A MAGIA DE ESCREVER

A MAGIA DE ESCREVER

Sou mágica, acreditem!

Transformo pensamentos em letras,

que se transformam em palavras,

para tudo virar poesia,

contos, histórias,

na mais perfeita harmonia.

—–

Gosto de escrever.

Sinto-me plena quando

minhas mãos parecem ter vontade própria

e tecem poemas que voam

para outros mundos

levando toda minha história.

—–

Gosto do cheiro do livro.

Do novo, do velho.

De sentir em meus dedos

o toque das páginas passando

uma a uma,

como melodia tocando.

—–

Só quem escreve

sabe o poder que recebeu.

Transformar mentes,

instigar o leitor

a imaginar, exercitar, criar!

É sou mesmo mágica!

Imagens: 1) Freepik; 2) Espaço Cognita

“DESPERTA, GLÓRIA MINHA! DESPERTA, ALAÚDE E HARPA! EU MESMO DESPERTAREI AO ROMPER DA ALVA.” Salmos, 57- 8

POESIA EM VÍDEO II

Aos poucos vou conseguindo gravar novos vídeos e colocando no Youtube.

Além de escrever as poesias, gosto de ler e muitas vezes até encenar as que estou lendo.

Me divirto muito!!!

Aqui nesse post, Poesia em Vídeo, estão as primeiras que gravei e hoje coloco mais algumas.

A primeira é ÁFRICA onde estive por duas vezes e… me encantei!

A segunda, ofereço ao meu time do coração: GOLEADA COXA BRANCA, onde presenciei tudo isso que conto.

Essa abaixo, UM POUCO DE MIM, é a poesia que abre meu primeiro livro, do mesmo nome.

E essa última (para não cansar vocês), chama-se MINEIRA em homenagem às mulheres mineiras como eu.

Então, divirtam-se e, como dizem por aí, curtam e deixem o seu like!!!

“TUDO QUANTO TEM FÔLEGO LOUVE AO SENHOR! LOUVAI AO SENHOR!”Salmos, 150- 6

DEZEMBRO E SEU COMEÇO

Só se passou 10 dias desse mês e como já tenho mil coisas para contar!

Dezembro é assim mesmo: parece que é até mais curto que os demais porque acumula festas, encerramentos, amigo secreto, compras, viagens, etc.

No dia 02, comemoramos os 25 anos da AME (Associação Mourãoense de Escritores) e o lançamento de mais um livro!

Escreverei sobre essa Antologia em uma próxima vez.

Na foto acima, temos a Iza como mestre de cerimônia, a Silvania, presidente da AME, Luciana, representando o Secretário de Cultura Roberto Cardoso, Dalva, presidente da AML e Rosinaldo, presidente da AMEM (Associação Mourãoense de Escritores Mirins). E logo abaixo, Silvania.

Na primeira foto, recebo das mãos da Luciana, o livro “Entre Letras e Lentes” do qual faço parte; na segunda foto aproveito para fazer uma pose com ele…

Aqui já virou festa: com amigos, com Giselta e com Fátima.

Muita animação e encontro de pessoas que não se viam há bastante tempo.

No dia 03, fui convidada para integrar a comissão de avaliação do Primeiro Concurso de Poesias “Girassóis em Versos” da Escola Municipal São José, em Peabiru.

Foi uma live apresentada pelo nosso confrade Fábio, organizador desse evento e do também confrade Arleto.

Nessas fotos, os três avaliadores do concurso: Marlene, Gilmar e eu.

Foram inscritos 50 poemas de alunos do referido colégio e 43 poemas do público em geral, com pessoas de vários estados do Brasil e até do exterior, como Portugal, Itália e Moçambique.

Foi muito bom ter participado para ver a quantidade de poetas que temos e especialmente o talento das crianças, com certeza, futuros poetas.

E, no dia 04, tivemos o jantar de confraternização da nossa AML, com direito a amigo secreto e tudo mais.

Na primeira foto, a mesa com os presentes: TODOS LIVROS!!!

Na segunda e terceira fotos o padre Jurandir Aguilar, nos presenteia com sua mensagem de amizade e nos fala sobre o Natal de Jesus.

