FÉRIAS COM OS NETOS

Tem coisa melhor nessa vida do que netos?

Tá bem, você ainda nãos os tem, mas prepare-se: você vai babar por eles.

São seres que vem para encher nossas vidas de alegria e tudo se torna um recomeço para nós!

(Os quatro no trator da fazenda em Campo Mourão))

São dois os filhos da minha filha Viviane: Isadora, 10 anos e Heitor, 7 anos; e dois do meu filho Paulo Emílio: Cesar, 5 anos e Daniel, 2 anos e meio.

Fico a observar cada um em seu jeito tão peculiar de ser, com sua personalidade própria, com suas qualidades, gostos e sentimentos.

Um é extremamente amoroso, que gosta de ficar abraçado, ninhado no colo, dando e recebendo beijos e abraços.

Outro nunca gostou de beijos… mas nem por isso deixa de ser um encanto.

Uma já esta na fase de pré adolescência, muitas vezes se isolando em seu quarto, enquanto brinca de…bonecas! A eterna magia entre ser criança ou não…

O menor, com seus gostos por esqueletos, mas que são originários de desenhos que assiste. Tudo normal!

Já escrevi poemas sobre cada um deles; já escrevi crônicas; escrevi historinhas e fiz vídeos; contei muitas histórias vestida de contadora; brinquei de roda; joguei mico, montei quebra cabeça, brinquei de loja e restaurante, cantei para dormirem…

Isso e mais um pouco, mas tão pouco que queria mais…

Sou imensamente feliz por poder participar de suas histórias de vida e, quando eu virar uma estrela no céu, eles terão lembranças, livros e blog para verem a vovó Sílvia que sempre e sempre os amou!

Mas isso é para depois!

Ainda quero assistir formaturas, casamentos e muito mais ( kkkkkk!)!

(Lanchando no Burger King)

Vou ser uma velhinha presente e feliz, se Deus assim o permitir!

Por enquanto, vou aproveitando essa infância linda que me enche de encantamento e me faz renascer a cada dia!

“MAS A MISERICÓRDIA DO SENHOR É DE ETERNIDADE A ETERNIDADE SOBRE AQUELES QUE O TEMEM, E A SUA JUSTIÇA SOBRE OS FILHOS DOS FILHOS.” Salmos, 103- 17

 

 

CRIANÇAS BRINCANDO

Adoro ver crianças brincando sozinhas!

Fico ali perto com cara de paisagem, como quem não quer nada, às vezes fingindo ler, procurando demonstrar que não estou nem aí para o que estão fazendo.

Puro engano!

Estou super ligada, aprendendo com eles como entrar no mundo do faz de conta!

(O menorzinho, meu neto Daniel)

E é tanta magia: amigos imaginários, avião feito de uma caixa, foguetes que sobem através de uma pequena mão para cima, heróis que andam e conversam entre si, carros que passam por pontes invisíveis aos meus olhos de adulto, bonecas que conversam e tomam conta de seus filhinhos menores… tanta beleza junta!

E quando os mais velhos querem brincar de restaurante?

Aí eu entro na história!

Como somos em três, um fica como dono e os outros dois são os clientes.

E tem toda a encenação: primeiro eu, que estou com meu “filho”, toco a campainha (imaginária também) e ela atende:

-Boa tarde! Sejam bem vindos! (Ela é muito educada!) Mesa para quantas pessoas?

E eu respondo:

-Para duas! Obrigada (também sou educada!).

Aí ela mostra o cardápio (escrito por ela mesma com preço e tudo) e nós escolhemos.

Depois de anotar os pedidos, ela diz:

-Um momento que já vou trazer.

E nós esperamos ansiosos por nossa “comida” até que ela vem com uma bandeja com pratinhos, copos, xícaras e talheres (de brinquedinho) e nós experimentamos, fingimos comer e comentamos como tudo está gostoso.

Pedimos a conta e ela vem com uma caixinha e pergunta:

– Débito ou crédito?

Me seguro para não dar uma gargalhada!

-Coloque sua senha, por favor.

E eu segurando o riso, digito a senha na caixinha.

Nos despedimos e agora é a vez do outro ser o dono do restaurante.

Fazemos tudo de novo!

