200.000 VISUALIZAÇÕES!!!

E nesse dia, 04 de fevereiro de 2021, chegamos lá: 200.000 mil visualizações!

Quando comecei a escrever esse blog, completamente sem experiência, fui incentivada pelas minhas filhas Viviane e Fabiane e nem imaginei quanto tempo duraria, quantas pessoas veriam, mas fui em frente: eu só queria escrever!

-Mãe, elas falaram, já que gosta de escrever e cozinhar, por que não escreve sobre isso?

E o resultado aí está, depois de quase oito anos, esse presente para mim!

Estes são os três países onde há mais visualizações.

A seguir os outros em ordem decrescente.

São ao todo 36 países visualizando, lendo, copiando receitas, comentando e 551 posts nesses quase oito anos!

E, com o tempo, além das receitas, poesias e crônicas, fui tendo outros assuntos, tais como: viagens, histórias, tricô, crochê e até vídeos.

E assim, maior o número de visitantes.

Já escrevi em 28 de março de 2018, quando o blog completou suas 100.000 visualizações, sobre minha alegria em poder interagir, mesmo dessa forma on line, com tantas pessoas e países.

Apenas para lembrá-los, vou colocar aqui algumas fotos de posts, não que sejam os mais importantes, mas para direcioná-los até os assuntos em que estão inseridos.

Começo por VIAGENS.

Essa é LUANDA, capital de ANGOLA, onde estive por duas vezes e me encantei por nossa mãe ÁFRICA.

Lá visitei museus, praias, feiras de artesanato e pude sentir de perto toda a alegria do povo angolano.

Essa foto acima é da Fortaleza de São Miguel e onde conto toda a história dessa revolução de quase 30 anos.

Tem também a Feira de Artesanato e mais museus, uma gostosura para quem gosta de compras…

Esse é o famoso BAOBÁ! Uma árvore maravilhosa e cheia de histórias, como podem ver em Miradouro da Lua e os magníficos Baobás.

De encher os olhos!

Mas vamos continuar nossa viagem, agora pela ÁFRICA DO SUL!

CAPE TOWN, cidade dos sonhos!

Aqui, uma vista do cartão postal da cidade que tem tanta beleza que chega a impressionar: WATERFRONT com a famosa TABLE MOUNTAIN ao fundo!

E visitamos o Jardim Botânico, a Biblioteca de mais de 200 anos (maravilhosa), as feiras, praias, monumentos e muito muito mais.

Fui até a uma Vinícola, a CONSTANTIA, onde experimentei os famosos vinhos sul africanos!

Agora a viagem que me emocionou até as lágrimas: DISNEY!

Em VIAGEM DE SONHO, você vai ver fotos e se deslumbrar com a magia que existe lá.

Mas importante também foram os trabalhos manuais: os TRICÔS E CROCHÊS, com receitas e fotos ensinando como fazer.

Um CACHECOL com bolso em tricô e uma manta em crochê!

E aqui em MÃOS QUE ABENÇOAM, vocês poderão conhecer o trabalho de um grupo de mulheres que se reúnem para fazer o bem.

E teve ainda o FORAM TANTAS EMOÇÕES que não podia ficar de fora… minha posse na Academia Mourãoense de Letras!

Agora, sendo bem sincera, o assunto mais visto são as RECEITAS.

Como fazem sucesso!!!

E no final do ano passado, até me atrevi a lançar 10 vídeos com receitas feitas com a carne MARIA MACIA.

Foi uma experiência gostosa (nos dois sentidos)!

Bem, já vou terminar, porque se você clicou em todos os links sublinhados, deve estar um bocado cansado, mas eu gosto tanto das matérias, das fotos, indicações e receitas que fico querendo colocar um pouquinho de cada…

Sou assim mesmo.

Amo esse blog, cada dia mais e vou continuar pelo tempo que Deus me conceder.

A ELE toda glória!

“PORQUE DELE, E POR ELE, E PARA ELE SÃO TODAS AS COISAS; GLÓRIA, POIS, A ELE ETERNAMENTE. AMÉM!” Romanos, 11- 36

PÃO DA LUZIA

Primeiro vou explicar o porquê do nome desse pão.

Como contei no post anterior, passei as festas do final de ano em Brusque, Santa Catarina.

Fiquei hospedada na casa da Vânia, irmã da minha nora (ver foto em Terrine de Lombo Canadense) e lá conheci a Luzia que trabalha há mais de vinte anos com a família.

