MEUS DIAS COM (OU SEM?)O CORONA VÍRUS

Tudo começou quando recebi em minha casa uma visita que sentou, conversou, tomou cafezinho e foi embora.

Sentamos distante, mas estávamos sem máscara.

Depois de três dias eu soube: ela estava com o vírus!

Gente, aí começou o martírio!

Comecei a contar os dias (porque é entre o quinto e o oitavo dia que normalmente ele se manifesta) e eles não passavam.

E minha cabeça começou a dar voltas:

– se eu tossia; é ele!

-se eu ia ao banheiro duas vezes; pronto, agora é!

E eu procurava sinais cheirando a comida, o perfume, o talco, tudo para ver se meu olfato estava bom.

Estava.

Então posso ser assintomática, quem sabe?

Posso passar para outras pessoas sem saber…

E não vi mais meu filho, nora e netos…

E a casa ficou sendo minha prisão!

Depois disso, perdi o apetite.

Claro: nervosa, estressada, ansiosa…

Bem, no oitavo dia da minha suposta contaminação comecei a ter dores de cabeça.

Minha médica então entrou com o protocolo e comecei a tomar os remédios pensando, se não tiver contraído o vírus, mal não pode ter.

Hora de ir fazer o exame PCR para descobrir se realmente estou contaminada.

Só que no meu plano de saúde, o exame poderia ser feito após o terceiro dia da manifestação dos sintomas.

Resultado: no décimo primeiro dia, fui fazer e realmente é bem enjoado mesmo.

Saí de lá sabendo que só teria o resultado no sábado pela manhã que seria então o décimo quarto dia em que estaria reclusa.

As enfermeiras foram super atenciosas comigo: ligavam pela manhã e no final do dia perguntando se tinha havido alguma alteração na saúde e como eu estava passando.

Não tenho nada!

Estou bem!

Querendo muito saber o resultado!

E o décimo quarto dia chegou, sábado de sol, e com ele o resultado do exame:

NEGATIVO para COVID 19!!!

Meus pais viram a guerra.

Contavam das armas, dos soldados, dos aviões e das bombas.

Nós vamos contar sobre um inimigo invisível, mas tão letal quanto a guerra que eles presenciaram.

E ele vem sorrateiro, se apossando do nosso corpo, espalhando doença e morte.

Tudo é novo para nosso mundo de hoje.

Estamos esperando as vacinas para nos sentirmos mais seguros.

E minha fé, onde ficou?

Confesso que muitas vezes vacilei…

Talvez, nessa hora, eu fale como aquele pai ao falar com Jesus: “eu creio, Senhor, mas ajude na minha incredulidade”.

Imagens: 1) postal saúde; 2) vix.com; 3) canaltech

“E LOGO O PAI DO MENINO, CLAMANDO COM LÁGRIMAS, DISSE: EU CREIO, SENHOR! AJUDA A MINHA INCREDULIDADE.” Marcos, 9- 24.

AD IMMORTALITATEM

Tudo nesse ano aconteceu diferente.

Planejamos tantas coisas até março e, de repente, nos frustramos em ver que nada seria como sonhamos…

E assim foi com a produção e lançamento do livro da Academia Mourãoense de Letras.

Queríamos uma festa com todos usando suas pelerines, com muitas falas e discursos, e… claro, muitos abraços!

Não foi possível acontecer.

Mas nesse último mês do ano, precisamente no dia 17, através de uma live, nosso presidente Fabio Sexugi entregou-nos virtualmente o livro.

E, no dia seguinte, eis que o próprio chega em minha casa trazendo o volume tão aguardado (e outras coisinhas mais).

AD Immortalitatem

Patronos, fundadores e ocupantes da Academia Mourãoense de Letras.

Um livro com 175 páginas onde podemos observar todo o capricho e cuidado com que foi feito pela Nova História.

A capa desenhada com esmero pelo Tiago Silva nos mostra livros e nossa “honorífica pelerine”.

Na contra capa: “A leitura liberta-nos da ignorância e das aparências e leva-nos ao conhecimento, ao inteligível. A leitura liberta a mente da prisão”. Assabido Rhoden.

