OCEANIC AQUARIUM

Como eu estava em férias em Balneário Camboriu, aproveitei para conhecer o Aquário, recém inaugurado em 30 de dezembro de 2019.

São dois andares de visitação: um para espécies de água doce, outra para os de água salgada.

Jacarés, tartarugas, diversas espécies de peixes, cobra sucuri, pinguins, são alguns que já habitam nesse primeiro momento.

E também um polvo que ficou escondido o tempo inteiro, mas fotografei mesmo assim…

Com o tempo virão novos moradores, como o tubarão gralha preta e os cavalos marinhos.

Tem um local para crianças com área kids, lojinha com inúmeros souvenirs (eu trouxe um imã de geladeira lindo!) e café.

Achei linda a decoração e, como não poderia deixar de ser, tomei um café acompanhado de um pão de queijo quentinho!

Para lembrar vocês, tem um post meu aqui sobre outro aquário lindíssimo que visitei quando estive em Cape Town, África do Sul.

É só clicar aqui em:” Procurando Nemo, descobrindo o canal”.

TWO OCEANS AQUARIUM

Tubarões, peixes coloridos, tartarugas, focas, arraias, pinguins e muitas outras espécies nadam nas águas desse aquário.

São mais de três mil espécies dos oceanos Atlântico e Índico reunidos nessa parte mais charmosa da cidade, o Waterfront.

Mais uma dica para vocês conhecerem e se encantarem!

“E NENHUM DE VÓS PENSE MAL NO SEU CORAÇÃO CONTRA O SEU COMPANHEIRO, NEM AME O JURAMENTO FALSO; PORQUE TODAS ESTAS COISAS EU ABORREÇO, DIZ O SENHOR.”

 

BRUNO E MARRONE

Você já caiu de paraquedas em algum lugar e se sentiu hiper deslocado?

Um peixe fora d´água?

Pois isso aconteceu comigo!

Depois de comparecer a um compromisso específico e importante em que fui vestida com um terninho escuro e camisa de seda, recebi na saída o convite para assistir ao show de Bruno e Marrone.

“De graça até injeção vencida”, pensei.

-Puxa, mas são nove e meia ainda e o show começa a que horas mesmo? O quê? Uma hora da manhã? Perguntei.

Bem, fomos a um restaurante para fazer hora e tomamos vinho, comemos uns petiscos deliciosos e lá por onze e meia saímos.

O Cannuce Centro de Eventos foi inaugurado recentemente e fica fora do centro da cidade e a fila de carros para chegar ao local era imensa e desanimadora.

Quase uma hora para chegar ao estacionamento, mas como estávamos em três, fomos conversando e ouvindo música .

Uma noite linda, com lua crescente e um vento frio no desacampado do lugar.

Entramos.

Realmente estou por fora dessa modernidade toda: as moças, lindas, pareciam estar em um desfile de modas, com saltos altíssimos ( nem sei como vieram andando desde o estacionamento) e vestindo quase nada!

E eu de terninho!

Um peixe fora d´água mesmo!

O som altíssimo, filas para o bar, filas para o banheiro e nós ali em pé.

-Mas o nosso ingresso não dizia área VIP? Pergunto já louca para sentar.

-Sim, mas é aqui mesmo. Responde minha amiga. E não tem lugar para sentar, todos ficam em pé.

Olhei para a frente e vi o palco lá longe e milhares de pessoas na minha frente.

Uma e meia da manhã e eles, até que enfim, adentram o palco.

Bruno e Marrone é uma dupla brasileira de música sertaneja e são aplaudidíssimos ao entrar.

Coloquei meus óculos para enxergar melhor, mas que nada, só via a imagem deles no telão…

Que frustrante!

E as músicas?

Não conhecia nenhuma!

O povo cantando e eu cansada mexendo o corpo prá não destoar mais do que já estava destoando.

-Cadê as músicas que sei, tipo “Dormi na Praça” e “Boate Azul”?

Foi quando minha amiga , que estava destoando tanto quanto eu, me convida para ir embora.

Ufa!

Saímos de lá loucas para entrar no quentinho do carro, chegar em casa no aconchego do amado cobertor e dormir.

Eram quase três horas da manhã quando cheguei em casa.

-Definitivamente, isso não é para mim! Resmunguei.

