UM ENCONTRO EM TOLEDO

O primeiro encontro de Academias que participei, foi em Londrina no ano de 2019.

Em 2020 as festividades foram canceladas devido à pandemia.

E nesse outubro de 2021 pudemos, graças a Deus, nos encontrar, claro que com os devidos cuidados, na linda Toledo.

A abertura se deu no Olinda Park Hotel onde fui representando a Academia Mourãoense de Letras.

Cheguei de ônibus em menos de quatro horas e fiquei encantada com a cidade! Quero logo ter outra oportunidade para visitá-la.

As palestras, almoços e jantares foram todas no mesmo local da hospedagem e, logo depois de um banho, fomos todos recepcionados por artistas do Circo Ático.

Coloquei nosso banner em evidência ao lado do 15º Encontro de Toledo.

Às 17 horas deu-se a solenidade de abertura dos trabalhos com a formação da mesa de honra e a presença do prefeito Beto Lunitti, do presidente da Academia de Letras do Paraná, Ernani Buchmann e da presidente da Academia de letras de Toledo, Lucrécia Welter, além de outras autoridades.

O Hino Nacional foi cantado por uma voz feminina e logo depois o Hino da ALT cantado por um casal convidado.

Todos estávamos portando a pelerine e após os discursos foi feita a foto oficial do encontro.

Foi um momento de congraçamento entre as Academias presentes e onde aproveitei para presentear meu livro Acalanto ao presidente da ALP.

Seguiu-se a apresentação de um grupo de 15 mulheres “Encanto Sul” que cantaram e dançaram lindamente.

Enquanto era servido um coquetel, apreciamos a apresentação da Orquestra São Gonçalo de Viola Caipira e numa descontração total, alguns pares saíram bailando…

Assim encerramos esse primeiro dia.

Essa modernidade às vezes chega a me surpreender!

Em duas telas grandes de TV bem posicionadas, chegou até nós o palestrante professor Dr. Stefano Busellato diretamente da Itália.

O tema foi “Dom Quixote: o duelo entre literatura e realidade”.

Envolvente a apresentação mostrando a interpretação romântica e realista do autor onde o herói confunde a ilusão com a realidade.

O autor espanhol, Miguel de Cervantes, trás através de seu livro, que é um dos mais importantes clássicos da literatura, a amada Dulcinéa, o fiel amigo e companheiro Sancho Pança e seu cavalo Rocinante.

Seguimos ainda, pela manhã, com a palestra do Mestre Jorge Pereira, (um jovem rapaz) sobre a “Escrita Criativa e Construção de Personagens”.

Interessante a colocação de que quando criamos um personagem, ele pensa em viver. E segue:

-experimentação verbal- quando o pensamento é transformado em palavras;

-alegorias- personagens e vozes da narrativa;

-símbolo- o personagem tem que existir;

-palavra como elemento fundamental- entrando na narrativa.

Sobre as estruturas: tempo/ espaço/ personagens/ intriga.

Em seguida, vários acadêmicos apresentaram as atividades de suas respectivas academias até irmos almoçar o tão esperado e tradicional “Porco no Rolete”, prato típico da cidade.

Tivemos pouco tempo para o descanso (ainda mais desse almoço delicioso) porque às 14:00 horas já estávamos prontos para uma nova palestra.

Foi a vez do também jovem, Lucas Fonseca com uma mesa de conversa sobre “O Artista em Processo- literatura e artes plásticas”.

Iniciou falando sobre o criador e a criatura, desenvolvendo a visualidade (do autor e do leitor), o tempo e o produto (o livro).

Sobre o livro pensar sobre o pessoal como sua obra e o profissional como o mercado, extensão e o produto.

Logo depois voltamos às apresentações dos acadêmicos contando sobre as atividades das suas respectivas academias.

Foi aí que coloquei o nosso banner à frente, ao meu lado, onde se lia nele toda a nossa programação e projetos.

Como o tempo máximo de explanação era de cinco minutos, comecei saudando as Academias presentes, em nome da nossa presidente Dalva Helena de Medeiros contando sobre a impossibilidade de sua presença por há muito tempo estar com viagem marcada.

