MEU PRIMEIRO ENCONTRO

Minha primeira experiência de viagem a um encontro de Academias, aconteceu dias 15, 16 e 17 desse mês em Londrina, a 186 km daqui de Campo Mourão.

Fomos em três participantes, eu, Cristina e Giselta  representando nossa Academia de Letras de Campo Mourão.

Pastas e crachá já nos esperavam na recepção.

Logo fomos para a abertura solene com todos os “imortais” vestindo suas pelerines.

E fizemos pose para a foto oficial.

Além de palestras, conversas, trocas de informações, foi tudo muito musical.

Primeiro, na abertura, o Hino Nacional foi tocado por um violinista especialmente convidado para a ocasião.

E dali fomos ao Teatro Ouro Verde, onde ouvimos uma apresentação da Orquestra de Metais da cidade, tendo como participação especial, o saxofonista Derico, aquele bem conhecido dos programas de TV.

E ele não fez por menos: contou piadas, interagiu com a plateia além de tocar maravilhas como um pout pourri do grupo Roupa Nova, Tim Maia, encerrando com os Beatles.

Um carinho para meus ouvidos e coração!

Os convidados palestrantes foram aplaudidíssimos: primeiro o professor doutor Wolfgang Heuer, da Universidade de Berlin, e o professor doutor Domicio Proença Filho, da Academia Brasileira de letras.

Das diversas Academias presentes, foram feitas novas intervenções.

E no saguão do Hotel Sumatra, onde ficamos, vimos Varal de Literatura de Cordel, do Maurício Fernandes Leonardo, cadeira 25 da Academia local.

E também uma exposição de Aquarelas, da Neusi Berbel, cadeira 19 da mesma Academia.

Participamos de um jantar refinadíssimo, onde um grupo de mulheres cantantes nos proporcionaram horas de puro prazer.

E conhecemos muitas pessoas, tiramos muitas fotos, comemos muito e muito bem e nos despedimos felizes daquele que foi o 14º Encontro das Academias de Letras, Ciências e Artes do Paraná.

Agora é esperar 2020 em Toledo!

“E ELES SERÃO O MEU POVO, E EU SEREI O SEU DEUS.” Jeremias, 32- 38.

 

 

SERTÃO DE CIMA

Lá pelos idos de 1957, morávamos em Sengés, uma pequena cidade do Paraná e onde fiz o terceiro ano primário.

Minhas lembranças dessa época se resumem a poucas coisas, como o bulling que sofri na escola e a uma viagem que fiz com meus pais a um lugar chamado Sertão de Cima.

Frequentávamos a Igreja Presbiteriana local e nela havia uma família que possuía uma caminhonete, dessas abertas na parte de trás.

Pois bem.

Numa linda manhã de um sábado qualquer, fomos fazer um culto nesse lugar que fica bem distante da cidade que, como o nome mesmo diz, fica num alto onde chegamos depois de percorrer estradas sinuosas.

Valeu a pena, porque a vista era realmente maravilhosa: campos verdes, vales, rios, bem abaixo de nós!

Chegamos a um agrupamento de casas, todas muito simples, e crianças foram cercando o carro onde nos encontrávamos.

Papai com sua bíblia em mãos, se posicionou; minha mãe com seu acordeon começou a tocar e a melodia foi enchendo o ar; e eu fui colocada no alto da carroceria da caminhonete  quando comecei a cantar.

Eu sabia muitos hinos de cor e tinha realmente uma voz bem afinada para meus nove anos.

As portas se abriam, pessoas iam se chegando alegremente e, quando víamos, já eram muitas ao redor de nós.

Eu nunca tive vergonha ou qualquer problema em cantar: era o que eu sabia fazer naquele momento.

Depois disso, meu pai pregava a palavra.

Foi assim que terminado o dia, fomos dormir em uma casa onde me encantei com uma ninhada de gatinhos e com o colchão de palha onde dormi.

Que alto, que macio!

Mas a noite ainda me reservava surpresas!

Acenderam lampiões pela casa e havia um movimento de passos prá lá e prá cá, e qual não foi meu espanto ao ouvir bem alto, um choro de bebê!

