FRUTAS VERMELHAS COM BRIGADEIRO

Pois é… minha neta Isadora, de 10 anos, resolveu que ela faria a sobremesa do jantar de Natal!

Ai que orgulho para essa avó cozinheira!

E ela fez tudo direitinho, com a delicada supervisão de sua mãe.

INGREDIENTES

frutas vermelhas a gosto

bananas

tubetes

1 receita de brigadeiro

Primeiro separe, lave e higienize e seque todas as frutas.

Reserve.

Aqui ela começa a fazer o brigadeiro e nessa hora não aguentei e tive que entrar na cozinha para fazer as fotos!

-Vira para cá, querida! Só uma fotinho para a vovó colocar no blog!

E ela se virou!

Aqui ela já me mostra o brigadeiro pronto e que não pode ficar muito duro pois vai ser degustado com as frutas.

E ficou maravilhoso!

Ela mesmo montou os pratinhos e serviu.

Viva a Isadora e sua sobremesa!!!

Não podia deixar de fazer referência aos outros netos e que ficaram lindos na foto: Heitor, Cesar, Isadora e Daniel; e a vovó babona no meio!

“TAMBÉM SABERÁS QUE SE MULTIPLICARÁ A TUA SEMENTE, E A TUA POSTERIDADE, COMO A ERVA DA TERRA.” Jó, 5- 25

POESIA DE NATAL

POESIA DE NATAL

Enfeite a árvore de sua vida

com guirlandas de gratidão!

Coloque no coração laços de

cetim rosa,

amarelo, azul, carmim,

decore seu olhar com luzes

brilhantes

estendendo as cores em seu

semblante.

_____

Em sua lista de presentes

em cada caixinha embrulhe

um pedacinho de amor,

carinho,

ternura,

reconciliação,

perdão!

_____

Tem presente de montão

no estoque do nosso coração

e não custa um tortão!

A hora é agora!

Enfeite seu interior!

Sejas diferente!

Sejas reluzente!

CORA CORALINA

“Cora Coralina, pseudônimo de Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas nasceu na Cidade de Goiás, em 20 de agosto de 1889 e foi uma poetisa e contista.

Considerada uma das mais importantes escritoras brasileiras, ela teve seu primeiro livro publicado em junho de 1965 (Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais) quando já tinha quase 76 anos de idade, apesar de escrever seus versos desde a adolescência.

Mulher simples, doceira de profissão, tendo vivido longe dos grandes centros urbanos, alheia a modismos literários, produziu uma obra poética rica em motivos do cotidiano do interior brasileiro, em particular dos becos e ruas históricas de Goiás.” (Wikipédia)

Já são muitos Natais que passo escrevendo mensagens aqui no blog.

Se quiser reler algumas, basta clicar nos endereços abaixo.

Sobre o Natal– de minha autoria

Não Havia Lugar– meu pai, Rossine Sales Fernandes

Reflexões Natalinas I

Reflexões Natalinas II

Reflexões Natalinas III

Imagens: 1) casashopping.com; 2) pensador.com

“PORQUE ME FEZ GRANDES COISAS O PODEROSO; E SANTO É O SEU NOME. E A SUA MISERICÓRDIA É DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO SOBRE OS QUE O TEMEM.”-(Cântico de Maria)- Lucas, 1- 49 e 50.

 

ARROZ À GREGA

Sim, eu sei que as festas de Natal e Ano Novo já passaram, mas nem sei porque não coloquei essa receita antes…

Mas o Arroz à Grega é tão fácil de preparar e combina tanto com carnes (e até puro é uma delícia) que vou dar a receitinha.

Esse eu fiz em um jantar aqui em casa para amigas.

INGREDIENTES

arroz cozido

1 pimentão

1 cenoura

uma xícara de milho

uma xícara de ervilhas

1 cebola e um dente de alho

passas à gosto

1 colher (sopa) de manteiga

sal e pimenta do reino

Primeiro frite na manteiga o alho amassadinho e a cebola bem picada.

Junte a cenoura cortada em cubinhos bem pequenos.

Depois o pimentão também cortado em pedacinhos pequenos.