E querem repetir muitas vezes mais, parecem não enjoar!

(Formatura do Pré, meu neto Heitor)

À noite é hora de histórias e lá vou eu novamente.

Minha empolgação é tanta de “contadora de histórias” que isso me faz lembrar de outra passagem engraçada.

(Mudança de faixa no karatê, meu neto Cesinha)

Meu neto gostava muito da história dos Três Porquinhos e na hora em que eu contava da chegada do Lobo Mau, fazia uma voz grossa e cavernosa.

Na outra noite perguntei:

-Qual história você quer ouvir hoje?

E ele:

-Os Três Porquinhos, mas vovó não faz a voz do Lobo Mau, tá bom?

Quem não se encanta com isso?

Li, recentemente, um pensamento do meu amigo escritor Oswaldoir que diz:

“A criança rabiscou o céu num pedacinho de papel e agora brinca de ser anjo, como se já não o fosse”.

Lindo, não?

(Formatura da 4ª série, minha neta Isadora)

É muito amor envolvido!

E sim, eles acreditam em Coelho da Páscoa e Papai Noel!

E sim, quero crer que eles continuem a existir na imaginação tão pura e inocente das crianças.

E sim, ainda vou observar muito esses quatro anjos, meus netos amados, brincando, enquanto finjo ler um livro…

“…QUE DEUS É TÃO GRANDE COMO O NOSSO DEUS? TU ÉS O DEUS QUE FAZES MARAVILHAS…” Salmos, 77- 13 e 14

 

UMA SURPRESA E TANTO!

Após toda a programação que contei aqui no “Ele chegou!!! A festa para ele!!!“, a ansiedade deu lugar a uma calma gostosa.

Isso até receber um monte de cartas de alunos da quarta série da Escola Municipal Paulo VI.

Vou contar o porquê disso para saberem a diferença que faz uma professora que quer levar a literatura para dentro da sua classe.

A professora Silvania estava no dia do lançamento do meu livro “O Nasquimi Dourado e outras Histórias”, adquiriu um exemplar e o levou para ler a primeira história para seus alunos.

Eles amaram!

E, como eu queria que acontecesse, despertou neles a vontade de inventar o que acharam que poderia ser o Nasquimi.

Foi quando fui convidada para ir até lá, e na manhã de terça feira, dia 11 último, fui recebida por eles.

Teve chá, bolachas, conversas e muitas perguntas.

Li para eles a minha história premiada do livro do SESC, “A Pena de Cristal”e ouviram super interessados porque a trama é de suspense onde uma menina resolve um mistério.

Aí veio a diretora, Rosângela, e a coordenadora, Gisele, e nos sentimos muito importantes!

(Silvania, eu, Rosângela e Gisele)

Então chegou a hora da surpresa que alguns alunos prepararam em suas casas como sendo o Nasquimi e que estavam embrulhados para tentarmos adivinhar o que seria.

Teve brinquedos, barco, armadilha para pegar peixes, bilboquê, agenda, tudo em material reciclado.

Uma gostosura vê-los mostrando e interagindo com seus colegas!

Foram momentos gratificantes onde essa autora se sentiu recompensada por seu trabalho ter sido atingido de uma forma tão intensa!

Era tudo que eu queria!

Talvez, até muito mais…

“E JESUS LHES DISSE: SIM; NUNCA LESTES: PELA BOCA DOS MENINOS E DAS CRIANCINHAS DE PEITO TIRASTE O PERFEITO LOUVOR?” Mateus, 21- 16

 

PROCURANDO NEMO, DESCOBRINDO O CANAL

Ah, como é bom conhecer novos lugares!

E nesse dia, eu e Fabiane saímos para turistar mais um pouco.

(Andamos muito esse dia, mas a paisagem valia a pena!)

Começamos pelo TWO OCEANS AQUARIUM, onde tubarões, peixes coloridos, tartarugas, focas, arraias, pinguins e muitas outras espécies nadam nas águas desse aquário.

Localizado na parte mais charmosa da cidade, o Waterfront, o Two Oceans Aquarium reúne mais de três mil espécies dos oceanos Atlântico e Índico, que se unem no extremo sudoeste do continente africano, onde está o famoso Cabo da Boa Esperança.