Aqui a revelação dos amigos: eu tirei a Nelci e a esposa do confrade Leandro me tirou.

Na primeira foto, uma visão geral das pessoas, na segunda, o padre Jurandir e nossa Presidente, Dalva, na terceira a amiga Ester e eu.

Encerrando, todos os presentes, tanto da AML como alguns convidados.

Isso tudo ainda nesse começo de mês!

Haja disposição!!!

“O QUE É JÁ FOI; E O QUE HÁ DE SER TAMBÉM JÁ FOI; E DEUS PEDE CONTA DO QUE PASSOU.” Eclesiastes, 3- 15

NOVEMBRO, MÊS DE ENCONTROS

Ah, quanta saudade… de sair, encontrar pessoas, amigos, poder conversar (mesmo de máscara)com alguém à sua frente (nem tão de longe…).

Pois foi assim esse novembro, cheio de coisas boas!

Começo com uma sala de aula (eu não estava presente), na penúltima oficina com alunos da Escola Municipal São José, de Peabiru, em que o professor Arleto, ensina literatura e, qual não foi minha surpresa, quando vejo a foto que ele me mandou!

Sou euzinha no quadro! E esse verso faz parte de uma poesia minha OUTONO.

Depois foi o café nas dependências do SENAC, onde comemoramos o Dia do Empreendedorismo Feminino, uma parceria do SENAC, SESC e da Câmara da Mulher Empreendedora e Gestora de Negócios de Campo Mourão e região (CMEG).

Foram homenageadas 20 empresárias e a presidente, Ester Abreu Piacentini, fez questão de homenagear as participantes da sua diretoria com flores e certificados.

(Na foto acima Sr. Reginaldo, eu, Ester e Thiana, depois eu com o certificado, abaixo Cleire, Sonia, Ester, eu e Giselta; ao lado Giselta, Luciana e eu).

Nessa mesma tarde, fui até a Biblioteca Municipal em companhia da Dalva, presidente da AML e do Jair, também integrante como eu da Academia, para doação de livros às escolas de Campo Mourão e região.

(Acima: Dalva, Jair e eu; abaixo; Daniela (Colégio Mal. Cândido Rondon) e eu.
(Eu e Lílian (Colégio Integrado); Ana Roseli (Escola Municipal Monteiro Lobato) e eu; eu e Maria de Lourdes (Colégio Olavo Bilac- Peabiru) e Edilaine (Colégio Estadual Osvaldo Cruz) e eu).

Ainda nessa semana, fui visitar o Colégio Vicentino Santa Cruz para entregar dois livros meus para a Biblioteca: “O Nasquimi Dourado e outras histórias” e o recém lançado “Acalanto”.

( Marlene, bibliotecária do Colégio e eu)

Querem saber mais?

Gravei mais duas poesias para meu canal no Youtube que logo postarei aqui, mas hoje vou colocar um que minha nora, Patrícia, fez e editou.

É sobre como presentear nesse Natal: dando livros, repartindo conhecimentos, envolvendo a todos nessa corrente de paz e alegria que nos traz os livros.

Como já disse Monteiro Lobato: “quem escreve um livro cria um castelo, quem o lê, mora nele.”

Então, dê livros nesse Natal!!!

Isso tudo porque o mês ainda não acabou…rsrsrsrsrsrs

“VÊ, POIS, QUE A LUZ QUE EM TI HÁ NÃO SEJAM TREVAS.” Lucas, 11- 35

UM ENCONTRO EM TOLEDO

O primeiro encontro de Academias que participei, foi em Londrina no ano de 2019.

Em 2020 as festividades foram canceladas devido à pandemia.

E nesse outubro de 2021 pudemos, graças a Deus, nos encontrar, claro que com os devidos cuidados, na linda Toledo.

A abertura se deu no Olinda Park Hotel onde fui representando a Academia Mourãoense de Letras.

Cheguei de ônibus em menos de quatro horas e fiquei encantada com a cidade! Quero logo ter outra oportunidade para visitá-la.

As palestras, almoços e jantares foram todas no mesmo local da hospedagem e, logo depois de um banho, fomos todos recepcionados por artistas do Circo Ático.