Falei sobre o “Café com Letras” e o “Primeiro Concurso Internacional de Poesias” onde naquele mesmo dia (30-10) encerrava as inscrições com mais de 1000 inscritos de todo o Brasil e outros países e também dos diversos lançamentos de livros, sendo pela AML os livros “Ad Immortalitatem” e “Obras Reunidas- Pedro Poleto” e diversos acadêmicos, como: Silvania Maria Costa (Enquanto o Tempo Passava), Dalva Helena de Medeiros (1.História e Trajetória do Curso de Pedagogia da Unespar/Fecilcam; 2. Obra Póstuma: Síntese Existencial Constantino de Medeiros), Jair Elias dos Santos Júnior (1. Araruna, a história de uma Cidade; 2. Uma História de Gerações- 70 anos do Clube Social e Recreativo 10 de Outubro); Marlene Kohts (Um Dia Normal) ; Edcleia Basso (Ensinar e Aprender uma Língua Estrangeira/ adicional nas diferentes idades vol.2) e eu com o lançamento on line do livro Acalanto.

Encerrei minha fala com a poesia “História sem Fim” sobre Campo Mourão.

Foram muitas pessoas usando a palavra para saudações e o momento foi de congraçamento.

Aproveitamos para observar a exposição de telas distribuídas juntamente com os banners das outras Academias presentes.

Tivemos um tempo para descansar antes de voltarmos para assistir a apresentação da Invernada Adulta do CTG- Província Gaúcha com muita animação por parte de todos os presentes.

Em seguida, a ALT prestou uma homenagem a todas as instituições presentes onde cada acadêmico foi convocado a fazer uma poesia para outra academia visitante.

Recebi três poemas, sendo dois para a AML e outra para a Academia de Filosofia de Campo Mourão.

Muito singelo o gesto escrito em letra cursiva e em papel pergaminho.

Fomos então ao jantar em comemoração aos 10 anos da ALT, com direito a bolo e mais fotos.

Nesse momento a chuva veio forte o que prejudicou a presença de muitos ao Sarau dos Acadêmicos que era em outro prédio.

Eu mesma fui diretamente ao meu apartamento para um merecido descanso.

Às nove horas do domingo, já depois de um gostoso café, voltamos para a palestra on line –interativa, da professora doutora Sonia Sirtoli Farber sobre “As Interfaces da Tanatologia nas Produções Literárias e sua contribuição para o enfrentamento das perdas”.

Ela, uma pessoa extremamente doce e gentil, iniciou falando sobre a realidade da morte.

Mas o que vem a ser a Tanatologia?

A ciência da vida e da morte que visa entender o processo de morrer e do luto.

E as letras são uma forma de imortalidade.

Escrever é uma resistência à morte que não deixa de ser uma realidade normal.

Quando fala sobre “sermos salvos pelos nossos autores”, ela deixa claro seu imenso reconhecimento a Dostoievski (Crime e Castigo, Os Irmãos Karamazov), seu autor preferido.

Deixando em aberto para perguntas ou interferências, fui a primeira a levantar e recitar o haicai de minha autoria:

Os poetas mortos

estão vivos nas lembranças.

Viverei um dia?

Foram feitas várias outras intervenções após a palestra aplaudidíssima por todos e em seguida passou-se aos temas sobre a pandemia onde diversos autores, inclusive eu com a poesia “E não houve Carnaval…”, leram seus poemas.

O término foi com o momento ALCA ( Associação das Academias de Artes e Letras do Paraná) com apresentação de trabalhos e da diretoria gestão 2023-2024 a ser eleita e empossada no 16º encontro em Irati, novembro de 2022.

A presidente da ALT e ALCA, Lucrécia Welter Ribeiro, foi homenageada com agradecimentos e flores.

Foi lida a Carta de Toledo com a avaliação do encontro e encerrada a solenidade.

Após o almoço, despedidas e saldo positivo com novos amigos que fizemos.