Muita gente no local, principalmente crianças de escola com seus professores e que ficavam encantadas, assim como eu.

No aquário, você também pode assistir de perto aos animais sendo alimentados. Os pinguins, por exemplo, têm refeições duas vezes ao dia, às 11h30 e às 14h30. É nesse momento que os tratadores transformam a hora sagrada da alimentação em uma verdadeira aula de ecologia. Eles explicam os motivos de os animais viverem em cativeiro, descrevem os hábitos das espécies e ensinam por que devemos cuidar dos nossos mares. São uns fofos (os pinguins).

Mas vibrei mesmo foi com os milhares de Nemos!!!

Pertinho dali tem o passeio de barco, CANAL CRUISE, que segue por um canal onde vemos a cidade sobre outro ângulo, não menos encantador.

(Aqui também pudemos usar o fone de ouvido explicando todo o passeio).

Passamos por hotéis magníficos, mansões estupendas e tudo isso sobre uma água clara, despoluída e sem odor!

Foram 30 minutos de admiração!

Ainda sobrou tempo para darmos uma passadinha na Torre do Relógio, no Waterfront, onde são vendidos os ingressos para o passeio de barco até a ilha de ROBBEN ISLAND onde Nelson Mandela ficou preso. 

Por causa do mau tempo, os barcos não saíram nesse dia, mas se quiser saber tudo sobre esse passeio, clique aqui (A Prisão de Mandela)onde minha filha Fabiane conta e posta fotos impressionantes do lugar.

Observação: algumas informações foram tiradas do blog pé na estrada.

” ESCONDER-SE-IA ALGUÉM EM ESCONDERIJOS, DE MODO QUE EU NÃO O VEJA?-DIZ O SENHOR. PORVENTURA, NÃO ENCHO EU OS CÉUS E A TERRA?- DIZ O SENHOR.” Jeremias, 23- 24

 

MINHA CHEGADA EM LUANDA, ANGOLA

E no domingo, dia 22 de abril, saí da minha casa para uma viagem há muito tempo planejada.

Primeiro ônibus até São Paulo, depois uma viagem de oito horas pela TAAG, rumo à Luanda.

Cheguei na manhã de terça feira, 24, com esse sol lindo e minha filha Viviane a me esperar.

Foi uma alegria só!

Isadora e Heitor decretaram feriado nesse dia, tudo para esperar a vovó!

No outro dia já saí à noite para um aniversário no Espaço Luanda e no dia seguinte, fui buscar e conhecer a escola onde meus netos estudam (mas isso vou contar em outro post).

À noite fomos ao cinema.

Eu, achando que ia apenas fazer companhia a eles por causa do filme em questão (VINGADORES, GUERRA DO INFINITO), mas qual não foi minha surpresa: amei o filme!!!

Simplesmente fantástico!!!

O primeiro passeio para fora foi à praia na Ilha do Cabo.

(Eu e Isadora dentro do carro indo para a praia)

Um lugar super pitoresco onde as crianças entraram no mar e nós (eu, Viviane e André) ficamos sentados no restaurante que dá para esse lugar.

(Isadora e Heitor)

O restaurante se chama Café Del Mar e a decoração dele é toda em madeira com sofás esparramados e super bem servido pelos garçons angolanos.

Achei lindíssimas as cubas da toalete e perguntei o nome da madeira, mas ninguém soube responder ao certo, só que ela veio da Tailândia.

Até o cardápio veio em uma prancheta de madeira…

E esse abaixo, foi o que pedi: Tranche de Peixe Branco Grelhado com Batata Rena Cozida e Legumes Salteados.

Nesse dia lindo, comemoramos o aniversário da Viviane!

E ainda queríamos ver o por do sol, mas as crianças já estavam ficando cansadas depois de tanta água!

E abaixo, o que ficou mais perto desse por do sol…

E, no domingo à noite, fomos à Igreja Videira.

Momentos lindos com uma música maravilhosa!

Quanta coisa já fiz em menos de uma semana!

Aguardem novos posts sobre essa temporada na África!!!