Coloquei nosso banner em evidência ao lado do 15º Encontro de Toledo.

Às 17 horas deu-se a solenidade de abertura dos trabalhos com a formação da mesa de honra e a presença do prefeito Beto Lunitti, do presidente da Academia de Letras do Paraná, Ernani Buchmann e da presidente da Academia de letras de Toledo, Lucrécia Welter, além de outras autoridades.

O Hino Nacional foi cantado por uma voz feminina e logo depois o Hino da ALT cantado por um casal convidado.

Todos estávamos portando a pelerine e após os discursos foi feita a foto oficial do encontro.

Foi um momento de congraçamento entre as Academias presentes e onde aproveitei para presentear meu livro Acalanto ao presidente da ALP.

Seguiu-se a apresentação de um grupo de 15 mulheres “Encanto Sul” que cantaram e dançaram lindamente.

Enquanto era servido um coquetel, apreciamos a apresentação da Orquestra São Gonçalo de Viola Caipira e numa descontração total, alguns pares saíram bailando…

Assim encerramos esse primeiro dia.

Essa modernidade às vezes chega a me surpreender!

Em duas telas grandes de TV bem posicionadas, chegou até nós o palestrante professor Dr. Stefano Busellato diretamente da Itália.

O tema foi “Dom Quixote: o duelo entre literatura e realidade”.

Envolvente a apresentação mostrando a interpretação romântica e realista do autor onde o herói confunde a ilusão com a realidade.

O autor espanhol, Miguel de Cervantes, trás através de seu livro, que é um dos mais importantes clássicos da literatura, a amada Dulcinéa, o fiel amigo e companheiro Sancho Pança e seu cavalo Rocinante.

Seguimos ainda, pela manhã, com a palestra do Mestre Jorge Pereira, (um jovem rapaz) sobre a “Escrita Criativa e Construção de Personagens”.

Interessante a colocação de que quando criamos um personagem, ele pensa em viver. E segue:

-experimentação verbal- quando o pensamento é transformado em palavras;

-alegorias- personagens e vozes da narrativa;

-símbolo- o personagem tem que existir;

-palavra como elemento fundamental- entrando na narrativa.

Sobre as estruturas: tempo/ espaço/ personagens/ intriga.

Em seguida, vários acadêmicos apresentaram as atividades de suas respectivas academias até irmos almoçar o tão esperado e tradicional “Porco no Rolete”, prato típico da cidade.

Tivemos pouco tempo para o descanso (ainda mais desse almoço delicioso) porque às 14:00 horas já estávamos prontos para uma nova palestra.

Foi a vez do também jovem, Lucas Fonseca com uma mesa de conversa sobre “O Artista em Processo- literatura e artes plásticas”.

Iniciou falando sobre o criador e a criatura, desenvolvendo a visualidade (do autor e do leitor), o tempo e o produto (o livro).

Sobre o livro pensar sobre o pessoal como sua obra e o profissional como o mercado, extensão e o produto.

Logo depois voltamos às apresentações dos acadêmicos contando sobre as atividades das suas respectivas academias.

Foi aí que coloquei o nosso banner à frente, ao meu lado, onde se lia nele toda a nossa programação e projetos.

Como o tempo máximo de explanação era de cinco minutos, comecei saudando as Academias presentes, em nome da nossa presidente Dalva Helena de Medeiros contando sobre a impossibilidade de sua presença por há muito tempo estar com viagem marcada.

Falei sobre o “Café com Letras” e o “Primeiro Concurso Internacional de Poesias” onde naquele mesmo dia (30-10) encerrava as inscrições com mais de 1000 inscritos de todo o Brasil e outros países e também dos diversos lançamentos de livros, sendo pela AML os livros “Ad Immortalitatem” e “Obras Reunidas- Pedro Poleto” e diversos acadêmicos, como: Silvania Maria Costa (Enquanto o Tempo Passava), Dalva Helena de Medeiros (1.História e Trajetória do Curso de Pedagogia da Unespar/Fecilcam; 2. Obra Póstuma: Síntese Existencial Constantino de Medeiros), Jair Elias dos Santos Júnior (1. Araruna, a história de uma Cidade; 2. Uma História de Gerações- 70 anos do Clube Social e Recreativo 10 de Outubro); Marlene Kohts (Um Dia Normal) ; Edcleia Basso (Ensinar e Aprender uma Língua Estrangeira/ adicional nas diferentes idades vol.2) e eu com o lançamento on line do livro Acalanto.

