MOLHO DE TOMATE CASEIRO

Nada como um bom molho de tomate para deixar seu prato mais saboroso!

Por acaso nesse dia eu comprei tomates lindos e que estavam no ponto para serem utilizados.

E lá vim eu para a cozinha preparar esse molho que ficou prá lá de bom!

INGREDIENTES

10 colheres (sopa) de azeite

2 dentes de alho

1 punhado de manjericão fresco (nada como quem tem no próprio quintal)

1 colher rasa (sopa) de sal

1 quilo de tomates ( esses 4 da foto, pesaram 1 quilo)

Primeiro lave bem os tomates e retire as sementes.

Corte em 4 partes e leve ao fogo em uma panela por aproximadamente 15 minutos, para apenas amolecer.

Em outra panela coloque o azeite e frite o alho e depois coloque o manjericão para dar uma pequena fritada. Mexa e retire do fogo. Reserve.

Com a ajuda de uma peneira, vá passado os tomates por ela. Não use o liquidificador.

Coloque esse molho na outra panela em que foi frito o alho e o manjericão e leve ao fogo por mais ou menos uma hora e meia. Acerte o sal.

Vejam como ele reduziu e ficou aquele molho encorpado e, claro, precisa ter paciência para ir mexendo de vez em quando até ficar pronto.

Mas, provei com essa massa e queijo ralado e ainda deu um pote que congelei.

HUUUMMMMMM!!!!!!!!!!!

“PORQUE A MINHA CASA SERÁ CHAMADA CASA DE ORAÇÃO PARA TODOS OS POVOS.” Isaías, 56- 7

PAVLOVA

“A pavlova é um doce feito para homenagear Anna Pavlova, uma bailarina russa. Apesar disso, diz-se que essa sobremesa não é originária da Rússia e, sim, da Nova Zelândia. A pavlova é um grande suspiro com recheio no meio, como se fosse uma torta.”

Bem, fomos eu, minhas filhas e netos até uma confeitaria aqui em Campo Mourão.

A Viviane pediu a pavlova e nós, outras gostosuras, mas quando chegou a sobremesa dela, todos nós quisemos experimentar porque estava maravilhosa!

Resultado, passamos no mercado, compramos os ingredientes e resolvemos fazer juntas, cada qual com seu pratinho, a dita gostosura.

Claro que não fizemos o suspiro: compramos 2 pacotes de suspirinhos prontos.

Não compramos a nata e substituímos por creme de leite com açúcar.

Mas foi tão bom podermos juntas montar a nossa própria delícia que resolvi mostrar como fizemos.

Cada uma foi colocando as camadas no próprio prato de sobremesa.

Primeiro os suspirinho, amassados grosseiramente.

Depois colocamos o creme de leite misturado com uma colher de açúcar e em seguida os morangos cortados ao meio.

Em seguida, jogamos mais creme e suspiro e para finalizar, um morango inteiro.

Pois é… foi uma sucessão de risos, de alegria e de disputa para ver qual ficou mais bonito!

Tudo isso para comermos e sentir o quanto é bom partilhar a companhia uma das outras.

Eu, Viviane, Fabiane e Isadora, amamos tudo!!!

“MUITAS SÃO, SENHOR MEU DEUS, AS MARAVILHAS QUE TENS OPERADO PARA CONOSCO, E OS TEUS PENSAMENTOS NÃO SE PODEM CONTAR DIANTE DE TI; EU QUISERA ANUNCIÁ-LOS E MANIFESTÁ-LOS, MAS SÃO MAIS DO QUE SE PODEM CONTAR.” Salmos, 40- 5

INDEPENDÊNCIA OU MORTE!

(Quadro de Pedro Américo- Wikipédia)

Sempre gostei muito dessa poesia do meu pai, mas achava muito longa para colocar aqui.

Isso porque sou muito rápida no modo de me expressar e escrever, mas isso não quer dizer que não dou valor àqueles que com talento sabem colocar em versos toda uma história.

E é assim que coloco essa poesia que retirei do livro do meu pai, Rossine Sales Fernandes, “ANTES QUE ESCUREÇA O SOL”, lançado em 1983.

“INDEPENDÊNCIA OU MORTE!”