Acima eu e LUCRÉCIA, depois EDY, eu e MALGARETE/ abaixo MARIA EUNICE, eu, MARLENE e MARIA DILONÊ

Voltei para casa com um casal muito amável da cidade de Cornélio Procópio, Solange e professor Armando Paulo da Silva, representando a Academia de lá.

E preparem-se todos:

2023 o 17º Encontro de Academias vai ser aqui!!!

Acima, os acadêmicos da Academia de Letras de Toledo que tão bem nos recepcionaram.

Gratidão!

Campo Mourão espera todos de braços abertos!

“Ó SENHOR, SENHOR NOSSO, QUÃO ADMIRÁVEL É O TEU NOME SOBRE TODA A TERRA!” Salmos, 8- 9

COMEMORANDO OITO ANOS DO BLOG COM POESIA

Sim, já estamos bem crescidinhos e viajamos por inúmeros lugares desse nosso mundo!

Tenho apenas uma palavra para vocês, meus seguidores, leitores e amigos: GRATIDÃO!!!

E então vamos comemorar com poesia!

OUTONO

FOLHAS CAINDO AOS POUCOS

DAS ÁRVORES A FARFALHAR.

ENTÃO A CALÇADA SE COBRE

TAPETE PARA EU PASSAR.

——————–

É O COMEÇO DO OUTONO

PARA O VERÃO TERMINAR.

E O CICLO CONTINUA

ATÉ O INVERNO CHEGAR.

——————–

A BRISA TORNA-SE AMENA

COMO CARÍCIA DE AMOR

E LEMBRANÇAS VÃO CHEGANDO

PARA MIL VERSOS COMPOR.

——————–

SÃO DOCES CHEIROS DE INFÂNCIA

IMPREGNADOS NO AR.

SÃO MÚSICAS QUE TRAZEM LEMBRANÇAS

QUE ME LEVAM A SONHAR.

——————–

A NATUREZA É PERFEITA

É OBRA DO CRIADOR.

SÃO SONS DA ORQUESTRA DIVINA

REGENDO UM SANTO LOUVOR!

(Imagem do bolo feita pela @arteempapelluanda, da minha filha Viviane; imagem outono: espaço Ciência).

Clique para ver as comemorações de outros anos:

SETE ANOS E UM POEMA

ROSQUINHAS DA MINHA MÃE E PARABÉNS PARA O BLOG

2º ANIVERSÁRIO DO BLOG

PRIMEIRO ANIVERSÁRIO DO BLOG

PAVÊ DE COCO QUEIMADO E 4 ANOS DO BLOG

“BOM É LOUVAR AO SENHOR E CANTAR LOUVORES AO TEU NOME, Ó ALTÍSSIMO, PARA DE MANHÃ ANUNCIAR A TUA BENIGNIDADE E, TODAS AS NOITES, A TUA FIDELIDADE.” Salmos, 92- 1 e 2

BOLO FAROFA

Sabe aquele bolo que sempre fazíamos e, não sei porque, ficamos um bom tempo sem fazer?

Pois é… isso aconteceu com esse!

Fui olhar em meu caderno de receitas antigo e me deparei com essa relíquia: Bolo Farofa!

Já viu um bolo que sai com recheio?

Pois esse sai!

INGREDIENTES DO CREME

1 lata de leite condensado

a mesma medida de leite

1 colher (sopa) de maisena

1 colher (sopa) de manteiga

1 lata de creme de leite

INGREDIENTES DA MASSA

3 xícaras de farinha de trigo

1 colher (sopa rasa ) de fermento

1 ovo

1 e 1/2 xícara de açúcar

3 colheres (sopa) de manteiga (ou margarina) gelada

Vamos primeiro ao creme porque ele tem que ficar frio para podermos utilizá-lo.

Misture todos os ingredientes (menos o creme de leite) e leve para ferver levemente. Retire e deixe amornar. Junte o creme de leite e reserve.

Para a massa, coloque todos os ingredientes em uma tigela e misture com as mãos, esfarelando.

Unte uma forma e coloque metade da farofa, apertando bem.