Encerrei minha fala com a poesia “História sem Fim” sobre Campo Mourão.

Foram muitas pessoas usando a palavra para saudações e o momento foi de congraçamento.

Aproveitamos para observar a exposição de telas distribuídas juntamente com os banners das outras Academias presentes.

Tivemos um tempo para descansar antes de voltarmos para assistir a apresentação da Invernada Adulta do CTG- Província Gaúcha com muita animação por parte de todos os presentes.

Em seguida, a ALT prestou uma homenagem a todas as instituições presentes onde cada acadêmico foi convocado a fazer uma poesia para outra academia visitante.

Recebi três poemas, sendo dois para a AML e outra para a Academia de Filosofia de Campo Mourão.

Muito singelo o gesto escrito em letra cursiva e em papel pergaminho.

Fomos então ao jantar em comemoração aos 10 anos da ALT, com direito a bolo e mais fotos.

Nesse momento a chuva veio forte o que prejudicou a presença de muitos ao Sarau dos Acadêmicos que era em outro prédio.

Eu mesma fui diretamente ao meu apartamento para um merecido descanso.

Às nove horas do domingo, já depois de um gostoso café, voltamos para a palestra on line –interativa, da professora doutora Sonia Sirtoli Farber sobre “As Interfaces da Tanatologia nas Produções Literárias e sua contribuição para o enfrentamento das perdas”.

Ela, uma pessoa extremamente doce e gentil, iniciou falando sobre a realidade da morte.

Mas o que vem a ser a Tanatologia?

A ciência da vida e da morte que visa entender o processo de morrer e do luto.

E as letras são uma forma de imortalidade.

Escrever é uma resistência à morte que não deixa de ser uma realidade normal.

Quando fala sobre “sermos salvos pelos nossos autores”, ela deixa claro seu imenso reconhecimento a Dostoievski (Crime e Castigo, Os Irmãos Karamazov), seu autor preferido.

Deixando em aberto para perguntas ou interferências, fui a primeira a levantar e recitar o haicai de minha autoria:

Os poetas mortos

estão vivos nas lembranças.

Viverei um dia?

Foram feitas várias outras intervenções após a palestra aplaudidíssima por todos e em seguida passou-se aos temas sobre a pandemia onde diversos autores, inclusive eu com a poesia “E não houve Carnaval…”, leram seus poemas.

O término foi com o momento ALCA ( Associação das Academias de Artes e Letras do Paraná) com apresentação de trabalhos e da diretoria gestão 2023-2024 a ser eleita e empossada no 16º encontro em Irati, novembro de 2022.

A presidente da ALT e ALCA, Lucrécia Welter Ribeiro, foi homenageada com agradecimentos e flores.

Foi lida a Carta de Toledo com a avaliação do encontro e encerrada a solenidade.

Após o almoço, despedidas e saldo positivo com novos amigos que fizemos.

Acima eu e LUCRÉCIA, depois EDY, eu e MALGARETE/ abaixo MARIA EUNICE, eu, MARLENE e MARIA DILONÊ

Voltei para casa com um casal muito amável da cidade de Cornélio Procópio, Solange e professor Armando Paulo da Silva, representando a Academia de lá.

E preparem-se todos:

2023 o 17º Encontro de Academias vai ser aqui!!!

Acima, os acadêmicos da Academia de Letras de Toledo que tão bem nos recepcionaram.

Gratidão!

Campo Mourão espera todos de braços abertos!

“Ó SENHOR, SENHOR NOSSO, QUÃO ADMIRÁVEL É O TEU NOME SOBRE TODA A TERRA!” Salmos, 8- 9

O VÍDEO DA LIVE

Tudo passa…e a live já ficou na memória!