“Independência ou Morte”-ousado grito,

supremo anelo de um valente povo,

clangor vibrante, de sonido novo,

marcial clarim de retumbantes sons…

—————

Ipiranga, altaneiro monumento,

símbolo augusto de eternais anseios,

mármore belo de impecáveis veios,

altar da Pátria, templo altivo e nobre.

—————

Obra de estetas, de imortais titãs,

és bem a súmula de heroicos feitos:

teu esplendor me lembra os largos peitos

de lendários soldados do passado…

—————

Salve! Setembro, dia sete histórico.

O jugo sacudimos, virilmente,

de Portugal, da lusitana gente,

em feitos de epopeia mui famosa.

—————

Oh! LIBERDADE- vocação divina,

nobre apanágio deste humano ser,

seu título de glória e seu prazer

-és do progresso a propulsora mor.

—————

Salve! Salve! Dom Pedro valoroso,

alto príncipe luso-brasileiro:

se alguma vez falhaste em ser ordeiro,

uma glória tiveste- foste intrépido.

—————

Salve! Santista Andrada, conselheiro,

a ti deve o País feitos ingentes.

E salve! Tu também, ó Tiradentes,

intimorato sonhador e mártir.

—————

Salve! Predecessores de Dom Pedro:

em bom solo a semente foi lançada

e, brotando, cresceu multiplicada

em farta messe de preciosos frutos.

—————

Oh! Filipe dos Santos, pioneiro,

cujo sangue regou nosso Brasil…

Salve! Tomás Gonzaga varonil.

Salve! Cláudio da Costa, José Maia,

—————

Álvares Maciel, Freire de Andrade,

Alvarenga Peixoto, Vila Rica…

Vossa lembrança em nossa mente fica…

“Liberdade, inda mesmo que tardia”.

—————

Pena é que sangue se verteu na luta…

Mais belo fora o grandioso feito,

se na justa conquista de um direito

não fossem trucidadas tantas vidas…

—————

Berço de heróis, terra fecunda e boa,

do Cruzeiro do Sul a detentora,

da liberdade justa a defensora

-és desta gente audaz a “mãe gentil”.

—————

Pátria minha querida, meu Brasil,

hoje com muitos poderás contar.

As tradições que tens hemos de honrar,

sem transigir no são temor de Deus.

—————

Conserva-te assim, firme no ideal.

Faze jus ao teu nome e grande fama.

Não deixes apagar a tua chama,

mas primeiro corrige os teus desmandos…

—————

Que vale um solo assim tão grande e rico,

se milhões de teus filhos não se prezam,

se apenas com seus lábios eles rezam,

claudicando no amor e na justiça?

—————

Bem perto esteja a tua vera glória!

Perto o dia feliz da redenção,

em que o nome mereças de “cristão”,

fugindo ao cativeiro do pecado!

—————

Então se poderá falar com garbo

em patriotismo, em liberdade pura,

e não temer de outras nações censura,

e não ter do Senhor justo castigo.

—————

Nas ideias, sê forte e generoso.

Nos atos, cortês. Em tudo honesto.

Aos desvalidos, caridoso gesto.

Moderação no mando e na política…

—————

Rejeita extremos (pouco importa o nome):

“in médio virtus”, aconselham mestres.

Não te estribes em glórias só terrestres,

nem te curves a jugos prepotentes…

—————

Em teu materno seio cabem todos:

Ao estrangeiro dás abrigo e pão

e te comprazes em chamá-lo “irmão”,

se sabe honrar e amar nossos princípios.

—————

E, em meio a toda confusão do mundo,

ergue bem alto o facho da esperança!

E, com firmeza e destemor, avança

na conquista da paz e da justiça!

—————

“TUA É, SENHOR, A MAGNIFICÊNCIA, E O PODER, E A HONRA, E A VITÓRIA, E A MAJESTADE; PORQUE TEU É TUDO QUANTO HÁ NOS CÉUS E NA TERRA.” I Crônicas, 29-11



BOLINHOS DIFERENTES

Precisou a vinda de minhas filhas para eu fazer essa delícia de bolinho que elas amavam!

São feitos com batatas, mas o sabor é…diferente!