Coloque por cima todo o creme já frio e espalhe o restante da farofa.

Leve para assar em forno quente por mais ou menos trinta minutos.

Você pode comer esse bolo assim morninho ou frio.

Ele não desmonta não!

“MANDA AOS RICOS DESTE MUNDO QUE NÃO SEJAM ALTIVOS, NEM PONHAM A ESPERANÇA NA INCERTEZA DAS RIQUEZAS, MAS EM DEUS, QUE ABUNDANTEMENTE NOS DÁ TODAS AS COISAS PARA DELAS GOZARMOS.” I Timóteo, 6- 17

BOLO RECHEADO

Recebi uma encomenda para um bolo de aniversário para três pessoas.

Imagina só: não tenho formas pequenas; devido a quarentena não tinha como sair de casa para comprar ingredientes; o mercado só poderia me entregar à tarde; então o jeito era fazer com o que eu tinha em casa.

A cliente deu carta branca para eu fazer como podia e saiu assim…

Nada mal, né?

Bom, primeiro fiz um creme de leite condensado e coloquei para gelar.

Em seguida, fiz um pão de ló com 6 ovos.

Cortei em duas partes e reservei.

Preparei o doce de coco, com um pacotinho de 50 gramas de coco ralado, uma xícara de açúcar, 1 xícara de água e 1 colher de chá de essência de baunilha. Vai ao fogo até quase secar a água.

Na primeira parte, umedeci com leite e coloquei o creme que já estava bem gelado.

Coloquei a segunda  parte do pão de ló e o doce de coco que já umedeceu, mais creme por cima.

Então coloquei a terceira parte do pão de ló e levei à geladeira, enquanto fiz o brigadeiro.

Observação: pão de ló, creme de leite condensado e brigadeiro são tão comuns, mas quem quiser ver a receita é só clicar na palavra sublinhada.

Cuidado para não deixar muito duro para poder cobrir todo o bolo.

Aí foi só jogar o chocolate granulado por cima (ainda bem que eu tinha em casa!) e entregar ao aniversariante que todo de máscara, veio buscar.

Felicidades a ele!

“AGORA, POIS, SENHOR, QUE ESPERO EU? A MINHA ESPERANÇA ESTÁ EM TI.” Salmos, 39- 7

 

 

 

COOKIES DELICIOSOS

Os famosos cookies existem desde o século XVII.

A palavra cookie vem do holandês “koekje” e significa pequeno bolo.

Segundo a história, antes de colocar a receita toda de um bolo para assar, era feito um teste, separando uma pequena porção da massa e colocando no fogo para testar a temperatura.

Mas foram os britânicos que descobriram que essa massa do teste combinava com o tradicional chá porque parecia com uma bolachinha. (Superbeal.com.br)

Então aqui vai uma deliciosa receita desses famosos Cookies e super fácil de fazer.

INGREDIENTES

100 gramas de manteiga em temperatura ambiente

1/2 xícara de açúcar mascavo

1/3 xícara de açúcar comum

1 ovo

1 xícara e meia de farinha de trigo

1 colher (chá) de essência de baunilha

1 colher (chá) de fermento

1 pitada de sal

180 gramas de gotas de chocolate ou chocolate picado

Coloque na batedeira a manteiga e os dois açúcares.

Bata bem até ficar uma mistura esbranquiçada.

Adicione a essência e o ovo batendo muito bem.

Retire da batedeira.

Adicione os ingredientes secos, misture com uma colher e junte o chocolate até ele se incorporar à massa.

Observação: o ponto da massa é bem amanteigado mesmo, pegajoso.

Forre uma forma com papel manteiga (eu untei com manteiga) e com a ajuda de duas colheres pequenas, faça bolinhas irregulares (quando assar ela vai esparramar) e coloque distante uns 3 dedos uma das outras.

Decore com um pedacinho do chocolate.

Leve ao forno pré aquecido em 200º até que as bordas fiquem levemente douradas e o miolo macio.

Retire do forno e espere esfriar antes de retirar da forma.