Foi uma noite linda com a presença do mestre de cerimônias FÁBIO SEXUGI e da presidente atual da Academia Mourãoense de Letras, DALVA HELENA DE MEDEIROS.

(Fábio e eu)

E meus filhos, nora e netos leram poemas e haicais!

Super emocionante!

O vídeo já está no Youtube, mas vou colocar aqui para quem não pôde assistir, ver!

O link para comprar o ACALANTO é: http://www.livrariaamolivros.com.br

“BOM É O SENHOR PARA OS QUE SE ATÊM A ELE, PARA A ALMA QUE O BUSCA. BOM É TER ESPERANÇA E AGUARDAR EM SILÊNCIO A SALVAÇÃO DO SENHOR.” Lamentações, 3- 25 e 26

LANÇAMENTO DO LIVRO: AMANHÃ!!!

LIVE DO DIA 10 DE AGOSTO

Amanhã é o grande dia: o lançamento do meu livro ACALANTO pela internet!

Meu primeiro livro de poesias foi em 2005, no espaço da LIVRARIA CURITIBA do Shopping Barigui em Curitiba.

Foi um dia festivo onde servi vinho branco e trufas aos presentes.

Muitas pessoas, mas cito uma em especial, a do escritor Túlio Vargas na época presidente da Academia de Letras do Paraná.

(Com Túlio Vargas e com Domingos Pelegrini)

O segundo livro, CRÔNICAS AO MEIO DIA, foi feito através da AGBOOK e está a disposição no site deles.

No terceiro teve uma festa linda: lançamento do livro infanto juvenil O NASQUIMI DOURADO E OUTRAS HISTÓRIAS nas dependências da Biblioteca Municipal de Campo Mourão.

Presenças importantes de amigos, confrades e confreiras (na época ainda não tinha sido eleita para a Academia), prefeito, tricocheiras e alunos de escolas locais. Servi um coquetel enquanto autografava o livro.

Bem, dessa vez vai ser completamente diferente!

O novo livro ACALANTO, trazendo crônicas, haicais e poemas, será todo online, mas nem por isso menos interessante.

A programação já está pronta e posso dizer que todos vão se emocionar comigo nesse dia!

Vou contar com a participação especial da atual presidente da Academia Mourãoense de Letras DALVA HELENA DE MEDEIROS e do presidente anterior FÁBIO ALEXANDRO SEXUGI.

E mais: meus 3 filhos, nora e 4 netos farão a leitura de versos durante o programa.

Que alegria!!!

Por isso tudo, convido a todos para ficarem ligados no dia, horário e link da programação.

DIA 10, TERÇA FEIRA, ÀS 19:00 HORAS, NA PÁGINA DA ACADEMIA MOURÃOENSE DE LETRAS NO FACEBOOK.

Para adquirir o livro, é só entrar no link abaixo, da LIVRARIA AMO LIVROS!

https://www.livrariaamolivros.com.br/loja/search/?nome=acalanto

Espero vocês AMANHÃ!!!!!!!

“PERTO ESTÁ O SENHOR DE TODOS OS QUE O INVOCAM, DE TODOS OS QUE O INVOCAM EM VERDADE. ELE CUMPRIRÁ O DESEJO DOS QUE O TEMEM; OUVIRÁ O SEU CLAMOR E OS SALVARÁ.” Salmos, 145- 18 e 19.

NA ERA DO RÁDIO

Era do Rádio é o período que, nos Estados Unidos e outros países, compreendeu os anos de sucesso das emissoras de rádio. Nos EUA foram as décadas de 20 e 30, enquanto no Brasil o auge desse meio de comunicação ocorreu nos anos 40 a 50 do século XX. Wikipédia

Nesse período, iniciou-se a chamada “Era de Ouro do Rádio”, quando ele se popularizou e tornou-se um meio de entretenimento.(Fundação Cidade das Artes)

E foi assim que recebi o convite para ir até a Rádio Colmeia FM de Campo Mourão, participar desse programa de número 1397, TOCANDO DE PRIMEIRA, do meu amigo e confrade ILIVALDO DUARTE.

Também presente o amigo escritor JOSÉ CARLOS PARAGUAIO, um professor gentil e de grande cultura.