INGREDIENTES

1/2 quilo de batatas cozidas com sal

100 gramas de manteiga

1 pacote de queijo ralado

4 ovos inteiros

1/2 xícara de farinha de trigo

3/4 de xícara de água

óleo para fritar

Primeiro cozinhe e amasse as batatas.

Reserve.

Em uma panela coloque a água e manteiga para ferver.

Jogue a farinha de trigo dentro mexendo para formar uma massa que desgrude da panela.

Tire do fogo e junte os ovos um a um, mexendo sempre.

Junte as batatas amassadas e o queijo ralado.

Leve para fritar (com o auxílio de uma colher) em óleo quente até dourar.

Atenção: eles dobram de tamanho ao fritar.

Gente, é bom demais!!!

“MAS, Ó HOMEM, QUEM ÉS TU, QUE A DEUS REPLICAS? PORVENTURA, A COISA FORMADA DIRÁ AO QUE A FORMOU: POR QUE ME FIZESTE ASSIM?” Romanos, 9- 20

SOBREMESA SUPER, HIPER RÁPIDA

Para quem tem pressa em servir uma sobremesa, como foi o meu caso, vejam essa receita que fiz em que os netos comeram e disputaram a última colherada!

INGREDIENTES

1 pote de doce de leite (eu usei o Aviação que é muito bom)

1 caixinha de creme de leite bem gelado

1 e meia caixa de chocolate bis

Sim, é só isso!

Primeiro coloque em uma tigela o doce de leite (que pode ser também o leite condensado cozido por 30 minutos em panela de pressão) e junte o creme de leite bem gelado.

Pegue os bis e esfarele com as mãos, deixando alguns para colocar por cima.

Misture ao doce.

Coloque em um pirex e enfeite com os bis que estavam reservados.

Se quiser, pode colocar em uma forma alta e ao servir, cortar em fatias porque ele fica bem firme.

Fácil, simples e muito gostosa!!!

“MAS AS VOSSAS INIQUIDADES FAZEM DIVISÃO ENTRE VÓS E O VOSSO DEUS, E OS VOSSOS PECADOS ENCOBREM O SEU ROSTO DE VÓS, PARA QUE VOS NÃO OUÇA.” Isaías, 59- 2

O VÍDEO DA LIVE

Tudo passa…e a live já ficou na memória!

Foi uma noite linda com a presença do mestre de cerimônias FÁBIO SEXUGI e da presidente atual da Academia Mourãoense de Letras, DALVA HELENA DE MEDEIROS.

(Fábio e eu)

E meus filhos, nora e netos leram poemas e haicais!

Super emocionante!

O vídeo já está no Youtube, mas vou colocar aqui para quem não pôde assistir, ver!

O link para comprar o ACALANTO é: http://www.livrariaamolivros.com.br

“BOM É O SENHOR PARA OS QUE SE ATÊM A ELE, PARA A ALMA QUE O BUSCA. BOM É TER ESPERANÇA E AGUARDAR EM SILÊNCIO A SALVAÇÃO DO SENHOR.” Lamentações, 3- 25 e 26

LANÇAMENTO DO LIVRO: AMANHÃ!!!

LIVE DO DIA 10 DE AGOSTO

Amanhã é o grande dia: o lançamento do meu livro ACALANTO pela internet!

Meu primeiro livro de poesias foi em 2005, no espaço da LIVRARIA CURITIBA do Shopping Barigui em Curitiba.

Foi um dia festivo onde servi vinho branco e trufas aos presentes.

Muitas pessoas, mas cito uma em especial, a do escritor Túlio Vargas na época presidente da Academia de Letras do Paraná.

(Com Túlio Vargas e com Domingos Pelegrini)

O segundo livro, CRÔNICAS AO MEIO DIA, foi feito através da AGBOOK e está a disposição no site deles.

No terceiro teve uma festa linda: lançamento do livro infanto juvenil O NASQUIMI DOURADO E OUTRAS HISTÓRIAS nas dependências da Biblioteca Municipal de Campo Mourão.

Presenças importantes de amigos, confrades e confreiras (na época ainda não tinha sido eleita para a Academia), prefeito, tricocheiras e alunos de escolas locais. Servi um coquetel enquanto autografava o livro.