Refoque um pouquinho, mas não deixe amolecer.

É preciso ficar ao dente!

Tempere com o sal e pimenta.

Junte o milho e ervilhas.

E por último as passas.

Reserve.

Faça o arroz como de costume.

Em uma panela maior, misture tudo com cuidado.

Ele tem que ficar bem soltinho.

Faça com capricho e transforme seu almoço em um almoço super especial!

“PORQUE TODOS OS POVOS ANDARÃO, CADA UM EM NOME DO SEU DEUS; MAS NÓS ANDAREMOS NO NOME DO SENHOR, NOSSO DEUS, ETERNAMENTE E PARA SEMPRE.” Miquéias, 4- 5

 

 

 

 

 

FÉRIAS, FAMÍLIA, AMIGOS E…COMIDAS!!!

Férias, que palavra mais agradável de se ouvir!

Mais ainda quando você pode aproveitá-la viajando!

Foi o que fiz: Natal em Brusque, Ano Novo em Balneário Camboriú.

Minhas filhas não vieram passar essas festas no Brasil, então me “apeguei” ao meu filho, nora e netos e lá fomos passar com a família da Pati no sul.

Brusque é um encanto de cidade e os pais dela que moram lá nos receberam daquele jeito tão carinhoso que até “fiquei sem jeito…”

(O buffet)

(Regina e eu)

(Todos reunidos)

Recebemos o Ano Novo em Balneário Camboriú, numa noite quente, mas que nem sentimos com o vento gostoso do 8º andar do apartamento de frente para o mar.

(Vista de cima, da praia apinhada de gente)

(O buffet)

(Eu)

A comilança foi muita em todos os dias: de camarões a carne Maria Macia, de antepastos até o tradicional bolo de fubá no café da tarde.

(Camarão à milanesa)

(Mignon recheado com aspargos e queijo e assado em churrasqueira)

(Carne de onça, mignon em tiras e queijo brie assado envolvido em massa)

(Bolo de fubá com goiabada)

Durante as tardes o passeio acabava no Passeio São Miguel, uma rua deliciosa com mesinhas pelo centro e inúmeros cafés, restaurantes e padaria.

(Esse não consegui resistir…)

E a praia?

Maravilhosa!

Principalmente nas manhãs bem cedo em que eu saía para caminhar e sentar para ler…

E o Camelódromo e a Avenida Brasil?

Uma tentação!

E lá vou eu dando um tchau pra quem fica…

Bem, agora já de volta, a vida segue normal.

Só os quilos a mais que vai ser muito difícil perder…

“PORQUE O SENHOR É DEUS GRANDE E REI GRANDE ACIMA DE TODOS OS DEUSES. NAS SUAS MÃOS ESTÃO AS PROFUNDEZAS DA TERRA, E AS ALTURAS DOS MONTES SÃO SUAS. SEU É O MAR, POIS ELE O FEZ, E AS SUAS MÃOS FORMARAM A TERRA SECA.” Salmos, 95- 3,4 e 5.

 

 

RELEMBRANDO NATAIS

Difícil escrever sobre o Natal…

Primeiro vem as lembranças mais remotas, de quando eu era pequena e passava esse dia com meus pais e irmãos.

Não tenho lembrança de meus avós junto conosco nessas comemorações; cada um morava em cidades distantes e viagens não eram tão fáceis como hoje em dia.

Assim o Natal se resumia em apenas nós seis: papai, mamãe, eu e meus três irmãos.

(Minha casa nesse ano de 2018)

Ganhava presentes: às vezes uma roupa nova, um sapato novo ou algum brinquedo.

Já com meus filhos os Natais foram diferentes!

Como morávamos no interior, viajávamos até a Capital onde meus pais e sogros moravam.

Então festejávamos dia 24 com os sogros e 25 com meus pais.

Nas duas casas era tudo muito animado com reunião de primos e tios e tudo era música e alegria.

(Mais enfeites em casa!)

Minha mãe sentava ao teclado tocava milhares de músicas natalinas e meu pai lia na Bíblia, a história tão conhecida do nascimento de Jesus.