( Aqui na chegada aguardando o horário para começar)

Ilivaldo Duarte, tem verdadeira paixão pelo que faz: entre 1999 e 2001 foi o jornalista que atuou em todos os canais (rádio, TV, jornal e internet); tem um blog completando 12 anos; na Tribuna foram 1102 colunas Tocando de Primeira e na TV Carajás foram 90 programas esportivos!

(Aqui, já no blog)

Esse programa teve como finalidade, comemorar o Dia do Escritor no dia 25 desse mês.

E assim as perguntas foram em torno de como começamos a escrever, se é mais fácil ser professor ou escritor as quais respondíamos, enquanto ouvintes mandavam suas mensagens pelo whatsApp.

” A POESIA É COMO A PLANTA QUE BROTA NA TERRA PRODUTIVA, FORTIFICA O ESPÍRITO E ALIMENTA A ALMA.” Prof. Paraguaio

No final, presenteei com meu livro ainda não lançado, ao Ilivaldo.

Esse livro ACALANTO, será lançado em uma live no dia 10 de Agosto às 19:00 horas, pelo Facebook, página da Academia Mourãoense de Letras.

“ESCREVER É FÁCIL. VOCÊ COMEÇA COM UMA LETRA MAIÚSCULA E TERMINA COM UM PONTO FINAL. NO MEIO VOCÊ COLOCA IDEIAS.” Pablo Neruda.

Salmo de Davi, 117: LOUVAI AO SENHOR, TODAS AS NAÇÕES; LOUVAI-O, TODOS OS POVOS. PORQUE A SUA BENIGNIDADE É GRANDE PARA CONOSCO, E A VERDADE DO SENHOR É PARA SEMPRE. LOUVAI AO SENHOR!

BRINCADEIRAS DE UM PROFESSOR

Até aonde vai a inspiração e criatividade de um professor?

Pois bem, ela não tem limites!

Vou contar a vocês um feito de muitos anos atrás.

Conheci o professor GILL DE OLIVEIRA quando meus filhos estudavam no Colégio Marista Santa Maria e tinham aulas de Português com ele.

Apesar de rigoroso os alunos gostavam muito de suas aulas.

Bem mais tarde, eu trabalhando na Tecnologia Educacional do Positivo, encontrei o professor Gill que agora trabalhava na Editora Positivo.

Éramos “vizinhos”.

Sempre que nos encontrávamos, parávamos para conversar e como o refeitório era o mesmo, muitas vezes sentávamos juntos e trocávamos figurinhas.

Dei de presente a ele o meu primeiro livro “Um Pouco de Mim”que lancei em 2005 e ali mesmo, debruçou-se sobre ele, já começando a ler.

Passado alguns dias, ele me procurou e timidamente, me entregou 2 folhas escritas que tirou do seu bolso.

O que é isso? Perguntei.

– Ah, é uma brincadeira que fiz usando muitos dos títulos de suas poesias.

Quase caí de costas ao ler aquele papel: sim, são 38 títulos das 79 poesias do livro.

Vejam como ficou, com os títulos em negrito:

COISAS DA SÍLVIA

Lá vem o vento sibilando

a mesma canção da poeta.

É a Sílvia veloz assoviando

e valsando a valsa vienense

para tentar dizer a esse vento

somente Um Pouco de mim

e apenas um muito da vida

desta mulher contestadora.

——————–

Ela começa Redescobrindo

as Noites e Coisas da Vida

duns Catadores de Papel,

com muita Solidariedade,

para alimentar Outra Vez

aquele Menino Crescido

com Sonhos de Saudade.

——————–

Nunca irei esquecer vocês,

Mulheres Sozinhas carentes.

De Carência, Sempre Igual,

Considerando o Faz de Conta,

escondido nas Lembranças

das heroínas do Vendaval.

——————–

Eu Acho, Janela Fechada,

que Nunca Vou Esquecer

As Corujas da Pousada

no seu Estado de Graça.

Nem a Goleada Coxa Branca

com beijos de cachaça

no Poder da Caipirinha,

no copo da Tininha

pendurados num varal

esperando o carnaval.

