TORTA DE ABOBRINHA

Gente, que delícia essa torta!

Gosto muito de abobrinha e já coloquei aqui outras receitas com ela, como: Torta de abobrinhas, cenouras e cogumelos e Risoto de abobrinha.

Fácil e muito simples, vamos aos Ingredientes do Recheio:

E os Ingredientes da Massa:

Recheio:

150 g de cream cheese

100 g de queijo parmesão ralado

1 cebola picada

sal e pimenta do reino à gosto

2 colheres (sopa) de óleo

2 colheres (sopa) de cheiro verde picados

2 tomates sem sementes picados

2 abobrinhas pequenas cortadas em cubos pequenos

Massa:

2 ovos

1 xícara (chá) de leite

2 xícaras (chá) de farinha de trigo

1 colher (chá) de sal

1 colher (sopa) de fermento em pó

1/2 xícara (chá) de óleo

Em uma panela refogue a cebola, o tomate e a abobrinha no óleo até que a abobrinha fique macia (se necessário, adicione um pouco de água).

Com o fogo desligado, misture o cream cheese, o queijo parmesão ralado, o cheiro verde, sal e pimenta. Reserve.

No liquidificador, bata o óleo, o leite, os ovos, a farinha de trigo, sal e fermento. (Eu preferi bater na bateira).

Em uma tigela, misture o recheio e a massa.

Asse em forno pré aquecido, em temperatura média por mais ou menos 40 minutos.

Eu preferi assar em formas de alumínio descartáveis.

Observação: cuidado ao colocar o sal porque geralmente o queijo parmesão já tem bastante sal.

Esta é uma receita prática que combina com o almoço, com o jantar e com o lanche da tarde.

“AS BENIGNIDADES DO SENHOR CANTAREI PERPETUAMENTE; COM A MINHA BOCA MANIFESTAREI A TUA FIDELIDADE DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO.” Salmos, 89- 1

ESCABECHE DE LAGARTO MM- VÍDEO 07

O escabeche era um modo tradicional de conservar alimentos, como carnes, aves e peixes, especialmente para longas viagens. A base do escabeche era o vinagre, que fazia um pré cozimento e conservava o alimento por meses sem deteriorar.

Esse tipo de conservação deu origem a pratos na gastronomia local.

Fiz essa carne para comer fria, dentro de um pãozinho ou salada.

É ótima para trocarmos o jantar por um lanche, o que é bem mais saudável.

E hoje temos mais uma colaboração e que está sendo frequente aqui no blog: minha amiga GLACY, que está se superando em nossas receitas.

Hoje com o Filé à Parmegiana!

“E, ASSIM, COM CONFIANÇA, OUSEMOS DIZER: O SENHOR É O MEU AJUDADOR, E NÃO TEMEREI O QUE ME POSSA FAZER O HOMEM.” Hebreus, 13- 6

FRUTAS VERMELHAS COM BRIGADEIRO

Pois é… minha neta Isadora, de 10 anos, resolveu que ela faria a sobremesa do jantar de Natal!

Ai que orgulho para essa avó cozinheira!

E ela fez tudo direitinho, com a delicada supervisão de sua mãe.

INGREDIENTES

frutas vermelhas a gosto

bananas

tubetes

1 receita de brigadeiro

Primeiro separe, lave e higienize e seque todas as frutas.

Reserve.

Aqui ela começa a fazer o brigadeiro e nessa hora não aguentei e tive que entrar na cozinha para fazer as fotos!

-Vira para cá, querida! Só uma fotinho para a vovó colocar no blog!

E ela se virou!

Aqui ela já me mostra o brigadeiro pronto e que não pode ficar muito duro pois vai ser degustado com as frutas.

E ficou maravilhoso!

Ela mesmo montou os pratinhos e serviu.

Viva a Isadora e sua sobremesa!!!

Não podia deixar de fazer referência aos outros netos e que ficaram lindos na foto: Heitor, Cesar, Isadora e Daniel; e a vovó babona no meio!