E aí temos uma apresentação interessante do nosso presidente Fabio Sexugi sobre nossa pelerine onde encerra com as seguintes palavras: “este livro quer desmistificar a vã ideia de que os imortais da AML estejam numa situação privilegiada, imunes à realidade e as vicissitudes cotidianas em que está imersa toda a sociedade. Esta obra, na verdade, demonstra que a admirável pelerine que os reveste não é peça frívola de adorno, mas avental útil para o trabalho voluntário em prol das letras e da cultura”.

Pois é…

Faço parte, com muita honra, dessa galeria de pessoas (muitas não conheci) que querem difundir a cultura a todos dessa cidade e região.

“A Academia tem por finalidade o cultivo, a preservação e a divulgação do vernáculo e da literatura, nos seus aspectos científico, histórico e artístico, podendo participar de iniciativas úteis ao desenvolvimento cultural de Campo Mourão, do Paraná e do Brasil”. Constituição.

“O TEMOR DO SENHOR É O PRINCÍPIO DA CIÊNCIA; OS LOUCOS DESPREZAM A SABEDORIA E A INSTRUÇÃO”. Provérbios, 1- 7

A SABIÁ QUE SE TORNOU SÁBIA

Era uma vez uma Sabiá que vivia em uma gaiola dourada.

Ela não gostava dali, mas como tinha um bom coração às vezes cantava muito e todos pensavam que ela era feliz.

Ela tinha um sonho: sair dali e ser livre, poder voar e conhecer o mundo!

Os dias se passavam e ela se debatendo contra a grade da gaiola, ou, cantando uma melodia triste.

O sonho continuava; quem sabe um dia ela poderia sair daquela prisão?

Um belo dia ela acordou e viu a porta da gaiola aberta.

Arregalou os olhos e foi aos poucos experimentando pé ante pé para saber se realmente estava acordada.

Assim, chegou à porta que escancarava como mágica e ela alçou voo.

No começo nem podia acreditar no que estava acontecendo: ela estava realmente livre!

E a Sabiá voou até cansar…

Passou por cidades, montanhas, rios e mares, olhando tudo enquanto de seus olhos pingavam lágrimas de alegria.

E descobriu mundos, viveu todas as suas fantasias!

E, claro, nessa orgia de libertação, também saiu machucada.

Suas escolhas faziam diferença em seu dia a dia e por mais que quisesse acertar, errava feio; nessas horas sentia como que uma brisa suave que a envolvia e protegia das maldades do mundo.

Mas ainda assim, prezava sua liberdade acima de tudo e aos poucos foi aprendendo a dosá-la.

O tempo foi passando e, como acontece com muitos, ela acabou superando sua ansiedade e foi se tornando melhor, mais ponderada, coisas que só acontecem com quem viveu e teve experiências.

Até que um dia ao voar perto de um grupo de jovens sabiás, ouviu o que diziam:

– Quando crescer quero ser igual a ela! Disse uma delas.

– Como ela é inteligente! Disse outra.

E assim, nossa Sabiá voou sorrindo, sabendo que com o tempo ela tinha trocado o acento de seu nome.

Agora ela era Sábia!

Imagens: 1) elo7; 2) portal de educação infantil; 3) zoológico de Brasília

“OLHAI PARA AS AVES DO CÉU, QUE NÃO SEMEIAM, NEM SEGAM, NEM AJUNTAM EM CELEIROS; E VOSSO PAI CELESTIAL AS ALIMENTA. NÃO TENDES VÓS MUITO MAIS VALOR DO QUE ELAS?” Mateus, 6- 26.

VACA ATOLADA COM COSTELA MM- VÍDEO 10

E chegamos à última receita da série NA COZINHA COM MARIA!

Como foi gratificante fazer e receber tantas mensagens carinhosas; também tantas participações especiais de amigas que puderam comprovar a qualidade dessa carne!

Já estou com saudades da Maria…

Mas vamos ao prato de hoje.

A “vaca atolada” é um prato típico da chamada “comida caipira” que é muito popular em estados como Minas Gerais. A combinação da carne (costela bovina) com a mandioca e temperos, resulta em uma comida saborosa e com substância.

Assistam ao vídeo e comprovem vocês mesmos!

“DE MANEIRA QUE CADA UM DE NÓS DARÁ CONTA DE SI MESMO A DEUS.” Romanos, 14- 12

ESTROGONOFE DE MIGNON MM- VÍDEO 08

STROGONOFF é um prato originário da culinária russa.

Existem várias explicações para o nome desse prato, presume-se que seja derivado do nome de algum membro da grande e importante família Stroganov.