-Acabou de nascer um nenenzinho aqui no quarto ao lado. Disse minha mãe empolgada!

E foi assim que na manhã seguinte entrei no quarto ao lado para conhecer o pequenino que dormia tranquilo no colo de sua mãe.

Sem médico, sem luz elétrica, sem nada!

Fomos embora, mas aquela cena de tão irreal permaneceu em minha lembrança.

Um lugar tão extraordinário e um acontecimento tão inusitado!

É para nunca ser esquecido, mesmo após mais de sessenta anos!

Imagens ilustrativas: 1) blogdobilhetepremiado.com 2) tripadivisor.com.br; 3) falandodeviagem.com.br

“Ó SENHOR, QUÃO VARIADAS SÃO AS TUAS OBRAS! TODAS AS COISAS FIZESTE COM SABEDORIA; CHEIA ESTÁ A TERRA DAS TUAS RIQUEZAS.” Salmos, 104- 24

 

 

 

FÉRIAS, FAMÍLIA, AMIGOS E…COMIDAS!!!

Férias, que palavra mais agradável de se ouvir!

Mais ainda quando você pode aproveitá-la viajando!

Foi o que fiz: Natal em Brusque, Ano Novo em Balneário Camboriú.

Minhas filhas não vieram passar essas festas no Brasil, então me “apeguei” ao meu filho, nora e netos e lá fomos passar com a família da Pati no sul.

Brusque é um encanto de cidade e os pais dela que moram lá nos receberam daquele jeito tão carinhoso que até “fiquei sem jeito…”

(O buffet)

(Regina e eu)

(Todos reunidos)

Recebemos o Ano Novo em Balneário Camboriú, numa noite quente, mas que nem sentimos com o vento gostoso do 8º andar do apartamento de frente para o mar.

(Vista de cima, da praia apinhada de gente)

(O buffet)

(Eu)

A comilança foi muita em todos os dias: de camarões a carne Maria Macia, de antepastos até o tradicional bolo de fubá no café da tarde.

(Camarão à milanesa)

(Mignon recheado com aspargos e queijo e assado em churrasqueira)

(Carne de onça, mignon em tiras e queijo brie assado envolvido em massa)

(Bolo de fubá com goiabada)

Durante as tardes o passeio acabava no Passeio São Miguel, uma rua deliciosa com mesinhas pelo centro e inúmeros cafés, restaurantes e padaria.

(Esse não consegui resistir…)

E a praia?

Maravilhosa!

Principalmente nas manhãs bem cedo em que eu saía para caminhar e sentar para ler…

E o Camelódromo e a Avenida Brasil?

Uma tentação!

E lá vou eu dando um tchau pra quem fica…

Bem, agora já de volta, a vida segue normal.

Só os quilos a mais que vai ser muito difícil perder…

“PORQUE O SENHOR É DEUS GRANDE E REI GRANDE ACIMA DE TODOS OS DEUSES. NAS SUAS MÃOS ESTÃO AS PROFUNDEZAS DA TERRA, E AS ALTURAS DOS MONTES SÃO SUAS. SEU É O MAR, POIS ELE O FEZ, E AS SUAS MÃOS FORMARAM A TERRA SECA.” Salmos, 95- 3,4 e 5.

 

 

PROJETOS PARA O ANO NOVO!

Ui isso é tão demodê…mais ou menos como essa palavra…

Lista disso, lista daquilo, meus propósitos… quase todo mundo faz e quase ninguém cumpre.

Pois é… vou fazer a minha e espero poder cumpri-la integralmente.

Vamos lá!

Não tenho levado muito a sério meus exercícios de andar…então pelo menos três vezes na semana vou caminhar trinta minutos.

Ai, ai… comer doces! Amo doces e chocolates, mas vou cortar pela metade, pelo menos (que ainda é bastante).

Escrever e publicar mais um livro! Tenho muitos projetos para isso, só preciso criar coragem e ir atrás.

Tricotar e crochetar cada vez mais, afinal faço parte de um projeto e preciso terminar a colcha que estou fazendo para um velhinho do lar.

