tantas manifestações de carinho e incentivo.

Pois é…

Duas amigas apostaram no primeiro vídeo e mandaram fotos dos pratos do Risoto de Linguiça Maria Macia que fizeram!

Eu amei e vou postar aqui para verem.

A primeira a mandar foi a LUCILENE, minha amiga da Câmara da Mulher e que trocamos filmes e séries da Netflix para comentarmos depois.

Olha só que coisa linda ficou!

Ela usou a Linguiça Mista MM!

Bem, a outra a enviar as fotos, foi a TELMA, amiga das Tricocheiras, onde passávamos as tardes a fazer tricô e crochê e trocar receitas.

Vejam que lindo ficou o prato!

Ela usou a Linguiça Mista Apimentada MM!

E assim a medida que eu for recebendo fotos, vou colocando aqui!

Obrigada, amigas!!!

“ESTE É O CAMINHO; ANDAI NELE, SEM VOS DESVIARDES NEM PARA A DIREITA NEM PARA A ESQUERDA.” Esdras, 30- 21

 

BOLACHINHAS DE CANELA

Tenho uma amiga em Curitiba, Taís, que, como eu, adora cozinhar.

Por isso sempre estou de olho em suas postagens e essa acabei de experimentar.

Ficam lindas e super crocantes, com aquele gostinho irresistível da canela!

Achei bem fácil de fazer, então, segue a receita.

Em uma tigela, juntei todos os ingredientes que são:

175 gramas de farinha de trigo

100 gramas de manteiga

60 gramas de açúcar

1 colher (de café) de fermento em pó

1/2 colher (de sopa) de canela em pó

1 colher (de sopa) de chocolate em pó

1 colher (de café) de essência de baunilha

Primeiro unte bem uma assadeira com manteiga.

Ligue o forno em 180º para aquecer.

Usei as mãos para misturar a massa e juntei um pouquinho de água que fui colocando devagar.

Modele as bolachinhas como quiser e dê uma achatadinha em cima.

Essa receita deu 20 unidades.

Leve ao forno por mais ou menos 20 minutos (dependendo do tamanho que fizer) ou até que as bordas estejam levemente coradas.

Enquanto as bolachinhas assam (e que perfume maravilhoso elas desprendem), faça em uma vasilha uma mistura de açúcar e canela.

Assim que tirar do forno, ainda bem quente, passe as bolachinhas por essa mistura e vá colocando em um prato para esfriar.

Depois de frias, coloque em potes fechados.

Maravilhosas!

Obrigada, Taís!!!

“NÃO ME REJEITES NO TEMPO DA VELHICE; NÃO ME DESAMPARES, QUANDO SE FOR ACABANDO A MINHA FORÇA.” Salmos, 71- 9

PARECE TUDO IGUAL…

Dia 20 de março de 2020, entrando hoje no Outono.

Quer uma estação melhor do que esta para darmos adeus àquele calor sufocante ( como faz calor aqui em Campo Mourão!) e abrirmos os braços para o ventinho mais fresco que ela nos traz?

Parece tudo igual…

Eu em minha rede; o céu azul sem nuvens; as flores dos vasinhos cheias de cor e perfume; os passarinhos indo e vindo tomar a água fresca que coloquei para eles; os beija flores rodopiando por sobre as azaleias do jardim, parece tudo igual.

Só que não!

Isso não acontece nem aqui e nem no mundo!

Nesse outono bonito, dourado pelo sol, as pessoas não estão pelas ruas, estão dentro de suas casas, fechadas, sentindo medo e, muitas delas, em pânico!

Tenho visto os tele jornais e as notícias são alarmantes; recebo diariamente whats de amigos do Brasil e do exterior, constantemente abordando o mesmo assunto; nas redes sociais os acontecimentos são tão comentados que às vezes sobra tempo para recados muitas vezes, engraçados (como o brasileiro é criativo!).

E são médicos, padres e pastores, atores e atrizes, professores, pessoas comuns e que gravam seus vídeos deixando mensagens tentando de alguma maneira acalmar as pessoas com palavras de conforto (ou não…).

Tudo muito válido, mas eu, por exemplo, estou me abstendo de ouvir mais de um jornal ao dia e abrir os vídeos… nem pensar!

Não porque eu queira fugir da situação em que estamos e ficar alienada; não é isso, mas quanto mais você ouve e lê e passa a viver somente para esse assunto, ele vai te fazendo mal e por uns dias me senti até doente…

No último post publicado aqui, texto da minha filha Fabiane, diz o que podemos aprender dessa epidemia.

Em uma semana a situação por lá (Portugal) mudou bastante: tudo fechado incluindo fronteiras e aeroportos e o número de infectados e mortos aumentou e muito!

Em Luanda, Angola, onde minha filha Viviane, meu genro e netos moram, aconteceu os dois primeiros casos do vírus. Estão todos em casa.

Talvez, na semana que vem, quando eu estiver postando alguma coisa, a situação por aqui também tenha mudado…esperemos que seja para melhor!

Confiar e crer que TUDO está nas mãos de Deus é o primeiro passo para nossa cura.

É difícil?

Claro que sim!

Mas a oração vai nos fazer mais fortes!

Daqui um pouco vamos poder, de fato, falar:

-parece tudo igual!

E sim! Tudo estará igual novamente!

Imagens: 1) meu jardim; 2) imovelweb.com.br; 3) tempodeagradecer.blogspot.com

“NÃO SE VENDEM DOIS PASSARINHOS POR UM CEITIL? E NENHUM DELES CAIRÁ EM TERRA SEM A VONTADE DE VOSSO PAI. E ATÉ MESMO OS CABELOS DA VOSSA CABEÇA ESTÃO TODOS CONTADOS. NÃO TEMAIS, POIS; MAIS VALEIS VÓS DO QUE MUITOS PASSARINHOS.” Mateus 10- 29, 30 e 31

 

PUDIM ROMEU E JULIETA

Como boa mineira que sou, não podia deixar de experimentar essa receita de: goiabada com queijo!!!

Aproveitei que algumas amigas vieram para jantar em minha casa e fiz como sobremesa: amaram!

INGREDIENTES

1 leite condensado

a mesma medida de leite

1 copo de requeijão cremoso

4 ovos

1/2 xícara de queijo parmesão ralado

Coloque todos os ingredientes em liquidificador e bata bem.

Unte uma forma com manteiga e polvilhe açúcar.

Cubra com papel alumínio e leve ao forno pré aquecido em 180º por uma hora em banho maria.

CALDA

200 gramas de goiabada

2 colheres (sopa) de açúcar

1 copo de água

Prepare a calda levando ao fogo em uma panelinha até dissolver bem a goiabada.

Reserve.

Depois de assado o pudim, leve à geladeira até esfriar bem antes de desenformar.

Vá derramando a calda de goiabada em todo ele.

E essas são as amigas que vieram e provaram o doce.

(Maria Teresa, Clarisse, Rose e eu)

Coisas de mineira…

DECERTO, FIZ CALAR E SOSSEGAR A MINHA ALMA; QUAL CRIANÇA DESMAMADA PARA COM SUA MÃE, TAL É A MINHA ALMA PARA COMIGO.”Salmos, 131- 2