Tá bom! Sei que vou “chover no molhado” como dizem, mas esse post de hoje está demais!

Fiquei emocionada ao ver as fotos e acompanhar essa aventura com minha filha Fabiane Prohmann até um passado nem tão distante.

Tenho certeza que vocês vão ler com a mesma emoção que eu também senti ao ler!

Seguindo os passos de Mandela

Eu tinha muita vontade de conhecer Robben Island, mas na minha primeira vinda a Cape Town acabei não indo, porque estava com minha irmã, meu cunhado e meus sobrinhos pequenos. E lá, na minha opinião, não é um lugar para crianças, apesar de não ser proibido.

1

(Robben Island, no centro, ao fundo, vista da Table Mountain)

O valor do ingresso é de 300 rands (R$ 80,00), e inclui a travessia, o passeio de ônibus com um guia, a visita ao presídio de segurança máxima, incluindo a cela onde Nelson Mandela ficou preso, e a oportunidade de conhecer um ex-prisioneiro político da ilha.

2

(Barco que leva os turistas de Cape Town a Robben Island)

Robben significa ‘ilha das focas’, mas confesso que não vi nenhuma, apenas pinguins. Desde 1999 o local é considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco. A ilha, localizada a 11 quilômetros da cidade, está na lista do Cape Town Big 6 – os seis pontos mais importantes para os turistas, junto com a Table Mountain, V&A Waterfront, Groot Constantia, Cape Point e Kirstenbosch.
Sem dúvida o preso mais famoso de Robben Island é Nelson Mandela, e por isso o lugar atrai tantos turistas – são cerca de 700 por dia na baixa temporada e 2.000 na alta.
O barco sai de Waterfront, ao lado da Clock Tower, e a travessia dura cerca de trinta minutos. A viagem é tranquila, o barco é grande e confortável e você pode ficar do lado de fora para aproveitar a paisagem – é lindo ver Cape Town de um outro ângulo, tendo o mar como cenário principal, a cidade, e a Table Mountain ao fundo.

3

(Cape Town vista do barco)

Ao desembarcar, peguei um dos ônibus para começar o tour pela ilha. Para quem não fala inglês o passeio fica prejudicado, já que todas as informações sobre as construções e a história dos lugares são dadas em inglês pelo guia. Entre os pontos principais, a igreja, a escola, o cemitério, a vila, o farol, o hospital e a prisão.

4

(Entrada do presídio de segurança máxima, onde ficavam os presos políticos)

A história da ilha é de sofrimento, e para mim foi impossível não imaginar momentos terríveis que milhares de pessoas passaram lá. Antes de se tornar famosa, Robben abrigou prisioneiros políticos no início do século XVII, depois foi base militar dos ingleses, até voltar a ser prisão. Entre 1910 e 1960, a ilha passou a receber os doentes de lepra de todo o país. O cemitério dos leprosos é um dos pontos visitados. A prisão para os contrários ao regime do apartheid começou a funcionar a partir de 1960 e foi desativado em 1991. Mas Robben ficou mundialmente conhecida em 1963, quando Nelson Mandela foi enviado para lá, junto com outros sete ativistas, condenados à prisão perpétua por conspiração contra o Estado.

5

(Corredor do presídio)

Sua cela é o ponto alto da visita. Na ala de segurança máxima, a cela de Madiba é a quarta à direita. O lugar é minúsculo, mas conserva os mesmos objetos utilizados por ele: uma mesa, um fino colchão, um cobertor, um lixo, um prato e uma xícara. Nesse pequeno espaço Mandela passou dezoito anos.
Essa segunda parte do passeio tem como guia ex-presidiários da ilha. O meu guia, um senhor na faixa de sessenta anos, ficou preso em Robben por seis anos e meio, foi solto em 1991, e retornou em 2003 para trabalhar.

6

(Cela número 4, onde Mandela ficou preso por 18 anos)

Enquanto estava nos corredores lembrei do filme com o Leonardo di Caprio e Mark Ruffalo, Shutter Island… aterrorizante! Falando em cinema a ilha serviu de cenário para Invictus, com Matt Damon e Morgan Freeman. Recomendo os dois!!
Aliás, outra dica: o vento no lugar é bastante forte, assim como o sol. Portanto, independente da época do ano, se você resolver visitar a ilha leve casaco, protetor solar e chapéu.

7

(Eu e o vento na Robben Island, com a Table Mountain ao fundo)

Todo o passeio leva cerca de duas horas, e vale muito a pena. O lugar retrata a história de um período importante para a África do Sul, período que teve como principal personagem Nelson Mandela, considerado herói nacional pela grande maioria dos sul-africanos.

8

( “O mundo é verdadeiramente redondo e parece começar e terminar com aqueles que amamos” – Nelson Mandela.)”

Bom, minha filha tem, a partir de agora, um blog onde toda semana vai postar um texto inédito: 

http://www.minhaafricablog.wordpress.com

Isso não quer dizer que ela não vai mais continuar enviando novos textos para nós,mas é mais uma opção para lermos e conhecermos muito mais desse lugar lindo!

“O POVO QUE ANDAVA EM TREVAS VIU UMA GRANDE LUZ, E SOBRE OS QUE HABITAVAM NA REGIÃO DA SOMBRA DA MORTE RESPLANDECEU A LUZ”. Isaías, 9- 2

5 comentários em “A PRISÃO DE MANDELA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s