Reunir em minha casa meus três irmãos para passarmos pelo menos um final de semana juntos.

Fazer novos amigos e cultivar os antigos.

Fazer mais jantares e cafés em casa para minhas amigas porque essa troca é deliciosa.

Visitar mais vezes as amigas de Curitiba porque isso é preciso.

Continuar fazendo minhas comidinhas com amor para que cada vez mais as “Comidinhas da Vovó Sílvia” se tornem conhecidas e apreciadas.

Participar sempre das reuniões da AME (Associação Mourãoense de Escritores) levando uma palavra sempre que possível

Participar das reuniões da célula pois é ali que estudamos e compartilhamos experiências.

Ler mais livros de autores mourãoenses pois quero conhecê-los cada vez mais.

Participar de eventos culturais como fiz nas escolas Paulo VI, Osvaldo Cruz e Unespar.

Fazer com que meu blog cresça cada vez mais e, se já está em 46 países e com mais de 120 mil visualizações, por que não dobrar?

Sonhar é bom, então por que não fazer um Cruzeiro, mesmo sendo por costas brasileiras?

Visitar novamente Angola e África do Sul, ver minhas filhas e netos, por que não?

Vou entrar para a Academia Mourãoense de Letras e isso me faz lembrar que logo será minha posse. Muito trabalho me espera, afinal serei uma “imortal”!

Agora, tudo isso só será possível se em todas essas “promessas” de ano novo, eu colocar na frente: SE DEUS QUISER!

Tomara eu possa cumprir tudo que planejei para 2019!!!

“DIGO-VOS QUE NÃO SABEIS O QUE ACONTECERÁ AMANHÃ. PORQUE QUE É A VOSSA VIDA? É UM VAPOR QUE APARECE POR UM POUCO E DEPOIS SE DESVANECE.” Tiago, 4- 14

 

PROCURANDO NEMO, DESCOBRINDO O CANAL

Ah, como é bom conhecer novos lugares!

E nesse dia, eu e Fabiane saímos para turistar mais um pouco.

(Andamos muito esse dia, mas a paisagem valia a pena!)

Começamos pelo TWO OCEANS AQUARIUM, onde tubarões, peixes coloridos, tartarugas, focas, arraias, pinguins e muitas outras espécies nadam nas águas desse aquário.

Localizado na parte mais charmosa da cidade, o Waterfront, o Two Oceans Aquarium reúne mais de três mil espécies dos oceanos Atlântico e Índico, que se unem no extremo sudoeste do continente africano, onde está o famoso Cabo da Boa Esperança.

Muita gente no local, principalmente crianças de escola com seus professores e que ficavam encantadas, assim como eu.

No aquário, você também pode assistir de perto aos animais sendo alimentados. Os pinguins, por exemplo, têm refeições duas vezes ao dia, às 11h30 e às 14h30. É nesse momento que os tratadores transformam a hora sagrada da alimentação em uma verdadeira aula de ecologia. Eles explicam os motivos de os animais viverem em cativeiro, descrevem os hábitos das espécies e ensinam por que devemos cuidar dos nossos mares. São uns fofos (os pinguins).

Mas vibrei mesmo foi com os milhares de Nemos!!!

Pertinho dali tem o passeio de barco, CANAL CRUISE, que segue por um canal onde vemos a cidade sobre outro ângulo, não menos encantador.

(Aqui também pudemos usar o fone de ouvido explicando todo o passeio).

Passamos por hotéis magníficos, mansões estupendas e tudo isso sobre uma água clara, despoluída e sem odor!

Foram 30 minutos de admiração!

Ainda sobrou tempo para darmos uma passadinha na Torre do Relógio, no Waterfront, onde são vendidos os ingressos para o passeio de barco até a ilha de ROBBEN ISLAND onde Nelson Mandela ficou preso. 

Por causa do mau tempo, os barcos não saíram nesse dia, mas se quiser saber tudo sobre esse passeio, clique aqui (A Prisão de Mandela)onde minha filha Fabiane conta e posta fotos impressionantes do lugar.