“SENHOR, TU ME SONDASTE E ME CONHECES. TU CONHECES O MEU ASSENTAR E O MEU LEVANTAR; DE LONGE ENTENDES O MEU PENSAMENTO. CERCAS O MEU ANDAR E O MEU DEITAR; E CONHECES TODOS OS MEUS CAMINHOS”. Salmos, 139- 1, 2 e 3.

 

 

 

 

 

 

 

 

BOLO BRIGADEIRO

Minha nora Patrícia me avisou que viria com as crianças à tarde em minha casa.

Mais que depressa, fui preparar esse bolo que toda criança (e adulto) adora!

INGREDIENTES

5 ovos

1 xícara de açúcar

1 xícara de leite integral

2 xícaras de farinha de trigo

1/2 xícara de chocolate em pó

1 colher (sopa) de fermento

Bata as claras em neve, junte as gemas e depois o açúcar.

Despeje o leite aos poucos, sem parar de bater e reserve.

Misture a farinha e o chocolate.

Incorpore tudo delicadamente e junte o fermento.

Leve ao forno médio (200º) por mais ou menos 40 minutos.

Enquanto isso, prepare o brigadeiro ( leite condensado, chocolate em pó e manteiga).

Como eu fiz metade da receita, não recheei o bolo, colocando o brigadeiro por cima.

E por cima, chocolate granulado, é claro!

Agora uma pergunta: será que o meu neto Cesinha gostou do bolo?

O que vocês acham?

“ANDA COM OS SÁBIOS E SERÁS SÁBIO, MAS O COMPANHEIRO DOS TOLOS SERÁ AFLIGIDO.” Provérbios, 13- 20

 

 

UM DOMINGO NA MERCADOTECA

No dia 10 desse mês de julho, domingo, Curitiba fazia um tempo lindo de sol e até um calorzinho!

Fomos, após a Igreja, conhecer a Mercadoteca, que fica na Rua Paulo Gorski, 1309, no Mossunguê.

fachada

Que lugar mais gostoso!

Tudo muito limpo e organizado!

entrada

“A Mercadoteca é mais do que um espaço para se comer e beber bem.”

Você vai caminhando pelos corredores e encontrando de tudo um pouco.

corredor

outro corredor

E vamos encontrando flores, frutas e curiosidades.

as flores

Flores…

as frutas

Frutas…

os baldes

Curiosidades…

Adorei ver esses baldes como pias… tive que fotografar!

E como estávamos com as crianças (Isadora e Heitor) achamos um parquinho para eles se distraírem.

parquinho

Aí a fome bateu e fomos procurar onde comer e, foi quando passamos por uma loja de bebidas onde comprei minha taça de vinho!

bebidas

(Atrás estão Fabiane com as crianças, enquanto Viviane ficava na fila para pedir nossos pratos).

meu prato

E ele veio: saborosíssimo!!!

“Esta é a Mercadoteca. Um mercado gastronômico diferente, conectado com as últimas tendências globais. Um espaço que reúne uma seleção criteriosa e diversificada de produtos e serviços com a mais alta qualidade a um preço justo.”

totem

Amamos o lugar!!!

“E TAMBÉM QUE TODO HOMEM COMA E BEBA E GOZE DO BEM DE TODO O SEU TRABALHO. ISSO É UM DOM DE DEUS.” Eclesiastes, 3- 13

UM DIA A SER LEMBRADO!

Uma adivinhação: qual é o resultado de um céu imensamente azul + um sol tremendamente amarelo + árvores muito verdes?

Quem respondeu uma Bandeira do Brasil, acertou!!!

árvores

Foi assim que começamos: em verde, amarelo e azul e acabamos chegando cedo demais (a ansiedade era tanta…), queríamos ver esse dia em que o nosso país não se calou!

carro de som

O carro de som já estava posicionado na praça em frente a Matriz.

imprensa

A Imprensa também!

chegando gente

E, aos poucos, as pessoas vão chegando!

cavaleiros

cavalo

Cavaleiros vindo de longe…

E tudo na mais perfeita ordem!

rotary

Um grupo do Rotary da cidade…

criança

Crianças com balões nas cores da bandeira (esse é o Pedro, filho de amigos nossos).

drones

dro

E de repente… drones sobrevoando!