No outro dia, contei a meu filho onde tinha ido.

-O quê? Minha mãe na balada? Não acredito! Ele fala caçoando.

E eu respondo rindo:

-Última vez!

“ASSIM, OS DERRADEIROS SERÃO PRIMEIROS, E OS PRIMEIROS, DERRADEIROS, PORQUE MUITOS SÃO CHAMADOS , MAS POUCOS, ESCOLHIDOS.” Mateus, 20-16

A PESCARIA

 

Ah, um dia lindo de sol nessas manhãs outonais em que a natureza parece explodir em cores!

E lá vamos nós, filho, nora e dois netos para um Pesque Pague perto da nossa cidade.

Um lugar perfeito: tudo muito limpo, as casinhas cobertas, cada uma com duas cadeiras onde nos sentamos confortavelmente.

Eu animadíssima tirando fotos de tudo que via.

Pegamos três varas, sendo uma para mim, outra para meu filho e a terceira para meu neto que tem quase cinco anos.

Vara pronta, isca no anzol, a linha sendo lançada e olho na boia colorida.

-Mãe, fica atenta para quando a boia afundar pois é a hora em que o peixe está mordendo a isca. Aí é só fisgar e puxar. Explicou o meu filho.

-Ok, ok! Já entendi. Falei como se soubesse tudo a respeito.

Nossa, a minha pose era de uma profissional: calça jeans, camisão, boné e aquele ar de quem sabe que vai tirar o maior peixe da água.

Todos sentados, quietos e os peixes começam a pular, aqui, ali, prá fora, uma festa peixal!

-Peguei um! Fala o meu filho.

E vai puxando uma tilápia grande.

Coloca no balde onde ela começa a se debater até parar.

-Papai, fisguei um! É meu neto gritando e meu filho corre para ajudar a puxar uma enorme irmã daquela outra.

Começo a ficar preocupada!

Um senhor que trabalha ali mesmo, chega perto e joga uma porção de comidinhas e a água parece ficar viva com tantos peixes sassaricando por ali!

-Agora pego um! Falei.

Que nada… eles nem ligavam para minha isca e iam direto para a do meu filho que ia tirando e tirando e eu ficando sem graça e sem graça…

Disfarçadamente eu me chegava perto de onde eles estavam, mas continuava sendo ignorada.

Meu neto ainda pegou mais dois.

Meu filho pegou um que pesou 2 quilos, num total de 10 quilos de peixes.

E eu ali, dando banho na minhoca, que nem minhoca era…

De repente cansei de brincar daquilo.

Fui ver os homens limpar os peixes, tirei fotos dos quatis e acabei no restaurante comendo tilápias fritinhas e tomando uma cervejinha gelada.

Mas antes de ir embora, fiz pose com o peixe que meu filho tinha acabado de pescar…

É,“o mar não está prá peixe”, já disse alguém, mas serviu para eu chegar em casa e fazer o que sei: escrever sobre esse dia de pescaria!

“E DISSE-LHES: VINDE APÓS MIM, E EU VOS FAREI PESCADORES DE HOMENS.” Mateus, 4-19

 

 

 

 

 

 

 

PROCURANDO NEMO, DESCOBRINDO O CANAL

Ah, como é bom conhecer novos lugares!

E nesse dia, eu e Fabiane saímos para turistar mais um pouco.

(Andamos muito esse dia, mas a paisagem valia a pena!)

Começamos pelo TWO OCEANS AQUARIUM, onde tubarões, peixes coloridos, tartarugas, focas, arraias, pinguins e muitas outras espécies nadam nas águas desse aquário.

Localizado na parte mais charmosa da cidade, o Waterfront, o Two Oceans Aquarium reúne mais de três mil espécies dos oceanos Atlântico e Índico, que se unem no extremo sudoeste do continente africano, onde está o famoso Cabo da Boa Esperança.

Muita gente no local, principalmente crianças de escola com seus professores e que ficavam encantadas, assim como eu.

No aquário, você também pode assistir de perto aos animais sendo alimentados. Os pinguins, por exemplo, têm refeições duas vezes ao dia, às 11h30 e às 14h30. É nesse momento que os tratadores transformam a hora sagrada da alimentação em uma verdadeira aula de ecologia. Eles explicam os motivos de os animais viverem em cativeiro, descrevem os hábitos das espécies e ensinam por que devemos cuidar dos nossos mares. São uns fofos (os pinguins).