“TAMBÉM SABERÁS QUE SE MULTIPLICARÁ A TUA SEMENTE, E A TUA POSTERIDADE, COMO A ERVA DA TERRA.” Jó, 5- 25

MEU PRIMEIRO ENCONTRO

Minha primeira experiência de viagem a um encontro de Academias, aconteceu dias 15, 16 e 17 desse mês em Londrina, a 186 km daqui de Campo Mourão.

Fomos em três participantes, eu, Cristina e Giselta  representando nossa Academia de Letras de Campo Mourão.

Pastas e crachá já nos esperavam na recepção.

Logo fomos para a abertura solene com todos os “imortais” vestindo suas pelerines.

E fizemos pose para a foto oficial.

Além de palestras, conversas, trocas de informações, foi tudo muito musical.

Primeiro, na abertura, o Hino Nacional foi tocado por um violinista especialmente convidado para a ocasião.

E dali fomos ao Teatro Ouro Verde, onde ouvimos uma apresentação da Orquestra de Metais da cidade, tendo como participação especial, o saxofonista Derico, aquele bem conhecido dos programas de TV.

E ele não fez por menos: contou piadas, interagiu com a plateia além de tocar maravilhas como um pout pourri do grupo Roupa Nova, Tim Maia, encerrando com os Beatles.

Um carinho para meus ouvidos e coração!

Os convidados palestrantes foram aplaudidíssimos: primeiro o professor doutor Wolfgang Heuer, da Universidade de Berlin, e o professor doutor Domicio Proença Filho, da Academia Brasileira de letras.

Das diversas Academias presentes, foram feitas novas intervenções.

E no saguão do Hotel Sumatra, onde ficamos, vimos Varal de Literatura de Cordel, do Maurício Fernandes Leonardo, cadeira 25 da Academia local.

E também uma exposição de Aquarelas, da Neusi Berbel, cadeira 19 da mesma Academia.

Participamos de um jantar refinadíssimo, onde um grupo de mulheres cantantes nos proporcionaram horas de puro prazer.

E conhecemos muitas pessoas, tiramos muitas fotos, comemos muito e muito bem e nos despedimos felizes daquele que foi o 14º Encontro das Academias de Letras, Ciências e Artes do Paraná.

Agora é esperar 2020 em Toledo!

“E ELES SERÃO O MEU POVO, E EU SEREI O SEU DEUS.” Jeremias, 32- 38.

 

 

PUDIM JAPONÊS

Eu preparei essa receita que li no “Tudo Receitas”como sobremesa de um jantarzinho em minha casa.

Perguntei às minhas convidadas quais eram o ingredientes dela.

Elas experimentaram, pensaram e disseram várias coisas, mas não acertaram.

Pois é, são apenas 3 ingredientes para esse doce gostoso!

Vamos a eles.

2 barras de chocolate branco

2 potes de cream cheese

6 ovos

Primeiro derreta o chocolate no micro-ondas durante 30 segundos.

Retire, misture e repita a operação até derreter por completo.

Reserve para esfriar.

Adicione o queijo cremoso ao chocolate branco derretido e misture bem.

Separe as claras das gemas e adicione as gemas à misura anterior (não esqueça de peneirar as gemas).

Bata as claras em neve e adicione pouco a pouco na misura anterior envolvendo DELICADAMENTE para que não percam o ar.

Esse é o segredo: misturar levemente, com cuidado.

Unte uma forma redonda e coloque a massa.

Pré aqueça o forno em 180º.

Leve ao forno em banho maria por mais ou menos 30 minutos.

Desligue o forno e deixe o pudim por mais 15 minutos (não abra o forno).

Retire, espere esfriar e coloque em um prato para levar à geladeira.

Vejam como ele fica areado por dentro!

E uma gostosura!!!

“CRÊ NO SENHOR JESUS CRISTO E SERÁS SALVO, TU E A TUA CASA.” Atos, 16-31

 

UMA SALADA COM MOLHO REFRESCANTE

Fiz um jantarzinho em casa na semana passada e comecei servindo essa salada com um molho especial.

A maneira como arrumei e servi, fica como sugestão para fazerem também.

Você pode usar frutas da estação para misturar com as verduras.

Vejam o que usei.

Rúcula, alface roxa, tomate cereja, queijo coalho, peito de peru, manga, morango e gergelim.

