E aqui vai mais uma historinha!

Sei que vocês gostam, então lá vai!

O SUSTO DO TIO ARTUR.

Na casa dos irmãos Gui, Ale e Ju era uma festa quando as luzes se apagavam.

Isso naquele tempo em que a luz elétrica vivia cansada, dava umas piscadelas e apagava de vez.

Aí, velas eram acesas e era quando o tio Artur gostava de contar histórias “de medo”.

Ele começava e todos ficavam tão atentos que quando viam suas sombras nas paredes, começavam a enxergar fantasmas e gigantes.

De repente, tio Artur dava um grito:

– ALEXANDRE!

Os cabelos arrepiavam de susto, um se agarrava ao outro e era uma gritaria geral.

Então vinha a mãe das crianças, lá de dentro, e ralhava com seu irmão:

– Artur, por que você fica assustando essas crianças? Já falei para parar com essas bobagens!

Mas era sempre a mesma coisa, era só ter uma noite sem luz que lá estavam todos reunidos querendo ouvir mais histórias “de medo”.

Um dia, o Alexandre, que era o mais velho dos irmãos, resolveu pregar uma peça no tio Artur.

Pegou um lençol branco da sua cama e deixou escondido perto da porta, esperando que pudesse usa-lo à noite.

Não contou nada para ninguém.

E dito e feito: naquela noite as luzes se apagaram.

Acenderam as velas e ficaram todos em volta do tio, pedindo histórias.

E ele começou.

Estava inspiradíssimo naquela noite!

Ale foi saindo abaixado bem quietinho, e, no corredor colocou o lençol sobre ele.

Na hora em que o tio Artur gritou:

– ALEXANDRE!

Eis que surge pela porta aquele fantasma correndo.

Foi uma gritaria geral!

Era um correndo para um lado, outro se escondendo em baixo da mesa,  quando a mãe entrou.

– Mas o que está acontecendo aqui?

E puxou o lençol de cima do Ale.

Todos olharam espantados para ele que ria a mais não poder.

E o tio Artur?

Esse saiu correndo, tremendo e nem conseguia falar direito.

E a mãe, no alto da sua sabedoria, disse:

– Bem feito! Quem assusta, sai assustado!

Imagens: 1) Pet-Pedagogia-UFBA; 2) Pinterest; 3) PNGWING

“NÃO VOS ENGANEIS: AS MÁS CONVERSAÇÕES CORROMPEM OS BONS COSTUMES.”ICoríntios, 15- 33

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s