Mas vibrei mesmo foi com os milhares de Nemos!!!

Pertinho dali tem o passeio de barco, CANAL CRUISE, que segue por um canal onde vemos a cidade sobre outro ângulo, não menos encantador.

(Aqui também pudemos usar o fone de ouvido explicando todo o passeio).

Passamos por hotéis magníficos, mansões estupendas e tudo isso sobre uma água clara, despoluída e sem odor!

Foram 30 minutos de admiração!

Ainda sobrou tempo para darmos uma passadinha na Torre do Relógio, no Waterfront, onde são vendidos os ingressos para o passeio de barco até a ilha de ROBBEN ISLAND onde Nelson Mandela ficou preso. 

Por causa do mau tempo, os barcos não saíram nesse dia, mas se quiser saber tudo sobre esse passeio, clique aqui (A Prisão de Mandela)onde minha filha Fabiane conta e posta fotos impressionantes do lugar.

Observação: algumas informações foram tiradas do blog pé na estrada.

” ESCONDER-SE-IA ALGUÉM EM ESCONDERIJOS, DE MODO QUE EU NÃO O VEJA?-DIZ O SENHOR. PORVENTURA, NÃO ENCHO EU OS CÉUS E A TERRA?- DIZ O SENHOR.” Jeremias, 23- 24

 

MEUS AJUDANTES CULINÁRIOS

Nesse mês de maio, este blog completa 4 anos de existência ininterrupta!

Então resolvi relembrar mais de 20 receitas que foram ensinadas ou fornecidas por essas pessoas que me ajudaram e ainda ajudam na realização desse compromisso que tenho com vocês.

Para ser bem justa, coloco em ordem alfabética.

Para entrar na receita, é só clicar no nome dela!

Preparem-se para saber quem são os donos dessas delícias!

ALEXANDRE LOUREIRO- meu colega e amigo dos tempos do Positivo, fez em sua casa essa receita, fotografou e me enviou.

“Escondidinho do Alexandre”

ÂNGELA- minha irmã que faz muita coisa gostosa e vai entrar com três receitas.

“Bolo Pudim de Laranja”

” Buraco Quente”

“Rocambole de Amendoim”

BERNARDETE- uma pessoa que passou pela minha vida e deixou lindas recordações.

“Bolo de Fubá”

DONA ELISA- avó paterna dos meus netos e que cozinhava muito bem!

“Rosca Estrela de Família”

EDUARDO- meu sobrinho que pegou esse dom pela cozinha e adora inventar coisas nela.

“Torta de Limão do Edu”

FABIANE- minha filha que também se sai muito bem na cozinha e participa com suas especialidades.

“Bolo de Cenoura da Fabi”

“Palha Italiana”

“Salmão ao Forno”

FÁTIMA WOLF- trabalhei com ela em sua joalheria e ela, muito generosa, ensinou-me essa receita fácil e deliciosa.

“Bolo de Banana de Liquidificador”

JOSIANE- irmã do meu genro André e que nos recebeu com essa torta deliciosa lé em São Sebastião da Amoreira.

“Torta de Banana”

MARIA DO ROSÁRIO- amiga de tantos anos e que me surpreendia com suas delícias…

“Bolo de Natal da Rosário”

“Pizza da Maria”

MARIA TERESA- amiga que reencontrei depois de mais de 30 anos e nossa amizade continua tão forte como antigamente.

“Frango Assado no Sal Grosso”

MINHA MÃE YEDDA- cada vez que faço essa receita parece que volto há muitos anos atrás, quando minha mãe fazia essas rosquinhas para nós…

“Rosquinhas da minha mãe”

PATRÍCIA- minha nora foi quem fez e me ensinou; depois disso fiz muitas vezes.

“Pão Quente da Pati”

PAULO EMÍLIO- churrascos e mais churrascos, sua especialidade! Não tenho sua receita, mas tenho seu segredo: sempre a carne “Maria Macia”!

“Chá de Natal do Daniel”

ROSIMERY- outra grande amiga que me ensina coisas e me dá o carinho da sua companhia.