Bem, ela fez muitas vezes esse pão delicioso e numa dessas vezes, cheguei com meu caderninho e além de vê-la fazer, fui copiando a receita.

Quando cheguei em casa, logo resolvi ver se acertava a receita: e deu tão certo, que coloco aqui para vocês!

Primeiro coloque em uma tigela grande os seguintes ingredientes:

1 xícara de fubá

1 xícara de farinha de trigo

1 colher (sopa cheia) de margarina

3 colheres (sopa) de açúcar

1 colher (sopa) de sal

2 xícaras de água fervente para escaldar; mexa bem e deixe esfriar um pouco.

Esses acima, são os outros ingredientes para acrescentar na primeira massinha:

1 quilo de farinha de trigo

1 xícara de água morna

1 colher (sopa) de fermento para pão

Misture tudo.

Aí então coloque mais 2 xícaras de água morna.

Mexa bem até ficar uma massa mole e não precisa sovar!

Deixe crescer na tigela até dobrar de tamanho.

Unte duas formas retangulares para pão, coloque farinha e com as mãos vá colocando punhados da massa (ela fica mole mesmo).

A massa dobra de tamanho.

Coloque para assar em forno bem quente, pré aquecido, durante 10 minutos, depois abaixa o forno para 200º por mais ou menos 30 minutos.

Aí é só aproveitar e comer ainda quentinho com uma manteiga derretendo por cima!!!

Já coloquei aqui outras receitas de pão: Pão Caseiro de Leite, Pão de Hamburger e Meu Pão Caseiro.

Luzia, aí está a receita e espero que goste das fotos e aprove o meu desempenho!!!

Obrigada!

“PORQUE O SALÁRIO DO PECADO É A MORTE, MAS O DOM GRATUITO DE DEUS É A VIDA ETERNA, POR CRISTO JESUS, NOSSO SENHOR.” Romanos, 6- 23

O NAVIO DAS NOIVAS

Ah, JOJO MOYES, como gosto de ler seus livros!!!

Era janeiro de 2020, eu em Balneário Camboriu, comecei a leitura do livro dessa sensacional escritora, “UM CAMINHO PARA A LIBERDADE”.

E nesse janeiro, devido a pandemia em que não houve praia, mas nem por isso pude deixar de aproveitar a gostosa cidade de Brusque, comecei a ler esse que também retrata a vida de quatro mulheres: “O NAVIO DAS NOIVAS”.

A avó da autora, Betty Mckee, tinha apenas 22 anos quando deixou a Austrália em busca do seu grande amor, Eric, um jovem oficial da marinha escocesa que ela havia conhecido algumas semanas antes.

Ela, assim como outras 600 mulheres, viajou cerca de dois meses em busca do mesmo sonho: retomar a vida após a Grande Guerra e encontrar os soldados por quem eram apaixonadas.

Baseada na história verídica de sua avó, é que Jojo Moyes, faz sua narrativa.

E ela começa na Austrália, em 1946.

É quando termina a Segunda Guerra Mundial, e chega o momento de retomar a vida e apostar novamente no amor.

Mais de seiscentas mulheres embarcam em um navio com destino a Inglaterra para encontrar os soldados ingleses com quem se casaram durante o conflito. … 

E por aí vai, uma narrativa cheia de encantamento, surpresas e determinação.

(Foto: Sempreviva.wordpress.com)

“Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever – inclusive a sua própria história.” (Bill Gates)

“NÃO TE LEMBRES DOS PECADOS DA MINHA MOCIDADE NEM DAS MINHAS TRANSGRESSÕES; MAS SEGUNDO A TUA MISERICÓRDIA, LEMBRA-TE DE MIM, POR TUA BONDADE, SENHOR.”Salmos, 25- 7

TORTA DE ABOBRINHA

Gente, que delícia essa torta!

Gosto muito de abobrinha e já coloquei aqui outras receitas com ela, como: Torta de abobrinhas, cenouras e cogumelos e Risoto de abobrinha.

Fácil e muito simples, vamos aos Ingredientes do Recheio:

E os Ingredientes da Massa:

Recheio:

150 g de cream cheese

100 g de queijo parmesão ralado

1 cebola picada

sal e pimenta do reino à gosto

2 colheres (sopa) de óleo

2 colheres (sopa) de cheiro verde picados

2 tomates sem sementes picados

2 abobrinhas pequenas cortadas em cubos pequenos

Massa:

2 ovos

1 xícara (chá) de leite

2 xícaras (chá) de farinha de trigo

1 colher (chá) de sal

1 colher (sopa) de fermento em pó

1/2 xícara (chá) de óleo

Em uma panela refogue a cebola, o tomate e a abobrinha no óleo até que a abobrinha fique macia (se necessário, adicione um pouco de água).