Bem, dessa vez vai ser completamente diferente!

O novo livro ACALANTO, trazendo crônicas, haicais e poemas, será todo online, mas nem por isso menos interessante.

A programação já está pronta e posso dizer que todos vão se emocionar comigo nesse dia!

Vou contar com a participação especial da atual presidente da Academia Mourãoense de Letras DALVA HELENA DE MEDEIROS e do presidente anterior FÁBIO ALEXANDRO SEXUGI.

E mais: meus 3 filhos, nora e 4 netos farão a leitura de versos durante o programa.

Que alegria!!!

Por isso tudo, convido a todos para ficarem ligados no dia, horário e link da programação.

DIA 10, TERÇA FEIRA, ÀS 19:00 HORAS, NA PÁGINA DA ACADEMIA MOURÃOENSE DE LETRAS NO FACEBOOK.

Para adquirir o livro, é só entrar no link abaixo, da LIVRARIA AMO LIVROS!

https://www.livrariaamolivros.com.br/loja/search/?nome=acalanto

Espero vocês AMANHÃ!!!!!!!

“PERTO ESTÁ O SENHOR DE TODOS OS QUE O INVOCAM, DE TODOS OS QUE O INVOCAM EM VERDADE. ELE CUMPRIRÁ O DESEJO DOS QUE O TEMEM; OUVIRÁ O SEU CLAMOR E OS SALVARÁ.” Salmos, 145- 18 e 19.

A ÍNDIA “CARA PINTADA”

Era uma vez, há muitos e muitos anos atrás, uma indiazinha chamada Luau.

Ela morava com sua tribo bem no meio de uma linda floresta, às margens do rio Paraná.

Era um lugar mágico, cheio de vida silvestre onde as árvores serviam de abrigo para inúmeros pássaros e onde o rio transbordava de peixes.

Os índios mais antigos se reuniam ao pé da fogueira e contavam sobre as maravilhas que conheceram: O Salto de Sete Quedas que deu origem a Usina de Itaipu.

Os homens eram guerreiros valentes e as mulheres cuidavam das ocas, que era como chamavam suas casas.

Luau tinha muitos amigos.

Eles se divertiam nadando nas águas limpas do rio, ouvindo e aprendendo o canto dos pássaros e observando as estrelas à noite no céu.

Aprendeu a fazer objetos de barro, usar plantas para fazer chás e tintas.

Sua melhor amiga era Iamá.

Passavam o dia juntas inventando mil coisas.

E foi num desses dias em que preparavam tintas de várias cores e espessuras (umas mais grossas e outras mais finas) que Iamá perguntou:.

O que vamos fazer com essas tintas?

– Estou pensando em uma coisa: que tal eu passar essas tintas em seu rosto? Perguntou Luau a sua amiga.

Se você prometer que ficarei bonita, eu deixo! Confirmou Iamá.

E, com muito jeito, a pequena índia começou a maquiar (ela nem sabia que era isso que estava fazendo) o rosto de sua amiga.

Começou fazendo um traço bem fino com tinta preta, em volta dos olhos; aplicou a tinta azul que era mais grossa por cima; deu uma cor meio rosa nas bochechas e, na boca, usou uma tinta bem vermelha.

Pronto!

Olhou e nem acreditava no que via: Iamá estava linda!

E foram as duas correndo para suas ocas, mostrar para as mães.

No dia seguinte, ao amanhecer, enquanto espreguiçava em sua rede, Luau ouviu ruídos, passos e conversas lá fora.

Quando olhou, qual não foi sua surpresa ao ver uma fila de mães com suas filhas, esperando por ela e pedindo que as fizesse lindas também!

Até o cacique da tribo, que era o chefe, estava lá.

Só o Pagé, que era o feiticeiro, estava num canto morrendo de inveja.

E assim, Luau ficou sendo conhecida em toda a tribo como a “Índia Cara Pintada” e foi feliz para sempre.