“Gelado Rico”

“Salgado para Lanche”

SONIA- minha amiga do tempo em que trabalhávamos juntas no Yázigi e põe tempo nisso!

“Abóbora Cabotiá com Charque”

TAÍS- uma grande amiga também do tempo do Positivo, que além de saber tudo sobre matemática, cozinhava muito bem!

“Sobremesa de Manga da Taís”

TERESINHA SCHWABE- fomos companheiras de célula em Curitiba e ela nos recebia com uma mesa maravilhosa!

“Gelado de Damasco”

VERÔNICA- cunhada que faz maravilhas na cozinha!

“Bombom de Morango’

“Fricassé”

VIVIANE- minha filha que mais colabora nesse quesito receitas. São muitas!!!

“Aperitivo d’Além Mar”

“Bolo de Coco sem Farinha”

“Camarão da Veruska”

“Muffin Salgado de Calabresa”

“Sobremesa Rápida”

WALQUÍRIA- minha amiga, uma vez cunhada, que agora mora longe…

“Pão de Hamburger”

Então, temos aí muitas receitas para vocês lembrarem de fazer!

Cada uma com o toque especial de quem fez ou escolheu para mim!

Obrigada a todos!!!

“Ó SENHOR, SENHOR NOSSO, QUÃO ADMIRÁVEL É O TEU NOME SOBRE TODA A TERRA!” Salmos, 8- 9

NORMALISTAS 66

Em outubro de 2015 na série que escrevi sobre “Cidades onde Morei: 8- Curitiba (1ª Parte)“,  já falo um pouco sobre como foi estudar no Instituto de Educação do Paraná.

E em setembro desse ano escrevi sobre “50 Anos!!! Já???, onde escrevo sobre o ano de 1966, quando nos formamos no curso de Magistério.

instituto

(Instituto de Educação do Paraná)

E, agora, em 05 de novembro, pudemos nos encontrar, isso depois de nos comunicarmos e marcar dia, horário e local do encontro.

E lá fomos nós: curiosas para saber como estariam nossas colegas, depois de 50 anos sem nos encontrarmos…

Surpresa: as “meninas” estavam ótimas!!!

E vamos começar, por ordem alfabética, postar algumas fotos e  curiosidades sobre cada uma que esteve presente no encontro.

image

Beatriz, casada, formada em Administração, 2 filhos (Luiz Gustavo- advogado e Thais- administradora) e uma neta, Isadora.

image

Carmen, casada, 2 filhos (Paulo Henrique- médico e Luiz Gustavo- advogado) e dois netos (Lívia e Bernardo).

image

Joia, formada em Letras e dois filhos (David- advogado e Luciana- juíza) e 4 netos sendo 3 meninas e um menino.

image

Maria de Lourdes, casada, cursou Economia e tem duas filhas (Flávia, que mora em Luxemburgo e Márcia- advogada) e um neto, Davi.

image

Eu, Sílvia, formada em Letras, com 3 filhos (Viviane- arquiteta, Fabiane- jornalista e Paulo Emílio- veterinário)e quase 4 netos: Isadora, Heitor, Cesar e Daniel ( que chega em janeiro).

Eu mesma tirei essas fotos, assim na hora, e a Maria de Lourdes, tirou essa minha.

Isso tudo em meio a conversas, risadas, lembranças, e um sem número de celulares onde eram mostrado fotos dos filhos e netos…

Infelizmente, mais 4 amigas com as quais contávamos, não puderam comparecer: 

Cleide Duda Taborda, Mirian Murray, Nadzieja Didycz e Sonia Mercer.

image

Fomos ao restaurante Coco Bambu e nos deliciamos com o peixe e camarão  servidos.

E até lembrancinhas tivemos!

image

O curioso é que íamos lembrando aos poucos de tantas coisas que pareciam estar em alguma gavetinha do passado: eram nomes de professoras, curiosidades, travessuras e tantas coisas para rir e lembrar…

image

Foi realmente um encontro produtivo: criamos até um grupo de WhatsZapp e passado alguns dias,continuamos a nos comunicar com tanto carinho e doçura!

É… os 50 anos se passaram, mas aquela antiga convivência de uma época tão marcante, ficou, renovou-se e tenho certeza que vai continuar até o fim de nossas vidas! 