O estrogonofe (já na versão abrasileirada) é bastante popular no Brasil, onde tem muitas variações, podendo ser utilizado carne bovina, frango ou camarões. A principal característica do estrogonofe brasileiro é o uso de molho de tomate ou ketchup, misturado com o creme de leite e cogumelos. Além disso, é sempre servido com uma porção de arroz branco e batata palha, enquanto que na Rússia é geralmente servido com batatas cozidas. (Wikipédia)

(Foto ilustrativa MdeMulher)

Nossa, está passando super rápido essas postagens dos vídeos!

Já são oito, mas aguardem: temos duas ótimas receitas ainda!

E vou colocar uma foto minha enquanto preparava essa receita.

Bem feliz, não é mesmo?

Pois é, somos felizes quando fazemos aquilo que gostamos e eu, particularmente, estou amando tudo isso!

“BUSCAI AO SENHOR ENQUANTO SE PODE ACHAR, INVOCAI-O ENQUANTO ESTÁ PERTO.” Isaías, 55- 6

ESCABECHE DE LAGARTO MM- VÍDEO 07

O escabeche era um modo tradicional de conservar alimentos, como carnes, aves e peixes, especialmente para longas viagens. A base do escabeche era o vinagre, que fazia um pré cozimento e conservava o alimento por meses sem deteriorar.

Esse tipo de conservação deu origem a pratos na gastronomia local.

Fiz essa carne para comer fria, dentro de um pãozinho ou salada.

É ótima para trocarmos o jantar por um lanche, o que é bem mais saudável.

E hoje temos mais uma colaboração e que está sendo frequente aqui no blog: minha amiga GLACY, que está se superando em nossas receitas.

Hoje com o Filé à Parmegiana!

“E, ASSIM, COM CONFIANÇA, OUSEMOS DIZER: O SENHOR É O MEU AJUDADOR, E NÃO TEMEREI O QUE ME POSSA FAZER O HOMEM.” Hebreus, 13- 6

FILE A PARMEGIANA MM_ VIDEO 06

ALCATRA

Considerada “A Rainha das Carnes”. Servida ao ponto ou mal passada é considerada uma carne nobre, de fibras macias. A peça inteira está localizada no traseiro do boi entre o lombo e a coxa, de onde saem outros cortes igualmente apreciados, como a picanha e a maminha. É ideal para bifes, refogados, assados, ensopados e churrasco.

E o que esta explicado no site da Cooperativa Maria Macia.

Primeiro quero explicar a voce que esta lendo esse texto, que as palavras estao sem acento e a pontuacao nao esta correta devido a um problema que ocorreu na formatacao desse computador e que espero solucionar o quanto antes.

Entao vamos la

Novamente coloco aqui a colaboracao das minhas amigas GLACY e TELMA que tem aproveitado as receitas e enviado as fotos e dessa vez com a MAMINHA MARIA MACIA!

Mais uma vez, obrigada amigas!

Primeira foto: Glaci e segunda foto: Telma.

MAS SE ESPERARMOS O QUE NAO VEMOS, COM PACIENCIA O ESPERAMOS. Romanos, 8, 25.

CARRETEIRO COM CARNES MM- VÍDEO 04

A receita surgiu quando mercadores ambulantes atravessavam a região em carretas puxadas por bois. O carreteiro valia-se muito da carne de sol em seu cardápio, que no Sul do país é conhecida como charque, pois, além de abundante na época, ela se mantinha conservada durante os muitos dias das viagens. (gilomarilia.com.br)

É feito de arroz ao qual se adiciona carne seca desfiada ou picada, às vezes paio e linguiça em pedaços, refogados em bastante gordura, alho, cebola, tomate e cheiro verde.

E é uma receita bem parecida com essa que você vai ver no vídeo abaixo.

Mas antes, quero mostrar outros pratos feito com a FRALDINHA MARIA MACIA e que me foi enviada pelas:  minha amiga de muitos anos, GLACI GURGEL.

Ela contou-me que a família estava reunida e todos aprovaram com louvor!

E acabo de receber mais uma receita aprovada, vinda de Porto Velho, Rondônia. E quem fez foi a TAMARA OLIVEIRA HIGASHI, também amiga de muitos anos!

Obrigada, amigas!