Imagens: 1 e 2) pinterest; 3) educaçaoetransformaçao.com.br

“O SENHOR TE GUARDARÁ DE TODO MAL; ELE GUARDARÁ A TUA ALMA.” Salmos, 121- 7

NA ERA DO RÁDIO

Era do Rádio é o período que, nos Estados Unidos e outros países, compreendeu os anos de sucesso das emissoras de rádio. Nos EUA foram as décadas de 20 e 30, enquanto no Brasil o auge desse meio de comunicação ocorreu nos anos 40 a 50 do século XX. Wikipédia

Nesse período, iniciou-se a chamada “Era de Ouro do Rádio”, quando ele se popularizou e tornou-se um meio de entretenimento.(Fundação Cidade das Artes)

E foi assim que recebi o convite para ir até a Rádio Colmeia FM de Campo Mourão, participar desse programa de número 1397, TOCANDO DE PRIMEIRA, do meu amigo e confrade ILIVALDO DUARTE.

Também presente o amigo escritor JOSÉ CARLOS PARAGUAIO, um professor gentil e de grande cultura.

( Aqui na chegada aguardando o horário para começar)

Ilivaldo Duarte, tem verdadeira paixão pelo que faz: entre 1999 e 2001 foi o jornalista que atuou em todos os canais (rádio, TV, jornal e internet); tem um blog completando 12 anos; na Tribuna foram 1102 colunas Tocando de Primeira e na TV Carajás foram 90 programas esportivos!

(Aqui, já no blog)

Esse programa teve como finalidade, comemorar o Dia do Escritor no dia 25 desse mês.

E assim as perguntas foram em torno de como começamos a escrever, se é mais fácil ser professor ou escritor as quais respondíamos, enquanto ouvintes mandavam suas mensagens pelo whatsApp.

” A POESIA É COMO A PLANTA QUE BROTA NA TERRA PRODUTIVA, FORTIFICA O ESPÍRITO E ALIMENTA A ALMA.” Prof. Paraguaio

No final, presenteei com meu livro ainda não lançado, ao Ilivaldo.

Esse livro ACALANTO, será lançado em uma live no dia 10 de Agosto às 19:00 horas, pelo Facebook, página da Academia Mourãoense de Letras.

“ESCREVER É FÁCIL. VOCÊ COMEÇA COM UMA LETRA MAIÚSCULA E TERMINA COM UM PONTO FINAL. NO MEIO VOCÊ COLOCA IDEIAS.” Pablo Neruda.

Salmo de Davi, 117: LOUVAI AO SENHOR, TODAS AS NAÇÕES; LOUVAI-O, TODOS OS POVOS. PORQUE A SUA BENIGNIDADE É GRANDE PARA CONOSCO, E A VERDADE DO SENHOR É PARA SEMPRE. LOUVAI AO SENHOR!

PALMITO COM SHITAKE

Essa receita é tudo de bom!

Claro, com esses ingredientes, não tem como não ficar uma delícia…

Mas…vocês sabem o que é um Shitake?

Shitake: é o segundo cogumelo comestível mais consumido no mundo.

Ele tem uma textura mais firme, é marrom e alguns podem ser encontrados com uma circunferência de 4 a 10 centímetros. Ele pode ser comprado fresco ou desidratado.

Tem menos água, é mais seco e com sabor mais intenso.

Já coloquei aqui uma receita feita com ele: COGUMELO PARA APERITIVO.

Bem, palmito todos conhecem!

Então vamos aos INGREDIENTES:

1 vidro de palmito

2 tomates picadinhos

1 copo de requeijão

1/2 caixinha de creme de leite

200 gramas de shitake picado

queijo muçarela ou prato

manteiga para refogar

sal, pimenta do reino

Primeiramente corte o palmito, o shitake e os tomates.

Refogue na manteiga o shitake e o tomate até murchar bem.

Junte o palmito e tempere à gosto.

Em seguida, jogue o requeijão e o creme de leite e mexa mais um pouco.

Coloque em um pirex e por cima coloque rolinhos de queijo.

Leve ao forno pré aquecido até gratinar.

Eu coloquei em forma de alumínio descartável porque congelei, mas uma levei para o almoço na casa do meu filho e eles aprovaram!!!

“O SENHOR É QUEM TE GUARDA; O SENHOR É A TUA SOMBRA À TUA DIREITA. O SOL NÃO TE MOLESTARÁ DE DIA, NEM A LUA, DE NOITE.” Salmos 121- 5 e 6