Observação: algumas informações foram tiradas do blog pé na estrada.

” ESCONDER-SE-IA ALGUÉM EM ESCONDERIJOS, DE MODO QUE EU NÃO O VEJA?-DIZ O SENHOR. PORVENTURA, NÃO ENCHO EU OS CÉUS E A TERRA?- DIZ O SENHOR.” Jeremias, 23- 24

 

SOBRE FAZER 70 ANOS!

“A vida tem que ser sorvida como uma taça que se esvazia, mas que se renova a cada gole bebido.” Lia Luft

Primeiro, uma infância feliz, rodeada de livros e música que foram permeando minha vida até agora.

Pudera, meu pai, professor de português, poeta, escritor; minha mãe, uma pianista invejável e professora de canto.

Depois, três filhos maravilhosos, que são, sem dúvida nenhuma, o melhor de mim!

Cada um com sua vida, afazeres, trabalho, mas sempre perto (mesmo que no face time)!

E, por fim, quatro netos, uma das minhas alegrias de viver!

Uma delas, porque reparto com meus três irmãos, amigos (tantos) e também com meus afazeres e sonhos.

“Só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos…” (Pequeno Príncipe).

Problemas, tristezas, decepções?

Quem não teve?

Mas, eu diria como Graça Aranha: “Aquele que transforma em beleza todas as emoções seja de melancolia, de tristeza, prazer ou dor, vive na perpétua alegria”.

Se trabalho?

Não considero como um trabalho, mas não tenho palavra melhor para descrever o que faço, talvez, afazeres?

Comidinhas da vovó Sílvia“, como diz um pequeno quadrinho que ganhei de uma pessoa querida: “Cozinhar não é um serviço; é uma forma de amar!”.

Tricô e Crochê“, para netos, para minha higiene mental, para fazer algo pelos que precisam.

“Cidade em Revista”, escrevendo crônicas para essa revista linda da jornalista e minha amiga, Cidinha Coletty aqui de Campo Mourão.

AME“, (Associação Mourãoense de Escritores) reuniões mensais realizadas na Biblioteca Municipal, saraus, lançamentos de livro, etc, contribuindo com leituras de poesias e crônicas.

“Célula”, reunião semanal na casa das pessoas que fazem parte e um estudo interessante sobre a Bíblia (Igreja Presbiteriana).

Blog Prosa Poema Pastel“, onde escrevo semanalmente com muito amor!!!

Sonhos?

Muitos!

Talvez quando estiverem lendo esse post, estarei voando para a África onde vou visitar minhas filhas e netos!

E de lá continuarei escrevendo muito mais!

E, na volta, lançamento de mais um livro que já está prontinho!

Termino com um pensamento lindo do Mario Lago que diz: ” Fiz um acordo de coexistência pacífica com o tempo: nem ele me persegue, nem eu fujo dele. Um dia a gente se encontra.”

Observação: para poderem entender melhor desses assuntos que estão grifados, cliquem neles para direcionar vocês.

” PORQUE TODA CARNE É COMO ERVA, E TODA GLÓRIA DO HOMEM, COMO A FLOR DA ERVA. SECOU-SE A ERVA, E CAIU A SUA FLOR; MAS A PALAVRA DO SENHOR PERMANECE PARA SEMPRE.” I Pedro, 1- 24 e 25.

 

 

 

 

 

UMA TARDE/NOITE NA FAZENDA

Piratuba é uma cidade de Santa Catarina onde nossa anfitriã nasceu e, portanto, o nome dessa fazenda linda.

E foi lá que passamos horas num encontro de amigas com a natureza que explode em flores, campos, árvores, lago e ar puro.

O convite veio da Marlene, amiga de longa data, para vermos o por do sol tomando um champanhe.

(Aqui ela e seu marido Valmor)

E chegamos quase na hora dele se por.

(A casa)

Tirei muitas fotos porque tudo me encantava!

E chegou a hora do sol se por: majestoso!

E foi quando fizemos um brinde à nossa amizade de tantos anos e silenciosamente agradeci a Deus por aquele momento.