“SENHOR, TU TENS SIDO O NOSSO REFÚGIO, DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO. ANTES QUE OS MONTES NASCESSEM, OU QUE TU FORMASSES A TERRA E O MUNDO, SIM, DE ETERNIDADE A ETERNIDADE, TU ÉS DEUS.” Salmos, 90- 1 e 2

 

BACALHOADA

Sim, eu sei que a Páscoa já passou, mas sempre tem aqueles que gostam tanto desse peixe que resolvi colocar a receita que aprendi (lá pelos anos sessenta) com minha sogra.

Já coloquei aqui outras duas receitas: Bacalhau a la Vivi e Escondidinho de Bacalhau.

E nesse ano, feliz por estar com meus filhos e netos (só faltou a Fabi…), fiz em minha casa, com todo capricho, esse prato que a meu ver, é o mais fácil de preparar.

trav na mesa

Ele é temperado no prato da pessoa e conforme o seu gosto!

ingredientes

INGREDIENTES

bacalhau dessalgado

batatas cozidas

ovos cozidos

cebolas cozidas

couve 

azeitonas pretas (não encontrei aqui nos mercados, então usei as verdes)

na travessa

Cozinhe o bacalhau rapidamente em bastante água e coloque em uma travessa.

Na mesma água, cozinhe as batatas (de preferência pequenas) já descascadas.

Reserve.

Nessa mesma água (se for secando, acrescente mais) cozinhe as cebolas (bem pequenas). Reserve também.

Coloque as folhas de couve ligeiramente na água fervente e retire.

Cozinhe os ovos.

Arrume tudo em uma travessa grande.

antes de picar

O interessante é cada um se servir de todos os ingredientes e temperar com um bom azeite!

Tem pessoas que acrescentam vinagre também, isso fica a seu critério.

no prato

Então pica-se tudo e… bom apetite!!!

E claro, um bom vinho tinto para acompanhar!!!

na mesa

“PORQUE OS MEUS PENSAMENTOS NÃO SÃO OS VOSSOS PENSAMENTOS, NEM OS VOSSOS CAMINHOS, OS MEUS CAMINHOS, DIZ O SENHOR.” Isaías, 55-8

PEIXE AO MOLHO DE LARANJA

Fazia tempo que eu queria experimentar essa receita, então aproveitei a vinda das minhas amigas para almoçar em casa e fiz: foi um sucesso!

Tão grande que até esqueci de fotografar o prato depois de pronto e, quando lembrei, já estava na metade…

Mas tudo bem, o importante é que foi aprovadíssimo!

peixe 8

INGREDIENTES

1 quilo de filé de peixe (eu usei tilápia)

sal, pimenta do reino e limão

peixe 1

Massa para empanar:

2 ovos

1 copo de leite

1 colher (café) de fermento

1 colher (café) de sal

1 colher (sopa) de salsinha picada

1 e meia xícara de farinha de trigo

peixe 2

Tempere os filés com o sal, pimenta e limão. Reserve.

Numa tigela, bata os ovos, o leite, o sal, a salsinha e a farinha de trigo. Junte o fermento e misture.

peixe 3

Passe os filés nessa massinha e frite em óleo virando com cuidado para não desmanchar.

peixe 4

Coloque em um pirex e prepare o molho de laranja.

peixe 5

Molho

2 copos de leite

2 colheres (sopa) de maisena

1 copo de suco de laranja fervido

1 lata de creme de leite

200 gramas de queijo muçarela ralado grosso

sal e pimenta à gosto

peixe 6

Em uma panela coloque o leite e o creme de leite e deixe esquentar bem (sem ferver). Coloque a maisena dissolvida em um pouquinho de leite ao leite da panela deixando engrossar. Por último acrescente o suco de laranja fervido e o sal. Deixe cozinhar por uns minutos. Retire.

peixe 7

Coloque esse molho no pirex por cima dos filés de peixe e por último, o queijo muçarela.

Leve ao forno para gratinar.

peixe 9

“PORQUE HÁ UM SÓ DEUS E UM SÓ MEDIADOR ENTRE DEUS E OS HOMENS, JESUS CRISTO, HOMEM.” I Timóteo 2- 5.

PEIXE COM LEITE DE COCO

Gosto muito dessa receita porque além de fácil é muito saborosa!