Aí presentes (muitos) eram abertos e a ceia era repartida entre todos.

O Natal de agora ficou mais triste…

Meus pais se foram e não tem mais a música dos hinos nem a leitura da história de Jesus…

Os filhos vão fazendo suas vidas e alguns seguem para lugares distantes.

Então noto que a idade avançou e fiquei muito mais sentimental, como agora quando escrevo isso…

(Minha sala enfeitada!)

Mas o Natal de Jesus não muda!

Ele permanece através dos séculos como a vinda de nosso Deus ao mundo.

De uma maneira serena e humilde como Ele sempre foi, nos amando tanto que veio até nós para nos dar nova vida.

Então deixemos as lembranças tristes de lado e comemoremos o Natal com gratidão e alegria!

FELIZ NATAL A TODOS!!!

 

“PORQUE DESDE A ANTIGUIDADE NÃO SE OUVIU, NEM COM OUVIDOS SE PERCEBEU, NEM COM OS OLHOS SE VIU UM DEUS ALÉM DE TI, QUE TRABALHE PARA AQUELE QUE NELE ESPERA.” Isaías, 64- 4

 

 

O SILÊNCIO DAS MONTANHAS

Faz tempo que não coloco um livro como indicação de leitura…

O último foi “Um Presente da Tiffany“, em 11 de dezembro do ano passado.

Isso não quer dizer que não tenho lido, só que nem sempre dá tempo para colocar alguma coisa (ainda bem que tenho muitos assuntos).

Mas vamos lá!

Gosto de ler o livro e depois que passa algum tempo, releio novamente, e assim foi com esse, 4 anos depois.

Gostei mais dessa última leitura que fiz.

É assustador saber da miséria e dor porque passam povos longe de nos!

Ouvimos notícias da TV, mas lendo as histórias de crianças sendo vendidas, famílias separadas por continentes, mortes trágicas, nos faz parar e pensar naquilo que estamos lendo.

Mais uma razão porque gosto de ler: posso parar a leitura e pensar.

O autor, Khaled Hosseini ficou mundialmente conhecido com o “O Caçador de Pipas”, até levado às telas de cinemas.

“Hosseini tem o mágico poder de escrever livros que emocionam” (Financial Times).

E esse livro em particular, conta sobre famílias, e esse sentimento nos toca mais profundamente e, como a “fala” de um de seus personagens diz, “o tempo é como um encantamento; a gente nunca tem o quanto imagina.”

E é aqui em minha casa, já toda enfeitada para o Natal de Jesus, é que termino de ler mais um livro pensando em como seria bom fazer do livro um belíssimo e inesquecível presente para as festas de final de ano.

E aqui estou eu, fazendo propaganda dos meus livros: o de poesias “Um Pouco de Mim” e o infantojuvenil “O Nasquimi Dourado e outras histórias” à venda na Livraria Amo Livros !!!

“POIS TU TENS SUSTENTADO O MEU DIREITO E A MINHA CAUSA; TU TE ASSENTASTE NO TRIBUNAL, JULGANDO JUSTAMENTE.” Salmos, 9- 4

 

 

UM PRESENTE DA TIFFANY

Ah, essa charmosa, famosa e amada caixinha azul!

Que mulher não ficaria deslumbrada em ganhar?

Quem assistiu o filme “Bonequinha de Luxo” com Audrey Hepburn, já sabe que nessa caixa azul com esse laço de fita branca, está uma bela joia da Tiffany & Co.

Mais um livro nota 10 que acabei de ler: Um Presente da Tiffany, de Melissa Hill, “um conto de fadas moderno, repleto de romance, emoção e suspense. Um livro encantador e divertido, com um final surpreendente.”

É véspera de Natal em Nova York e, na emblemática loja Tiffany da Quinta Avenida, dois homens estão à procura de um presente para as mulheres que amam. 

Só que acontece um acidente na saída da loja e as sacolas são trocadas. 

Que dor de cabeça isso dá!

Eu ainda não tinha lido nada dessa autora, mas fiquei fã pela maneira que ela entrelaça a vida dos personagens de uma forma que você ama alguns e em outra página já não ama mais.