Depois de tudo lavado e picado, fiz uma cama com a rúcula e alface.

Depois fui colocando os outros ingredientes e por último, polvilhei o gergelim.

O molho que servi à parte, fiz com: 2 copinhos de iogurte, 1 dente pequeno de alho, um pouco de orégano, sal e pimenta do reino (se quiser, pode colocar hortelã picadinha).

Esqueci de tirar foto do molho, mas ficou muito bom e refrescante.

Para saberem o que foi servido: arroz branco, lombo assado com maçã e bacon, farofinha e batatas assadas.

Sobremesa: montanha russa.

(Clicando em cima do nome, vocês encontram essas receitas já postadas)

E essas foram minhas convidadas: Tita, Rose, Maria Teresa e Marlene (com seu marido Valmor que gentilmente nos fotografou).

“PORQUE EU BEM SEI OS PENSAMENTOS QUE PENSO DE VÓS, DIZ O SENHOR; PENSAMENTOS DE PAZ E NÃO DE MAL, PARA VOS DAR O FIM QUE ESPERAIS.” Jeremias, 29- 11

 

UVA, CREME E GANACHE

Bem… sei que essa sobremesa é super conhecida, mas como minha amiga Sonia foi quem fez enquanto estava me visitando, fotografei e coloco aqui o passo a passo.

Lembrando que essa sobremesa foi no jantar “Abóbora Cabotiá com Charque“, maravilhoso!

INGREDIENTES

CREME

1 lata de leite condensado

1 litro de leite

3 gemas

2 colheres (sopa) de maisena

Coloque o leite condensado, leite e as gemas desmanchadas nas duas colheres de maisena e um pouquinho de leite. Leve ao fogo sempre mexendo até ferver. Retire e coloque em taças ou pirex.

Uvas

Lave bem, higienize e seque em papel toalha. Coloque sobre o creme já frio.

GANACHE

1 barra de chocolate meio amargo

1 creme de leite

Dissolva o chocolate em banho maria ou no microondas.

Junte o creme de leite, mexa e coloque sobre as uvas.

Leve à geladeira e enfeite com hortelã.

E aqui estamos nós três, amigas de longa data e felizes por essa oportunidade de estarmos juntas!

(Débora, Sonia e eu)

“SABEIS ISTO, MEUS AMADOS IRMÃOS; MAS TODO HOMEM SEJA PRONTO PARA OUVIR, TARDIO PARA FALAR, TARDIO PARA SE IRAR.” Tiago, 1- 19

PAVÊ DE DAMASCO E CASTANHAS

Os pavês tem uma multiplicidade de sabores e aqui já postei alguns: Pavê de Pêssegos Diferente, Pavê de Nata e Pavê de Creme e Chocolate.

Essa é uma receita mais sofisticada bem própria para as festividades do Natal que se aproxima.

Acabei fazendo como sobremesa em um jantarzinho em minha casa na semana passada, com as amigas Maria Teresa, Tita e Rose.

image

Bem, vamos aos 

INGREDIENTES

image

bolacha champagne

200 gramas de damasco picado

100 gramas de castanhas do pará

1 lata de leite condensado

a mesma medida de leite

2 gemas

1 colher (sopa) de maisena

1 pote de nata

2 colheres (sopa) de açúcar

2 claras

Primeiro cozinhe o damasco em um pouco de água com 3 colheres (sopa) de açúcar, retire, pique em pedaços e reserve.

Umedeça as bolachas na calda em que foi cozido o damasco e coloque em taças ou em um pirex.

image

Faça o creme com os leites, gemas e maisena e coloque por cima das bolachas.

image

Por cima desse creme, coloque o damasco picado.

image

Em cima salpique as castanhas picadinhas.

image

Bata as claras em neve, junte o açúcar sempre batendo. Depois junte a nata e bata até ficar bem firme.

image

Decore como gostar e leve a geladeira.

image

Eu fiz em taças individuais, mas se preferir prepare em um pirex alternando as camadas.

image

As “meninas” aprovaram!!!