E são tantas cores: até os cãezinhos se vestem assim!

cachorro

cão

E mais pessoas vão chegando!

muita gente

mais gente

PE

(Paulo Emílio na frente de um casal que eu quis fotografar…)

E claro, não podia deixar de ter as justas homenagens: ao herói Sérgio Moro.

moro

E ao ex presidente…

Lulalá

E foi quando todos a uma só voz oramos a oração que Jesus nos ensinou, seguida do Hino Nacional Brasileiro, é que sentimos a verdadeira razão de sermos patriotas, lutando por um país melhor, sem corrupção, onde pessoas menos favorecidas tenham realmente uma esperança em seus corações.

nós

Por isso, com orgulho podemos dizer: nós estivemos ali!

“ENTREGA O TEU CAMINHO AO SENHOR: CONFIA NELE E ELE TUDO FARÁ. E ELE FARÁ SOBRESSAIR A TUA JUSTIÇA COMO A LUZ; E O TEU JUÍZO COMO O MEIO DIA.” Salmos, 37- 5 e 6..

CIDADES ONDE MOREI: 10- IPORÃ

Pois é… além do sorvete Kibon (ver o final do texto Formosa d’Oeste) a cidade nos ofereceu muitos amigos.

Éramos todos muito jovens e morando longe de nossas famílias e isso fazia com que nos aproximássemos mais.

Lá ficamos seis anos.

rua em iporã

Iporã vem do tupi que significa “rio bonito”= y (rio) e porang (bonito).

Sua população em 2013 é de 15.078 habitantes.

mapa

O asfalto chegava até lá e com a proximidade da cidade de Guaíra, pude conhecer as famosas Sete Quedas que desapareceu com a construção da usina hidrelétrica da Itaipu.

SETE_QUEDAS_4_A

E se eu em Formosa tive uma primeira notícia maravilhosa (a gravidez da minha primeira filha), em Iporã foram duas!

Anos 70, começo da TV em preto e branco e poucas atrações para as crianças; então elas brincavam no quintal, tomavam banho em bacias improvisadas no terraço porque o calor era muito!

As festas de aniversário começavam a ser preparadas bem antes porque não existiam casas de festa como hoje e eu guardava copinhos de iogurte para transformá-los em enfeites para a mesa…

Chamava as crianças vizinhas e ensaiava com elas peças de teatro e músicas, transformava a sala em auditório e amarrava cortinas para a apresentação.

E tudo era uma festa!!!

Assim quando saímos dali rumo a Campo Mourão, uma cidade bem maior, nossa família já se compunha de cinco pessoas! 

canteiros em iporã

Imagens: 1) wikimapia.org; 2) pt.wikipedia.org; 3) http://www.amerios.com.br

“E REPOUSARÁ SOBRE ELE O ESPÍRITO DO SENHOR, E O ESPÍRITO DE SABEDORIA E DE INTELIGÊNCIA, E O ESPÍRITO DE CONSELHO E DE FORTALEZA , E O ESPÍRITO DE CONHECIMENTO E DE TEMOR DO SENHOR.” Isaías, 11- 2

 

A PRISÃO DE MANDELA

Tá bom! Sei que vou “chover no molhado” como dizem, mas esse post de hoje está demais!

Fiquei emocionada ao ver as fotos e acompanhar essa aventura com minha filha Fabiane Prohmann até um passado nem tão distante.

Tenho certeza que vocês vão ler com a mesma emoção que eu também senti ao ler!

Seguindo os passos de Mandela

Eu tinha muita vontade de conhecer Robben Island, mas na minha primeira vinda a Cape Town acabei não indo, porque estava com minha irmã, meu cunhado e meus sobrinhos pequenos. E lá, na minha opinião, não é um lugar para crianças, apesar de não ser proibido.

1

(Robben Island, no centro, ao fundo, vista da Table Mountain)

O valor do ingresso é de 300 rands (R$ 80,00), e inclui a travessia, o passeio de ônibus com um guia, a visita ao presídio de segurança máxima, incluindo a cela onde Nelson Mandela ficou preso, e a oportunidade de conhecer um ex-prisioneiro político da ilha.