Então você quer saber a todo custo como vai acabar essa história e não larga o livro até terminar.

Uma leitura excelente para os dias de folga do final de ano!

“E TUDO QUANTO FIZERDES, FAZEI-O DE TODO O CORAÇÃO, COMO AO SENHOR E NÃO AOS HOMENS.” Colossenses, 3- 23

 

 

 

SALGADO PARA LANCHE

Essa receita maravilhosa quem me deu foi a Rose, minha amiga, e vi como ela fez na casa de outra amiga, a Denise, em uma tarde que passamos em sua linda casa toda enfeitada para o Natal.

image

E no dia em que Pati e Daniel chegaram em casa vindo da Santa Casa, fiz para nosso lanche, mas… esqueci de fotografar como ficou depois de pronto…

Os passos estão todos aí e é só seguir direitinho!

image

INGREDIENTES

1 pão de forma fatiado sem casca

300 gramas de queijo muçarela

300 gramas de presunto

1 copo de requeijão cremoso

1 pote de nata (creme de mesa)

1 maço de cebolinha e salsinha

1 cebola média

1 lata de milho verde

2 colheres (sopa) de manteiga

Primeiro corte o pão em pedacinhos.

image

Corte em pedacinhos também o queijo e o presunto.

image

Em uma tigela grande misture os três e reserve.

image

Refogue em uma panela a cebola na manteiga e coloque o milho verde (sem a água), depois o cheiro verde picadinho.

image

Em seguida coloque o requeijão e por último a nata.

image

Leve essa mistura à tigela onde estão os pães, queijo e presunto e misture bem. Prove para ver se precisa de sal (eu não coloquei).

image

Coloque em um pirex untado e leve ao forno para apenas derreter o queijo.

Sirva quente.

Observação: como eu esqueci (na correria) de tirar a foto dele pronto, segue uma foto ilustrativa para mostrar, mais ou menos, como fica.

image

(Foto do google)

Aprovadíssimo, Rose!!!

“E SEJA SOBRE NÓS A GRAÇA DO SENHOR, NOSSO DEUS; E CONFIRMA SOBRE NÓS A OBRA DAS NOSSAS MÃOS; SIM, CONFIRMA A OBRA DAS NOSSAS MÃOS.” Salmos, 90- 17

 

 

 

 

 

NOSSA, PARECE QUE FOI ONTEM!!!

Essa frase tão usada traduz bem o que estou sentindo nesse final de mês ao completar meu primeiro ano morando aqui em Campo Mourão.

Como foi deixar uma Capital onde morei tantos anos da minha vida para vir morar em uma cidade do interior?

Minha resposta é SIM, foi muito bom!

image

(Presépio montado na praça da cidade- eu e Isadora)

É claro que sinto falta de tantos amigos, de passear nos shoppings (aqui ainda não tem,mas quando aperta a vontade, vamos até Maringá), do friozinho gostoso (porque aqui é muito quente).

Mas não tem o que paga, você poder ouvir os passarinhos (hoje entrou um dentro de casa…), ver o céu carregado de estrelas, ver TV com janelas e portas abertas, sem medo nenhum…

E ontem senti que realmente já estou fazendo parte dessa cidade ao andar por uma rua do centro e ser cumprimentada por duas pessoas conhecidas.

Além disso já faço parte da AME (Associação Mourãoense de Escritores) com sede na Biblioteca Pública onde deixei livros de minha autoria e temos reuniões mensais.

image

(Uma das reuniões)

As “Comidinhas da Vovó Sílvia” demoraram um pouco para acontecer, o que é natural porque as pessoas não tem muita intimidade com as facilidades que proporcionam as comidas congeladas.

Mas desde outubro as comidinhas começaram a ser apreciadas e com isso tenho trabalhado bastante.

O que acho muito bom!