Guarde em uma lata ou pote bem fechado.

Ah, sim, essa receita eu copiei do blog do Rodrigo Rondelli!

Maravilhosa!!!

E sim, fiz em um sábado, véspera do dia da Páscoa.

“CHEGADA, POIS, A TARDE DAQUELE DIA, O PRIMEIRO DA SEMANA, E CERRADAS AS PORTAS ONDE OS DISCÍPULOS, COM MEDO DOS JUDEUS, SE TINHAM AJUNTADO, CHEGOU JESUS, E PÔS-SE NO MEIO, E DISSE-LHES: PAZ SEJA CONVOSCO!”João, 20- 19

 

TORTA DE SANTIAGO

(Foto: tudoreceitas.com)

Torta de Santiago é uma sobremesa tradicional da Galiza, na Espanha. É, mais concretamente, oriunda da capital galega, Santiago de Compostela, podendo ser encontrada por toda a Espanha. Os ingredientes principais deste doce são a amêndoa e os ovos. (Wikipédia)

Tem como característica a Cruz de Santiago gravada na parte superior da torta o que  é uma invenção moderna, de 1924, feita em papel, colocada por cima do bolo já pronto e colocado açúcar de confeiteiro sendo retirado o molde para ficar assim.

Eu como só queria experimentar a receita, não fiz como a original…

INGREDIENTES

250 gramas de amêndoas

250 gramas de açúcar

4 ovos inteiros

1 colher (sopa) de canela em pó

raspas de 1 limão

Observação: para o meu paladar, o limão puxa muito o gosto e tira o sabor dos outros ingredientes; de uma próxima vez, trocarei por uma essência de amêndoas que, tenho certeza, ficará bem melhor.

Primeiro já coloquei as amêndoas no liquidificador para fazer a farinha.

Em uma tigela coloque os ovos e o açúcar e misture muito bem.

Junte a farinha de amêndoas, canela e raspas do limão ( que vou trocar em uma próxima vez).

Misture bem e leve ao forno em forma de aro removível, untada com manteiga e em forno pré aquecido em 180º por mais ou menos 30 minutos.

Deixe esfriar e retire da forma.

Cubra com açúcar de confeiteiro (no meu caso, não coloquei o açúcar).

Preferi colocar uma bola de sorvete de coco caseiro e ficou como se fosse um brownie.

Aproveitem!!!

E JESUS, OLHANDO PARA ELES, DISSE-LHES: AOS HOMENS É ISSO IMPOSSÍVEL, MAS A DEUS TUDO É POSSÍVEL.” Mateus, 19-26.

 

BOLO DA MÍRIAN

No último fim de semana estive em um encontro de Academias de Letras em Londrina e fiquei hospedada no Hotel Sumatra.

Foi no café da manhã que conheci a Mirian, que trabalha lá fazendo essa e outras delícias que provei.

Pedi a receita e ela gentilmente enviou por whatsapp e, naturalmente fiz e coloco aqui para vocês poderem fazer e comprovar a gostosura desse bolo!

INGREDIENTES

3 xícaras de banana amassada

2 xícaras de açúcar

1 xícara de óleo

3 xícaras de farinha de trigo

1/2 xícara de passas

1/2 xícara de nozes

3 ovos

1 colher (sopa) de fermento

1 colher (sopa) de bicarbonato

2 colheres (sopa) de canela em pó

Primeiro amasse as bananas e coloque em uma tigela.

Coloque em ordem os ingredientes e misture bem.

NÃO bater na batedeira!

Leve para assar em forma untada e enfarinhada a 180º (forno pré aquecido) por mais ou menos 40 minutos. 

Enquanto isso, prepare a ganache.

200 gramas de chocolate ao leite

1 caixa de creme de leite

Leve ao micro-ondas até derreter o chocolate e mexa com cuidado.

O bolo está pronto e agora é só cobrir.

Observação: para esse bolo fiz metade da receita acima e não coloquei passas e sim 1 xícara de nozes.

Obrigada, Mírian, pela receita que deu tão certo e que ficará como uma das minhas favoritas!