“PORQUE O SENHOR É O NOSSO JUIZ; O SENHOR É O NOSSO LEGISLADOR; O SENHOR É O NOSSO REI; ELE NOS SALVARÁ.” Isaías, 33- 22

 

FRALDINHA MM AOS CINCO TEMPEROS- VÍDEO 03

Como é gratificante fazer um trabalho (tá bom… prá mim nem é trabalho…) e receber tantas manifestações de carinho e incentivo.

Pois é…

Duas amigas apostaram no primeiro vídeo e mandaram fotos dos pratos do Risoto de Linguiça Maria Macia que fizeram!

Eu amei e vou postar aqui para verem.

A primeira a mandar foi a LUCILENE, minha amiga da Câmara da Mulher e que trocamos filmes e séries da Netflix para comentarmos depois.

Olha só que coisa linda ficou!

Ela usou a Linguiça Mista MM!

Bem, a outra a enviar as fotos, foi a TELMA, amiga das Tricocheiras, onde passávamos as tardes a fazer tricô e crochê e trocar receitas.

Vejam que lindo ficou o prato!

Ela usou a Linguiça Mista Apimentada MM!

E assim a medida que eu for recebendo fotos, vou colocando aqui!

Obrigada, amigas!!!

“ESTE É O CAMINHO; ANDAI NELE, SEM VOS DESVIARDES NEM PARA A DIREITA NEM PARA A ESQUERDA.” Esdras, 30- 21

 

ROCAMBOLE DE PATINHO MM- VÍDEO 02

Hoje vou colocar abaixo, o 2º vídeo que fiz da série “NA COZINHA COM MARIA”.

Como ele foi postado em redes sociais e encaminhado para muitos amigos através do whatsapp, os comentários foram muitos!

Diversos parabéns, palmas, desejo de felicidades, sucesso, que de tão feliz,  acabei escolhendo alguns para compartilhar aqui com vocês.

Obrigada a todos e espero que me acompanhem durante esse delicioso percurso.

MARIONI TOMAZI- parabéns, Sílvia! Você é muito criativa e tenho certeza que esse projeto vai ser muito abençoado. Principalmente por ser receitas simples, que todos precisam. (Curitiba-PR)

LUCIANE PRENDIN- amiga linda. Sempre inovando! Sucesso nesse novo projeto. Acompanhando daqui. (Curitiba-PR)

CIDA FREITAS- que delícia! A simpatia da Sílvia aliada ao seu dom só pode resultar em sucesso! Campo Mourão-PR)

VANESSA VALENTE- cadê o botão do “quero comer”! Ficou com uma cara ótima, tia. Adorei! (Maringá- PR)

WALNI VIANA- onde você estava todos esses anos??? Tinha que ter ido para a TV!!! Perfeita! Show! Ana Maria Braga deve estar preocupada!!! Adorei!!! – (Itacimirim-Ba)

ROSE KFOURI- hummmmm…parabéns…gostei da apresentação e do prato… e também do panô na parede kkkk  (Campo Mourão-PR)

CECÍLIA CAGNONI MEURER- parabéns, Sílvia! Já me inscrevi para receber todos os vídeos. Sucesso, prima! (Novo Hamburgo- RS)

CLÁUDIA OLIVEIRA TISKI- vale a pena experimentar essa delícia que ela nos ensina! (Campo Mourão- PR)

ANGELA CAVALI- muito bom ouvir tua voz! Receitas ótimas e práticas! (Maringá- PR)

MIRIAN HUNNICUTT- estou salivando… (São Paulo- SP)

ESTER DE ABREU PIACENTINI- sucesso, querida amiga! “O mundo é daqueles que sonham e correm atrás para realizá-los”. (Campo Mourão- PR)

LISMARY PINHEIRO- eu quero!!! Parabéns pelas mãos de fada e por compartilhar essas delícias conosco. (Curitiba- PR)

SHEYLA NOVAES- água na boca, tia. Parabéns, parece que nasceu para apresentar programa culinário! (Londrina- PR)

MARIA DE LOURDES RESENDE BOTAN- vi o vídeo, achei perfeito! Vou fazer o risoto. Curti e me inscrevi. Parabéns! (Campo Mourão- PR)

“MAS A TODOS QUANTOS O RECEBERAM DEU-LHES O PODER DE SEREM FEITOS FILHOS DE DEUS: AOS QUE CREEM NO SEU NOME.” João, 1- 12