Sempre preparo na minha panela elétrica (veja o que falo sobre ela), mas pode ser feita em uma panela normal.

peixe 8 (1)

peixw 1

INGREDIENTES

1 quilo de peixe (eu usei tilápia)

azeite

2 cebolas cortadas em rodelas

4 tomates picados

2 pimentões picadinhos

1 garrafinha de leite de coco

1 caixa de creme de leite

sal, pimenta do reino e aji no moto

peixe 2

Todas essas etapas você vai fazer antes de colocar a panela no fogo.

Primeiro coloque o azeite forrando todo o fundo da panela e depois arrume a cebola por cima.

peixe 3

Jogue metade dos tomates por cima.

peixe 4

Depois metade dos pimentões (eu usei só os verdes porque o vermelho e amarelo estavam muito caros). Polvilhe um pouco de aji no moto por cima.

peixe 5

Tempere o peixe com sal e pimenta do reino e arrume por cima.

Por cima, cubra com o restante dos tomates e pimentões.

peixe 6

Derrame o leite de coco por cima, tampe a panela e leve ao fogo baixo.

O cozimento é rápido e evite mexer nas postas do peixe para não desmanchá-lo.

Experimente o sal.

peixe 7

Desligue o fogo e junte o creme de leite.

Para acompanhar, somente um arroz branco.

peixe 9

Essa é a embalagem à venda nas Comidinhas da Vovó Sílvia.

” PORQUE TODA A LEI SE CUMPRE NUMA SÓ PALAVRA, NESTA: AMARÁS O TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO.” Gálatas, 5- 14

 

O DIA EM QUE QUASE MORRI

Férias, que maravilha!

E no verão, melhor ainda!

Como recém separada, peguei meus três filhos, coloquei no carro com toda a bagagem a que tínhamos direito e lá fomos nós, rumo à praia.

Viajamos felizes, cantando e em cada curva que nos aproximava mais do nosso destino, brincávamos de “quem vê o mar primeiro”.

mar

Já sentia aquele cheiro de maresia, já saboreava o que estava para acontecer: muito peixe e camarão no cardápio.

Chegamos à casa que eu alugara por telefone: era bem boa, apesar de um pouco antiga, mas ficava no centro da cidade e bem perto do mar.

E assim começamos nossa tão sonhada temporada.

Os dias se sucediam em passeios, sorvetes, parquinho à noite, amigos e muita alegria.

Até que uma tarde choveu.

Chuva-forte_22

Forte, com direito a relâmpagos rasgando o céu e trovões assustadores.

Só a minha filha mais velha estava comigo em casa porque os outros tinham ido mais cedo à casa dos amigos.

Como o calor era muito forte, fui até a cozinha, descalça, e abri a geladeira para pegar água.

Fiquei grudada nela!

A geladeira em questão era daquelas bem antigas com puxador em aço.

Não conseguia me soltar, nem gritar, meu corpo todo tremia e eu senti que estava desfalecendo.

Foi uma questão de segundos e então fui jogada para longe.

Quando comecei a enxergar melhor, percebi minha filha abaixada ao meu lado.

Ela, com uma rapidez de raciocínio (só por Deus mesmo), tinha puxado o fio da tomada!

Mais tarde, quando fui ao médico e contei o sucedido, ele disse que eu já estava morrendo pelo fato do meu corpo nem ter controlado mais a bexiga.

Naquela noite enquanto dormia, senti alguma coisa bem perto do meu rosto e que me fez acordar: era a mãozinha do meu filho caçula, bem perto do meu nariz, para sentir se eu estava respirando…

Pobrezinhos, como ficaram assustados!

mãe e filhos

É por essa razão que em um poema que escrevi “Minha Filha, Minha Amiga”, do meu livro “Um Pouco de Mim”, digo: “se um dia te dei à luz, você também já me deu”.

Realmente, nasci de novo.

E da minha filha!

Imagens: 1) fundamar.org.br; 2) tempoagora.com.br; 3) colorirgratis.com

Do meu livro “Confidências ao Meio Dia”

“ASSIM QUE, SE ALGUÉM ESTÁ EM CRISTO, NOVA CRIATURA É: AS COISAS VELHAS JÁ PASSARAM, EIS QUE TUDO SE FEZ NOVO”. 2 Coríntios 5-17