Com o fogo desligado, misture o cream cheese, o queijo parmesão ralado, o cheiro verde, sal e pimenta. Reserve.

No liquidificador, bata o óleo, o leite, os ovos, a farinha de trigo, sal e fermento. (Eu preferi bater na bateira).

Em uma tigela, misture o recheio e a massa.

Asse em forno pré aquecido, em temperatura média por mais ou menos 40 minutos.

Eu preferi assar em formas de alumínio descartáveis.

Observação: cuidado ao colocar o sal porque geralmente o queijo parmesão já tem bastante sal.

Esta é uma receita prática que combina com o almoço, com o jantar e com o lanche da tarde.

“AS BENIGNIDADES DO SENHOR CANTAREI PERPETUAMENTE; COM A MINHA BOCA MANIFESTAREI A TUA FIDELIDADE DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO.” Salmos, 89- 1

TERRINE DE LOMBO CANADENSE

Terrine é um prato tipicamente francês, que faz sucesso ao redor do mundo todo, servido normalmente como entrada ou acompanhamento. Muita gente o confunde com um patê, mas eles não são a mesma coisa, já que terrine diz respeito ao modo de preparo.

Doce ou salgada, a terrine pode ser feita com os mais variados ingredientes, como carnes, legumes, chocolate e até mesmo frutas, o que vale é usar a criatividade e testar uma receita que usa itens de sua preferência. (Receiteria)

E nessa passagem de ano, pude provar essa delícia feita pela Vania, uma anfitriã maravilhosa!

Então, vamos aos ingredientes:

300 gramas de lombo defumado (cortado em cubinhos)

300 gramas de nata

250 gramas de requeijão cremoso

6 ovos (ligeiramente batidos)

1 xícara de passas brancas

1 xícara de passas pretas

sal e pimenta à gosto

Corte o lombo em cubinhos e reserve.

Bata ligeiramente os ovos.

Misture nesses ovos batidos, a nata e o requeijão.

Acrescente o lombo, passas, sal e pimenta.

Numa forma de pão (retangular) coloque plástico filme em toda ela forrando bem.

Coloque a mistura.

Leve em banho maria ao forno de 200º por mais ou menos 40 a 50 minutos, até ficar firme.

Leve a geladeira e desenforme depois de frio.

Sugestão: acompanha torradas, figos em calda e amêndoas tostadas laminadas.

Gente, é muuuuito gostoso!!!

Obrigada, Vania, pela receita, fotos e por sua amizade!

AS COISAS QUE SÃO IMPOSSÍVEIS AOS HOMENS SÃO POSSÍVEIS A DEUS.” Lucas, 18- 27

MEUS DIAS COM (OU SEM?)O CORONA VÍRUS

Tudo começou quando recebi em minha casa uma visita que sentou, conversou, tomou cafezinho e foi embora.

Sentamos distante, mas estávamos sem máscara.

Depois de três dias eu soube: ela estava com o vírus!

Gente, aí começou o martírio!

Comecei a contar os dias (porque é entre o quinto e o oitavo dia que normalmente ele se manifesta) e eles não passavam.

E minha cabeça começou a dar voltas:

– se eu tossia; é ele!

-se eu ia ao banheiro duas vezes; pronto, agora é!

E eu procurava sinais cheirando a comida, o perfume, o talco, tudo para ver se meu olfato estava bom.

Estava.

Então posso ser assintomática, quem sabe?

Posso passar para outras pessoas sem saber…

E não vi mais meu filho, nora e netos…

E a casa ficou sendo minha prisão!

Depois disso, perdi o apetite.

Claro: nervosa, estressada, ansiosa…

Bem, no oitavo dia da minha suposta contaminação comecei a ter dores de cabeça.

Minha médica então entrou com o protocolo e comecei a tomar os remédios pensando, se não tiver contraído o vírus, mal não pode ter.

Hora de ir fazer o exame PCR para descobrir se realmente estou contaminada.

Só que no meu plano de saúde, o exame poderia ser feito após o terceiro dia da manifestação dos sintomas.

Resultado: no décimo primeiro dia, fui fazer e realmente é bem enjoado mesmo.

Saí de lá sabendo que só teria o resultado no sábado pela manhã que seria então o décimo quarto dia em que estaria reclusa.

As enfermeiras foram super atenciosas comigo: ligavam pela manhã e no final do dia perguntando se tinha havido alguma alteração na saúde e como eu estava passando.