——————-

Como eu queria Janelas Fechadas

cantar em Estado de Graça

para escrever que nem Fabiane

sobre meus Momentos de vida

e transformar todos em poesia

sem Diferenças e sem Descaso.

——————

E agora De Novo Você!

Mas O Que é Isso Mulher?

Não, Nunca Vou Esquecer:

Escolhas com Mudanças,

Momentos em Contrastes.

Fim de Caso, são Coisas da Vida!

(Gill de Oliveira; 10/11/2005)

Ao nos encontrarmos novamente, ele disse que logo me entregaria a segunda parte com os títulos que faltavam.

Não deu tempo…

Logo depois, ele virou uma estrela no céu e está lá a escrever poemas sem fim.

“POSSO TODAS AS COISAS NAQUELE QUE ME FORTALECE.” Filipenses, 4-13

ACALANTO ( MEU CAÇULA)!

Sempre chamo de filho os meus livros e falei sobre isso ao meu editor.

Então, numa tarde da semana passada, recebo uma ligação dele dizendo:

-Sílvia, tem uma criança aqui do meu lado chorando querendo a mãe!

Levei um milésimo de segundo até entender e soltar um grito: UAU!!!

Pois é.

O JAIR ELIAS DOS SANTOS JÚNIOR, da NOVA HISTÓRIA ASSESSORIA E GESTÃO CULTURAL, chegou trazendo nos braços, a minha criação!

Mas vamos começar do começo!

2020, um ano em que o mundo parou!

E fui desafiada a me submeter a novos hábitos de vida.

E em meio a tudo isso, eis que me encontro enclausurada, debruçando sobre textos guardados, a espera de saírem de suas gavetas.

Foi então que decidi reunir em um volume só, as Crônicas, Haicais e Poesias deixando pronto para depois que a pandemia passar (e ela vai passar), mostrar que em meio a reclusão, podemos sim continuar a sonhar.

E esse “ACALANTO” é mais uma realização de um sonho!

(Isso acima está escrito na orelha do livro)

Pensei muito em quem iria escrever o prefácio desse livro, mas quando pensei nele, foi como se sempre fosse dele essa tarefa: FÁBIO SEXUGI, presidente da ACADEMIA MOURÃOENSE DE LETRAS, biênio 2019 e 2020.

E ele escreveu tão lindamente que me emocionei ao ler!

A dedicatória também não foi difícil: “Para minhas filhas VIVIANE e FABIANE, com amor”.

É claro que já tenho outro preparado e que vai ser dedicado a meu filho PAULO EMÍLIO.

Essa capa linda foi obra do TIAGO SILVA ( o mesmo que desenhou a capa do nosso livro da Academia).

A revisão deixei a cargo da minha filha FABIANE PROHMANN, sendo que esse é o segundo livro que ela faz esse trabalho.

Agora, por que ACALANTO?

Porque esse nome remete a um momento único de carinho, prazer, de sentimento bom.

Me faz lembrar de uma cadeira de balanço, que é onde quero ficar contando histórias, declamando poesias, recitando haicais.

ACALANTO é um desejo profundo de estar em paz, conversando com você, meu amigo leitor.

Que possamos traduzir nesse embalo da palavra a sonoridade da minha alma para a sua.

(Isso está na contra capa do livro)

Já dei uma dica sobre ele em SPOILER- PALAVRA DA MODA em outro post.

No lançamento do livro O NASQUIMI DOURADO E OUTRAS HISTÓRIAS, pude fazer uma verdadeira festa com muitos convidados, coquetel, fotos, etc.

Veja lá em: Ele chegou!!!A festa para ele!!! como foi tudo lindo!

Esse ano, devido a pandemia, os lançamentos de livros estão sendo através de lives pelo Facebook, na página da Academia Mourãoense de Letras.

E é lá que farei assim que minhas filhas que moram fora do Brasil, chegarem.

Então é isso!

Aguardem para ler!!!

“POR TI TENHO SIDO SUSTENTADO DESDE O VENTRE; TU ÉS AQUELE QUE ME TIRASTE DO VENTRE DE MINHA MÃE; O MEU LOUVOR SERÁ PARA TI CONSTANTEMENTE.” Salmos, 71- 6