(Tita, Marlene, Irma, Rose, Maria Tereza e eu)

Logo, logo a lua apareceu!

E nós invadimos literalmente o interior da casa!

E como quando a gente se junta vira criança, entramos no close onde achamos chapéus de todos os tipos e regiões diferentes!

Claro que colocamos e… mais fotos!!!

Mais duas amigas chegaram nessa hora para participar do jantar conosco: a Walquíria e a Cláudia.

E o prato foi Bacalhoada, devidamente já preparado os ingredientes em vasilhas que a Teresa montou com a habilidade de sempre.

A salada ficou por conta da Tita que foi nomeada “nossa saladeira mor”!

E as sobremesas levei prontas: Tiramisù e Sobremesa de Manga com Limão Siciliano.

Vinho tinto servido gentilmente pelo nosso anfitrião.

Sentamos à mesa, brindamos mais uma vez, jantamos deliciosamente e jogamos conversa fora até bem tarde!

Obrigada ao casal que nos recebeu com tanto carinho!

E prestem atenção: logo vamos aceitar o convite para “uma noite do pijama”, que claro que vou fotografar e postar tudinho para vocês!

“NÃO ABANDONES O TEU AMIGO, NEM O AMIGO DE TEU PAI, NEM ENTRES NA CASA DE TEU IRMÃO NO DIA DA TUA ADVERSIDADE; MELHOR É O VIZINHO PERTO DO QUE O IRMÃO LONGE.” Provérbios, 27- 10

 

 

 

 

 

50 ANOS!!! JÁ???

O ano era 1966.

Ditadura militar, Beatles, Elvis (ai como eu amava…), O Dólar Furado, Copa do Mundo, mini saia, guerra do Vietnã, Quero que vá tudo pro inferno, Instituto de Educação…

Nós, as normalistas.

img_2613-2

Como cantava Nelson Gonçalves:

“Vestida de azul e branco

trazendo um sorriso franco

no rostinho encantador,

minha linda normalista

rapidamente conquista

meu coração sem amor…”

E a gente conquistava: namorados, noivos e até maridos!

E como o tempo passou rápido!

convite

(Nosso convite de formatura)

formatura

(Mirian Gonçalves, Maria de Fatima Meyer Costa, Regina Siéli Boryça e eu)

oradora

(Desde sempre, gosto de falar…)

Daquela formatura no antigo Cine Vitória, até hoje, cada uma das 34 alunas da 6ª turma (foram sete turmas), tomamos nossos diferentes rumos.

alunas

(As formandas da minha turma)

outra-viagem

(Viagem que fizemos pelo Paraná indo até Asunción, Paraguai)

viagem

(Que grupo animado!!!)

guaira

(Eu, Maria de Fátima e Regina conhecendo as Sete Quedas)

E aí fizemos novos cursos, tivemos filhos e agora netos.

Os cabelos embranqueceram e quando olhamos para trás vemos o filme passando, assim, devagar com as risadas fáceis que um dia tivemos, com aquela sensação que a vida era ali naquele momento e que os 50 anos… ah, esse iria demorar muito para chegar.

Mas ele chegou!

E com as facilidades dessa era de informática, fomos conseguindo encontrar algumas “meninas” embora muitas tenham mudado o sobrenome e não tivemos sucesso.

Ainda somos sete!

Alem de mim, Beatriz, Cleide, Joarina, Maria de Lourdes, Nadzieja e Sonia.

Queremos reunir essa turma para podermos olhar umas para as outras, relembrar viagens, professoras, conversas que tivemos.

Quem sabe até o final do ano seremos mais!

Porque comemorar é preciso!

Meio século merece!!!

E que venham ainda muitos encontros e muitas comemorações!

50anos

(Imagem dos 50 anos: http://www.rotadenoticia.com.br)

“BENDIZE, Ó MINHA ALMA, AO SENHOR, E NÃO TE ESQUEÇAS DE NENHUM DE SEUS BENEFÍCIOS.” Salmos, 103- 2

 

ANTONINA, SUA LINDA!!!