Não tenho nada!

Estou bem!

Querendo muito saber o resultado!

E o décimo quarto dia chegou, sábado de sol, e com ele o resultado do exame:

NEGATIVO para COVID 19!!!

Meus pais viram a guerra.

Contavam das armas, dos soldados, dos aviões e das bombas.

Nós vamos contar sobre um inimigo invisível, mas tão letal quanto a guerra que eles presenciaram.

E ele vem sorrateiro, se apossando do nosso corpo, espalhando doença e morte.

Tudo é novo para nosso mundo de hoje.

Estamos esperando as vacinas para nos sentirmos mais seguros.

E minha fé, onde ficou?

Confesso que muitas vezes vacilei…

Talvez, nessa hora, eu fale como aquele pai ao falar com Jesus: “eu creio, Senhor, mas ajude na minha incredulidade”.

Imagens: 1) postal saúde; 2) vix.com; 3) canaltech

“E LOGO O PAI DO MENINO, CLAMANDO COM LÁGRIMAS, DISSE: EU CREIO, SENHOR! AJUDA A MINHA INCREDULIDADE.” Marcos, 9- 24.

UMA PIZZA DIFERENTE

Olhando assim parece uma pizza normal, não é mesmo?

Mas ela não tem massa e foi assada na grelha da churrasqueira!

Calma, vou explicar!

Quem fez essa pizza, tirou as fotos e provou, foi meu filho Paulo Emílio.

Vejam como é fácil:

1-Pegue um pacote de linguiça (aqui ele usou a Linguiça Mista Maria Macia), retire toda a carne de dentro, amasse e vá colocando em uma forma untada, apertando bem.

2- Depois de bem apertada, vire a forma ao contrário e coloque sobre a grelha na churrasqueira.

3-Desvire a forma em uma mesa para ver se a linguiça já está assada.

4-Coloque sobre ela um molho de tomate, cobrindo toda.

5-Coloque então o queijo muçarela em fatias, generosamente, cobrindo toda.

6-Coloque por cima o que gostar: aqui ele colocou alguns tomates cereja e azeitonas pretas.

7-Aí é só esperar derreter o queijo e comer!

Ui que deu até fome!!!

Obrigada, filho!

Fique à vontade para mandar novos experimentos, OK?

“OS REINOS DO MUNDO VIERAM A SER DE NOSSO SENHOR E DO SEU CRISTO, E ELE REINARÁ PARA TODO O SEMPRE.” Apocalipse, 11- 13

AD IMMORTALITATEM

Tudo nesse ano aconteceu diferente.

Planejamos tantas coisas até março e, de repente, nos frustramos em ver que nada seria como sonhamos…

E assim foi com a produção e lançamento do livro da Academia Mourãoense de Letras.

Queríamos uma festa com todos usando suas pelerines, com muitas falas e discursos, e… claro, muitos abraços!

Não foi possível acontecer.

Mas nesse último mês do ano, precisamente no dia 17, através de uma live, nosso presidente Fabio Sexugi entregou-nos virtualmente o livro.

E, no dia seguinte, eis que o próprio chega em minha casa trazendo o volume tão aguardado (e outras coisinhas mais).

AD Immortalitatem

Patronos, fundadores e ocupantes da Academia Mourãoense de Letras.

Um livro com 175 páginas onde podemos observar todo o capricho e cuidado com que foi feito pela Nova História.

A capa desenhada com esmero pelo Tiago Silva nos mostra livros e nossa “honorífica pelerine”.

Na contra capa: “A leitura liberta-nos da ignorância e das aparências e leva-nos ao conhecimento, ao inteligível. A leitura liberta a mente da prisão”. Assabido Rhoden.

E aí temos uma apresentação interessante do nosso presidente Fabio Sexugi sobre nossa pelerine onde encerra com as seguintes palavras: “este livro quer desmistificar a vã ideia de que os imortais da AML estejam numa situação privilegiada, imunes à realidade e as vicissitudes cotidianas em que está imersa toda a sociedade. Esta obra, na verdade, demonstra que a admirável pelerine que os reveste não é peça frívola de adorno, mas avental útil para o trabalho voluntário em prol das letras e da cultura”.

Pois é…

Faço parte, com muita honra, dessa galeria de pessoas (muitas não conheci) que querem difundir a cultura a todos dessa cidade e região.