Viviane,  André e meus netos Isadora e Heitor, estiveram aqui em casa na Páscoa, em julho e agora nas festas do Natal e Ano Novo.

image

(Self na Fazendinha)

Foi tão bom!!!!!

image

(Mesa arrumada esperando para o almoço)

Fabiane veio quando me mudei para cá e teve que passar comigo os dias sem TV e internet, mas em julho veio novamente e aguardo sua vinda para breve!

image

(Perto de casa, fazendo caminhada)

Meus irmãos, Ciro e Ângela, vieram no Carnaval, mas só passaram o dia…ainda falta a Raquel que, não sei porque, está demorando tanto a me visitar…

image

(Em fevereiro)

E claro,aqui tenho o Paulo Emílio, Patrícia e Cesar e talvez quando eu publique esse texto, já tenha chegado meu neto mais novo: Daniel.

image

(Mais self)

E, ainda, reencontrei duas amigas de quase 40 anos atrás, Rose e Maria Teresa, que me receberam de braços abertos.

image

(Saindo de um jantarzinho)

E é com elas que tenho me divertido relembrando histórias, fazendo jantares ora aqui, ora em suas casas, dando risadas, compartilhando fotos, lembranças e emoções.

Era o que sentia mais falta aqui, de amigas como as que deixei em Curitiba e onde tudo acontecia entre nós.

E meus pallets, (como contei em Casa de Vó) estão florescendo lindamente bem como os temperinhos.

image

image

image

Ah, esses temperos… quando molho bem cedo ou à tardinha (porque o sol é muito forte), eles soltam aquele perfume delicioso como que agradecendo a água fresquinha…

E na cozinha então, é uma gostosura ir até eles, cortar delicadamente os escolhidos, lavar, picar, usar e sentir o aroma e o sabor nas “Comidinhas da Vovó”!

Também já fui diversas vezes a Curitiba; pego o ônibus leito à noite e chego cedinho no outro dia bem descansada e pronta para passear e encontrar muitas das amigas que deixei.

Porque, falando sério, sinto saudades do friozinho dessa nossa capital!

É a vida tem sido generosa para comigo!

O passo dado foi grande, a expectativa maior, mas como fui feliz nesse meu primeiro ano aqui!

Que venham muitos mais!

“POIS SERÁ COMO A ÁRVORE PLANTADA JUNTO A RIBEIROS DE ÁGUAS, A QUAL DÁ O SEU FRUTO NA ESTAÇÃO PRÓPRIA, E CUJAS FOLHAS NÃO CAEM, E TUDO QUANTO FIZER PROSPERARÁ.” Salmos, 1- 3

 

 

 

BOLO MIX

image

Gente vocês não imaginam como esse bolo pode ser tão bom!!!

Na semana do Natal eu fiz para esperar eventuais visitas e foi um sucesso!!!

Então, vamos a receita!

image

INGREDIENTES

4 ovos

2 xícaras de farinha de trigo

1 xícara de açúcar para a massa

1/2 xícara de açúcar para o mix

3 colheres (sopa) de manteiga

1 colher (sopa) de canela em pó

1/2 xícara de leite

1/2 xícara de água

1 colher (sopa) de fermento

2 maçãs picadas em fatias

300 gramas de mix (castanhas, nozes, amêndoas, passas, amendoim)

Em uma assadeira redonda, untada e enfarinhada, espalhe o mix e o açúcar.

image

image

Disponha as maçãs de forma que cubra o mix e o açúcar.

image

Em uma batedeira bata a manteiga, açúcar e ovos. Acrescente o trigo, a canela, o leite, água e por último o fermento.

image

Despeje a massa na forma e leve ao forno médio, já aquecido, por mais ou menos 40 minutos.

image

Desenforme ainda bem quente! Essa dica é válida porque a medida que esfria, o mix gruda na forma e aí não sai mais. Então: tire do forno e já desenforme!!!

image

Salpique açúcar sobre ele.

image

Não lembro onde encontrei a receita desse bolo, mas valeu porque se tornou um dos meus preferidos: o mix fica caramelado!!!

“BUSCAI O BEM E NÃO O MAL, PARA QUE VIVAIS; E ASSIM O SENHOR, O DEUS DOS EXÉRCITOS, ESTARÁ CONVOSCO, COMO DIZEIS.” Amós, 5- 14