UM APERITIVO QUENTE PARA OS DIAS FRIOS

Minhas filhas sempre me surpreendem com suas incursões na cozinha.

Às vezes saem doces, salgados e até aperitivos como esse que veio de Luanda onde minha filha Viviane mora.

Ela não deu nome ao prato, mas como é feito no forno, coloquei esse nome…

Vamos aos INGREDIENTES:

4 tomates

1 pote de cream cheese

1 caixinha de creme de leite

sal e pimenta à gosto

azeite

Lave os tomates, retire as sementes e seque bem.

Pique miudinho e tempere com o azeite, sal e pimenta.

Reserve.

Em uma tigela misture o cream cheese com o creme de leite gelado e sem o soro.

Coloque em um refratário esse creme e por cima, os tomates temperados.

Leve ao forno somente para aquecer e sirva com torradinhas ou pão italiano.

Ela ficou me devendo a foto do aperitivo sendo servido… disse que quando viu, já tinha acabado…

Isso prova que fica prá lá de bom!!!

DEUS TENHA MISERICÓRDIA DE NÓS E NOS ABENÇOE; E FAÇA RESPLANDECER O SEU ROSTO SOBRE NÓS. PARA QUE SE CONHEÇA NA TERRA O TEU CAMINHO, E EM TODAS AS NAÇÕES A TUA SALVAÇÃO.” Salmos, 67- 1 e 2

 

 

FRANGO NO PAPILOTE

Gosto de receitas onde posso mexer, mudar temperos, substituir ingredientes, usar o que tenho na geladeira.

Com essa receita, inspirada numa da Rita Lobo, foi o que fiz e gostei bastante do resultado.

Tempere os filés de frango ou o peito inteiro desossado, com sal, pimenta do reino, páprica, tomilho, 1/2 xícara de vinho e azeite.

Use um prato fundo para colocar sobre ele um pedaço grande de papel alumínio.

Coloque o frango temperado sobre ele e acrescente ao lado, o que gostar ou tiver.

Eu coloquei palmitos, tomates cerejas, champignon, azeitonas e bastante cebola cortada ao meio.

Vá embrulhando pelos cantos até formar um papelote (tem que deixar um espaço grande em cima e ao lado).

Leve ao fogo pré aquecido em 200° por mais ou menos 30 minutos.

Retire e abra o papelote com cuidado por causa do vapor.

Fica super bonito!

O melhor é que nem temos forma e panela para lavar!!!

Sirva com arroz branco.

Sucesso na certa!

“EIS QUE ESTOU À PORTA E BATO; SE ALGUÉM OUVIR A MINHA VOZ E ABRIR A PORTA, ENTRAREI EM SUA CASA E COM ELE CEAREI, E ELE, COMIGO.”Apocalipse, 3- 20

 

 

 

 

INHOCÃO DE RICOTA

Às vezes assisto algum programa de culinária na TV, mas nem sempre gosto do que vejo: sou mais das receitas rápidas e fáceis de fazer.

Pois essa (do programa da Rita Lobo) me pareceu ser tudo isso e resolvi experimentar.

Aqui já coloquei outra receita de Inhocão de Abóbora, mas essa é completamente diferente.

Comecei pelo MOLHO DE TOMATE.

INGREDIENTES

3 colheres (sopa) de azeite

um macinho de manjericão

meia cebola (sem picar)

2 latas de tomate pelado

sal e pimenta do reino

Coloque numa panela o azeite e frite levemente a cebola e manjericão, para perfumar (e o perfume já é maravilhoso!)

Junte o tomate pelado e tempere com o sal e pimenta do reino.

Deixe ferver bem e reserve.

Vamos ao INHOCÃO.

INGREDIENTES

uma ricota 

1 colher (sopa) de tomilho

1 limão siciliano (raspas)

2 ovos

1/2 xícara de queijo parmesão ralado

1 colher (chá) de noz moscada

1 colher (chá) de sal

+ou- 2 colheres (sopa) de farinha de trigo

Primeiro esfarele a ricota em uma tigela.

Junte os ovos, o tomilho, a noz moscada, as raspas do limão, o sal e o queijo ralado.

Misture bem.

Vá colocando a farinha de pouquinho em pouquinho até dar ponto de fazer uma bola (do tamanho de um ovo) e essa massa não grudar nas mãos.

Pegue um pirex e coloque metade do molho de tomate.

Vá colocando as bolinhas sobre esse molho.

Cubra com a outra metade do molho (retire a cebola e o manjericão).

Cubra com queijo ralado.

Leve ao forno pré aquecido em 200° por 30 minutos.

Pronto!

Mais uma delícia pronta!

Observação: você pode trocar algum tempero por outro da sua preferência. Eu, por exemplo, quis seguir a receita à risca, mas de uma próxima vez vou trocar o limão siciliano por nozes picadinhas, Vai ficar mais ao meu gosto.

“PORQUE O SENHOR CONHECE O CAMINHO DOS JUSTOS; MAS O CAMINHO DOS ÍMPIOS PERECERÁ.” Salmos, 1- 6

 

 

 

LÍNGUA AO MOLHO DE TOMATE E ERVILHAS

Não entendo o porque de muitas pessoas não comerem esse prato: é muito limpo e super apetitoso!