Duas amigas de muitos anos, com a família distante, mas com muita disposição para passar de 2015 para 2016 em um lugar calmo e com alguma mordomia, fazem a reserva e rumam para o Camboa Capela Hotel em Antonina.

As amigas?

Eu e Débora.

1

(Prontas para a ceia)

Já escrevi diversas vezes aqui sobre essa cidade (poesia sobre Antonina; Cidades onde morei; O dia em que conheci o mar) onde vivi dos meus 12 aos 15 anos, mas sempre é gostoso reviver momentos, passar por ruas tranquilas e descobrir novos lugares.

4 (2)

2

3

(Vejam esse lugar: parece ter saído das páginas de algum romance…)

5

Agora, preparem-se para ver o que,andando pela rua, encontrei:

Uma PHARMACIA!!!

6

7

8

9

10

Linda, não?

E, como os dias estavam quentes, aproveitamos a piscina!

12

13

14

(Aqui o hotel visto da passarela)

Uma novidade para mim, foi esse totem construído em homenagem à cidade.

Cada placa é de um ponto turístico dela.

15

Vejam a foto linda que consegui ao anoitecer!

16

Abaixo algumas fotos da Prainha e Ponta da Pita.

17

18

E caminhando, encontrei a Nicole Buchler, fotógrafa profissional, filha de uma amiga e xará e que gentilmente fez nossa foto.

20

E essa, abaixo, é para recordar os tempos em que eu passeava por essa pracinha com minhas amigas do ginásio…

21 (3)

E entramos no novo ano em grande estilo e fazendo novos amigos, como a Gina e seu filho Affonso.

22

Que 2016 nos traga paz, saúde, viagens e muitas alegrias!!!

“CANTAREI AO SENHOR, PORQUANTO ME TEM FEITO MUITO BEM!” Salmos, 13-6

 

A GUARDIÃ DO TEMPO

Todo final de ano me empolgo e compro vários livros!
Esse ano não foi diferente…
Dessa vez não tinha nenhuma indicação então entrei na livraria e fui olhando demoradamente, lendo sobre o autor nas orelhas e a sinopse na contracapa.
Escolhi esses três:

foto 1

1. A Irmã da Tempestade- Lucinda Riley
que é o segundo volume da saga das 7 Irmãs (do livro do mesmo nome) e que já escrevi sobre ele aqui em “Prá não dizer que não falei de…livros”.

foto2

2. O Amante Japonês- de Isabel Allende
cujo livro mais conhecido dessa autora foi “A casa dos Espíritos” que fez sucesso também no cinema.

foto3

Sobre eles falarei depois de ler e…se gostar.

E o terceiro foi “A Guardiã do Tempo” – de Stacey Mc Glynn

foto4

Já gostei de cara do nome e então foi o primeiro a ser lido.
“Nunca é tarde demais para um grande amor!”
Comecei a ler na passagem de 2015 para 2016 enquanto estava em um hotel super gostoso  (logo escreverei sobre ele) na cidade de Antonina (também tenho fotos lindas de lá e que logo vou postar).
Terminei em meu apartamento em Curitiba, cansada, em meio a caixa de mudanças, mas que não tirou esse meu desejo de saber o final.
É claro que chorei pois a heroína da história tem apenas 10 anos a mais do que eu, acho que por isso me envolvi tanto…
Se passa em Liverpool, Inglaterra, e de lá um pulo para Nova York, Estados Unidos.
Um resgate de família, amigos e, naturalmente, um grande amor!
Ela não aceita ser colocada pelo filho em uma casa de repouso e para piorar, seus serviços como voluntária em uma biblioteca não são mais necessários.
Mas a velha senhora não se deixa abater e sai em busca de aventuras.
Uma lição para todos nós!
“Uma aventura que guarda surpresa para todos!”

“QUANDO VEJO OS TEUS CÉUS, OBRA DOS TEUS DEDOS,A LUA E AS ESTRELAS QUE PREPARASTE ; QUE É O HOMEM MORTAL PARA QUE TE LEMBRES DELE? E O FILHO DO HOMEM, PARA QUE O VISITES?” Salmos 8- 3 e 4