“A Academia tem por finalidade o cultivo, a preservação e a divulgação do vernáculo e da literatura, nos seus aspectos científico, histórico e artístico, podendo participar de iniciativas úteis ao desenvolvimento cultural de Campo Mourão, do Paraná e do Brasil”. Constituição.

“O TEMOR DO SENHOR É O PRINCÍPIO DA CIÊNCIA; OS LOUCOS DESPREZAM A SABEDORIA E A INSTRUÇÃO”. Provérbios, 1- 7

A SABIÁ QUE SE TORNOU SÁBIA

Era uma vez uma Sabiá que vivia em uma gaiola dourada.

Ela não gostava dali, mas como tinha um bom coração às vezes cantava muito e todos pensavam que ela era feliz.

Ela tinha um sonho: sair dali e ser livre, poder voar e conhecer o mundo!

Os dias se passavam e ela se debatendo contra a grade da gaiola, ou, cantando uma melodia triste.

O sonho continuava; quem sabe um dia ela poderia sair daquela prisão?

Um belo dia ela acordou e viu a porta da gaiola aberta.

Arregalou os olhos e foi aos poucos experimentando pé ante pé para saber se realmente estava acordada.

Assim, chegou à porta que escancarava como mágica e ela alçou voo.

No começo nem podia acreditar no que estava acontecendo: ela estava realmente livre!

E a Sabiá voou até cansar…

Passou por cidades, montanhas, rios e mares, olhando tudo enquanto de seus olhos pingavam lágrimas de alegria.

E descobriu mundos, viveu todas as suas fantasias!

E, claro, nessa orgia de libertação, também saiu machucada.

Suas escolhas faziam diferença em seu dia a dia e por mais que quisesse acertar, errava feio; nessas horas sentia como que uma brisa suave que a envolvia e protegia das maldades do mundo.

Mas ainda assim, prezava sua liberdade acima de tudo e aos poucos foi aprendendo a dosá-la.

O tempo foi passando e, como acontece com muitos, ela acabou superando sua ansiedade e foi se tornando melhor, mais ponderada, coisas que só acontecem com quem viveu e teve experiências.

Até que um dia ao voar perto de um grupo de jovens sabiás, ouviu o que diziam:

– Quando crescer quero ser igual a ela! Disse uma delas.

– Como ela é inteligente! Disse outra.

E assim, nossa Sabiá voou sorrindo, sabendo que com o tempo ela tinha trocado o acento de seu nome.

Agora ela era Sábia!

Imagens: 1) elo7; 2) portal de educação infantil; 3) zoológico de Brasília

“OLHAI PARA AS AVES DO CÉU, QUE NÃO SEMEIAM, NEM SEGAM, NEM AJUNTAM EM CELEIROS; E VOSSO PAI CELESTIAL AS ALIMENTA. NÃO TENDES VÓS MUITO MAIS VALOR DO QUE ELAS?” Mateus, 6- 26.

PÃO CASEIRO DE LEITE

Uma tarde sozinha, sem poder sair, vontade de comer um pãozinho quente com manteiga e uma xícara de café… deu nisso!!!

Esses pãezinhos fáceis e super gostosos!

Eles ficam macios e pude congelar em pacotes para quando tiver vontade… só tirar!

INGREDIENTES

2 ovos e mais uma gema para pincelar o pão

2 copos de leite morno

50 gramas de fermento biológico

4 colheres (de sopa) de margarina

1 colher (de sopa) rasa de sal

2 colheres (de sopa) de açúcar

Farinha de trigo o suficiente para desgrudar a massa das mãos.

Em uma tigela grande coloque o leite morno e o fermento.

Acrescente a margarina, sal, açúcar e os ovos, mexendo bem até que fique bem misturado.

Vá acrescentando a farinha de trigo aos poucos  e misture com as mãos até que a massa solte das mãos.

Não precisa ficar sovando a massa!!!!!!!

Que maravilha!!!!!!

Faça bolinhas do tamanho que quiser e coloque em uma assadeira untada e enfarinhada, dando um espaço entre eles.

Deixe descansar por 20 minutos para crescer a massa.

Com a gema, passe delicadamente sobre todos eles e leve ao forno pré aquecido por mais ou menos 30 minutos.

Muito rápido de fazer e realmente fica bom demais da conta!!!

“AGORA, TAMBÉM, QUANDO ESTOU VELHO E DE CABELOS BRANCOS, NÃO ME DESAMPARES, Ó DEUS, ATÉ QUE TENHA ANUNCIADO A TUA FORÇA A ESTA GERAÇÃO, E O TEU PODER A TODOS OS VINDOUROS.” Salmos, 71- 18