2

(Barco que leva os turistas de Cape Town a Robben Island)

Robben significa ‘ilha das focas’, mas confesso que não vi nenhuma, apenas pinguins. Desde 1999 o local é considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco. A ilha, localizada a 11 quilômetros da cidade, está na lista do Cape Town Big 6 – os seis pontos mais importantes para os turistas, junto com a Table Mountain, V&A Waterfront, Groot Constantia, Cape Point e Kirstenbosch.
Sem dúvida o preso mais famoso de Robben Island é Nelson Mandela, e por isso o lugar atrai tantos turistas – são cerca de 700 por dia na baixa temporada e 2.000 na alta.
O barco sai de Waterfront, ao lado da Clock Tower, e a travessia dura cerca de trinta minutos. A viagem é tranquila, o barco é grande e confortável e você pode ficar do lado de fora para aproveitar a paisagem – é lindo ver Cape Town de um outro ângulo, tendo o mar como cenário principal, a cidade, e a Table Mountain ao fundo.

3

(Cape Town vista do barco)

Ao desembarcar, peguei um dos ônibus para começar o tour pela ilha. Para quem não fala inglês o passeio fica prejudicado, já que todas as informações sobre as construções e a história dos lugares são dadas em inglês pelo guia. Entre os pontos principais, a igreja, a escola, o cemitério, a vila, o farol, o hospital e a prisão.

4

(Entrada do presídio de segurança máxima, onde ficavam os presos políticos)

A história da ilha é de sofrimento, e para mim foi impossível não imaginar momentos terríveis que milhares de pessoas passaram lá. Antes de se tornar famosa, Robben abrigou prisioneiros políticos no início do século XVII, depois foi base militar dos ingleses, até voltar a ser prisão. Entre 1910 e 1960, a ilha passou a receber os doentes de lepra de todo o país. O cemitério dos leprosos é um dos pontos visitados. A prisão para os contrários ao regime do apartheid começou a funcionar a partir de 1960 e foi desativado em 1991. Mas Robben ficou mundialmente conhecida em 1963, quando Nelson Mandela foi enviado para lá, junto com outros sete ativistas, condenados à prisão perpétua por conspiração contra o Estado.

5

(Corredor do presídio)

Sua cela é o ponto alto da visita. Na ala de segurança máxima, a cela de Madiba é a quarta à direita. O lugar é minúsculo, mas conserva os mesmos objetos utilizados por ele: uma mesa, um fino colchão, um cobertor, um lixo, um prato e uma xícara. Nesse pequeno espaço Mandela passou dezoito anos.
Essa segunda parte do passeio tem como guia ex-presidiários da ilha. O meu guia, um senhor na faixa de sessenta anos, ficou preso em Robben por seis anos e meio, foi solto em 1991, e retornou em 2003 para trabalhar.

6

(Cela número 4, onde Mandela ficou preso por 18 anos)

Enquanto estava nos corredores lembrei do filme com o Leonardo di Caprio e Mark Ruffalo, Shutter Island… aterrorizante! Falando em cinema a ilha serviu de cenário para Invictus, com Matt Damon e Morgan Freeman. Recomendo os dois!!
Aliás, outra dica: o vento no lugar é bastante forte, assim como o sol. Portanto, independente da época do ano, se você resolver visitar a ilha leve casaco, protetor solar e chapéu.

7

(Eu e o vento na Robben Island, com a Table Mountain ao fundo)

Todo o passeio leva cerca de duas horas, e vale muito a pena. O lugar retrata a história de um período importante para a África do Sul, período que teve como principal personagem Nelson Mandela, considerado herói nacional pela grande maioria dos sul-africanos.

8

( “O mundo é verdadeiramente redondo e parece começar e terminar com aqueles que amamos” – Nelson Mandela.)”

Bom, minha filha tem, a partir de agora, um blog onde toda semana vai postar um texto inédito: 

http://www.minhaafricablog.wordpress.com

Isso não quer dizer que ela não vai mais continuar enviando novos textos para nós,mas é mais uma opção para lermos e conhecermos muito mais desse lugar lindo!

“O POVO QUE ANDAVA EM TREVAS VIU UMA GRANDE LUZ, E SOBRE OS QUE HABITAVAM NA REGIÃO DA SOMBRA DA MORTE RESPLANDECEU A LUZ”. Isaías, 9- 2