É só saber fazer!

E eu aqui na casa da minha filha Viviane, aproveitei para fazer, já que ela, André e crianças adoram!

Preparei 3 línguas só para nós e um amigo deles… pois sobrou bem pouquinho!

Mas vamos lá para o preparo.

Primeiro eu coloco para ferver em panela de pressão por mais ou menos 30 minutos.

Assim, aquela pele (parece uma casca) que ela tem, se solta com mais facilidade para poder limpar.

É como descascar!

Ela fica super limpa!

Então lava-se bem a panela e coloca-se água com um pouquinho de sal e depois de bem quente, coloca-se a língua.

Deixe ferver na pressão por mais ou menos 1 hora e verifique se está macia.

Se não, coloque de volta e deixe mais um tempo.

Retire e corte em fatias.

Prepare o molho a seu gosto.

Como aqui eles tem um molho italiano super gostoso, foi o que usei.

Fritei alho no azeite e juntei o molho (coloquei um pouco da água em que ela foi cozida).

Depois coloquei as fatias da língua e deixei ferver para pegar bem o tempero (pode colocar pimenta e outros).

Por último coloque as ervilhas (gosto das que vem congeladas porque ficam bem crocantes).

Deixe ferver rapidamente e sirva.

Fica uma combinação perfeita servida com purê de batatas.

Na falta dele, servimos com arroz branco e batata palha.

Uma delícia também!!!

“NÃO SEJAS SÁBIO A TEUS PRÓPRIOS OLHOS; TEME AO SENHOR E APARTA-TE DO MAL.” Provérbios 3- 7

 

 

MEU QUIBE ASSADO

O kibe, que teve sua origem em regiões como o Mediterrâneo e o Iraque, foi criado para ser consumido pelas classes menos favorecidas, já que a carne era misturada ao trigo para render mais e alimentar todas as famílias destas localidades.
 
Conhecido a princípio como “bolinho de carne”, seu nome vem da palavra kubbeh, que em árabe significa “bola”. (Revista Cafeicultura)

Tenho uma amiga que é expert em fazer quibe.

Peguei algumas coisas com ela, mas coloquei um pouco do meu gosto particular e deu nessa receita que passo a vocês.

Primeiro, coloque o trigo de molho em bastante água até ele crescer bem (meio quilo).

Enquanto isso descasque uma cebola e um dente de alho e lave um bom punhado de folhas de hortelã.

Bata em liquidificador com um tanto de azeite que dê para bater os ingredientes.

Em uma bacia, coloque um quilo de carne moída (eu uso patinho).

Quando o trigo estiver crescido

esprema bem com as mãos e vá colocando na bacia em que está a carne e junte o tempero batido. Coloque sal e pimenta do reino e amasse muuuuuito bem.

Uma dica que a minha amiga deu: deixe uma tigela com um pouco de água com bastante gelo e molhe as mãos nela diversas vezes enquanto amassa.

Reserve.

Pique 4 tomates, azeitonas e salsinha.

Tempere com azeite, sal e pimenta.

Num pirex untado coloque metade da massa e cubra com o picado temperado.

Para incrementar mais, coloque um copo de requeijão cremoso por cima.

Cubra com a outra metade da massa e finalize com um fio de azeite.

Leve para assar em forno de médio para alto.

Sirva com uma salada e pão sírio.

“ELEVO OS OLHOS PARA OS MONTES: DE ONDE ME VIRÁ O SOCORRO? O MEU SOCORRO VEM DO SENHOR , QUE FEZ O CÉU E A TERRA.” Salmos, 121- 1 e 2

MOLHO GORGONZOLA

“O gorgonzola é um desses queijos dos quais não existe muito meio termo: é 8 ou 80; as pessoas amam ou odeiam – e é bom lembrar que as pessoas mais amam do que odeiam, uma vez que na Itália, seu país de origem, ele é o terceiro tipo de queijo mais consumido. Tem cheiro forte, gosto forte e muita gente torce o nariz para o seu “mofo”, sem saber que é justamente seu processo com fungos que o torna tão especial.” Blog Laticínios São Vicente.

INGREDIENTES

1 fatia de queijo gorgonzola

1 lata de tomate pelado (ou molho de tomate)

200 gramas de manteiga sem sal

1 tablete de caldo de carne

1 pote de nata

Amasse o queijo e leve ao fogo em uma panela com a manteiga até derreter.

Derreta o caldo de carne em um pouco de água quente.

Junte ao molho na panela.

Junte a nata e misture bem.

Eu servi esse molho com o macarrão conchiglione.

Nesse mesmo dia, servi o “Frango Assado no Sal Grosso”!

Não dá para descrever o que é esse molho: é de comer de joelhos!!!

“O TEMOR DO SENHOR É O PRINCÍPIO DA SABEDORIA; BOM ENTENDIMENTO TEM TODOS OS QUE LHE OBEDECEM; O SEU LOUVOR PERMANECE PARA SEMPRE.” Salmos, 111- 10