“O QUE ENCOBRE A TRANSGRESSÃO BUSCA A AMIZADE, MAS O QUE RENOVA A QUESTÃO SEPARA OS MAIORES AMIGOS.” Provérbios, 17-9

 

BOLO CREMOSO DE MILHO

Faz bastante tempo, coloquei aqui a receita de “Bolo de milho verde“, feito com o bagaço do milho.

Essa receita é bem mais prática e fica deliciosa!

INGREDIENTES

1/2 xícara de óleo

1 xícara de leite

1 lata de milho verde com a água

3 ovos

1 xícara e meia de açúcar

1 xícara de fubá

1 colher (sopa) de fermento

Bata todos os ingredientes em liquidificador.

Leve para assar em forma untada e polvilhada com farinha de trigo, em forno pré aquecido em 180º por mais ou menos 50 minutos, até dourar.

Retire, espere amornar e vire em um prato próprio para bolo.

Polvilhe açúcar por cima.

Esse bolo fica bem úmido e é uma gostosura!!!

“E SABEMOS QUE TODAS AS COISAS CONTRIBUEM JUNTAMENTE PARA O BEM DAQUELES QUE AMAM A DEUS, DAQUELES QUE SÃO CHAMADOS POR SEU DECRETO.”Romanos, 8-28

BOLO DE MAÇÃ

Fui dar uma olhada em minhas receitas com maçãs e acabei vendo que ela surge mais como coadjuvante… então parti para esse bolo em que ela é realmente a estrela!

INGREDIENTES

4 ovos inteiros

170 gramas de manteiga (em temperatura ambiente)

1 xícara de açúcar

1/4 de xícara de açúcar mascavo

100 ml de mel

1 copo de iogurte natural

1 colher (sopa) de canela em pó

2 xícaras de farinha de trigo

4 maçãs fuji

1 colher (sopa) de femento

As maçãs são assim:

duas cortadas em cubinhos

e duas raladas.

Bata os ovos com a manteiga açúcar, e o açúcar mascavo, em batedeira.

Coloque o mel, iogurte e canela e bata bem novamente.

Na sequência, coloque a farinha de trigo, as maçãs e o fermento.

Mexa e coloque em forma untada e enfarinhada por 40 minutos em forno a 180º, pré aquecido.

Desenforme e polvilhe uma misturinha de 1/3 de xícara de açúcar com uma colher (chá) de canela em pó.

Fica muuuuito gostoso!!!

“BRAME O MAR E A SUA PLENITUDE; O MUNDO E OS QUE NELE HABITAM.” Salmos, 98-7

BOLO PEGA MARIDO

Bolo Pega Marido ou Bolo Espera Marido, o nome não importa e nem precisa ser para esperar ninguém… faça para saborear sozinha enquanto toma uma xícara de café.

Vi essa receita no site da Cozinha da Maria e gostei bastante!

E notem: não vai fermento!

Então, vamos aos INGREDIENTES:

1 lata de leite condensado

a mesma medida de leite integral

1 vidro de leite de coco

1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo

3 colheres (sopa) de açúcar

3 ovos

3 colheres (sopa) de manteiga

Coloque em liquidificador os ovos, dá uma leve batida, depois junte os leites.

Bata e junte a manteiga, açúcar e farinha, batendo bem.

Coloque em assadeira ou forma untada.

Leve ao forno já aquecido em 200º por mais ou  menos 50 minutos.

Não precisa ser assado em banho maria, na foto aparece uma forma, mas é para não queimar embaixo do bolo…

Espere esfriar e coloque em um prato.

Depois, é só experimentar e ter cuidado com a gula…

Ele fica bem  cremoso por dentro!

“E DEUS LIMPARÁ DE SEUS OLHOS TODA LÁGRIMA, E NÃO HAVERÁ MAIS MORTE, NEM PRANTO, NEM CLAMOR, NEM DOR, PORQUE JÁ AS PRIMEIRAS COISAS SÃO PASSADAS.” Apocalipse, 21- 4