“SE DEUS É POR NÓS, QUEM SERÁ CONTRA NÓS?” Romanos, 8- 31

APERITIVO D’ALÉM MAR

Minha filha Viviane sempre me surpreendendo com suas performances culinárias!

E me enviou dessa vez, essa delícia de aperitivo, sem nome… então já devidamente batizado por mim, segue a receita com as fotos feitas por ela.

servido

INGREDIENTES

bacon

2 dentes de alho

1 cebola pequena

1 vidro de palmito

1 lata de creme de leite (sem o soro)

50 gramas de queijo parmesão fresco ralado grosso

2 colheres (sopa) de cream cheese

linguiça frita ou assada

ingredien

Primeiro frite o bacon picadinho (a quantia que preferir), retire e reserve.

bacon

Na mesma gordura do bacon, frite o alho e cebola picadinhos.

cebola e alho

Junte o palmito picadinho.

palmito

Deixe fritar um pouco e junte o bacon.

frito

Acrescente o creme de leite e mexa suavemente.

com crreme

Em seguida, o queijo (pode escolher outro tipo da sua preferência).

com queijo

Por último o cream cheese. Mexa.

creamchesse

Frite as linguiças cortadas em rodelas ou asse, como preferir.

no prato

Vá servindo com a linguiça envolta no creme de palmito.

Depois desse aperitivo, nem precisa servir um jantar…

(Essa receita foi tirada do Instagram da @liliansa)

“NÃO PODE A ÁRVORE BOA DAR MAUS FRUTOS, NEM A ÁRVORE MÁ DAR FRUTOS BONS. TODA ÁRVORE QUE NÃO DÁ BOM FRUTO CORTA-SE E LANÇA-SE NO FOGO. PORTANTO, PELOS SEUS FRUTOS OS CONHECEREIS.” Mateus, 7- 18 a 20

PROFESSOR, UM ATO DE AMOR!

Sou professora, filha de pais professores e imensa, total e profundamente admiradora daquele que foi, para mim, o maior exemplo de um educador: Rubem Alves.

rubens-alves

Já escrevi sobre ele aqui, no texto 19 Dias  sem Rubem Alves.

Ele é um daqueles escritores que faz magia com as palavras e possui um estilo inconfundível e,para ele, um grande mestre nasce da exuberância da felicidade, da alegria de ensinar: ser mestre é ensinar com alegria, é ensinar a felicidade.

teacher

“Educadores antes de serem especialistas na ferramenta do saber devem ser especialistas em amor, interprete de sonhos, proclamadores da alegria e da felicidade. Pois, para Rubem Alves, tudo começa com um ato de amor.

A escola e o professor, não devem existir para ensinar ao aluno as respostas, mas para ensinar as perguntas. E, um grande mestre, além de ensinar o que sabe, deve ensinar o que não sabe. Na busca dos sonhos e da felicidade de nossos alunos, nós educadores, devemos construir novos saberes.

Aula_sala-de-aula

Rubem Alves propõe que para se entrar numa escola alunos e professores deveriam passar por uma cozinha. Os cozinheiros bem que podem dar lições aos professores. Os banquetes não se iniciam com a comida que se serve. Eles se iniciam com a fome. A verdadeira cozinheira é aquela que sabe a arte de produzir fome. Nós professores temos que despertar a fome pelo conhecimento em nossos alunos, como faz o bom cozinheiro quando deixa a porta da cozinha aberta para que os aromas possam percorrer pela área de jantar e fazer os estômagos dos frequentadores roncarem de fome.” (Protexto)

grav_criancas_sala_de_aula2

“Lembrem-se de que vocês (educadores) são pastores da alegria, e que sua responsabilidade primeira é definida por um rosto que lhes faz um pedido: por favor, me ajude a ser feliz…) Rubem Alves

Imagens: 1) oespiritualismoocidental.blogspot.com; 2) direcionalescolas.com.br; 3) http://www.iesa.ufg.br; 4) joycebaldini.blogspot.com

” O DISCÍPULO NÃO ESTÁ ACIMA DO SEU MESTRE; TODO AQUELE, PORÉM, QUE FOR BEM INSTRUÍDO SERÁ COMO O SEU MESTRE.” Lucas 6- 40