MAMINHA NA PANELA DE PRESSÃO

Como está escrito no site da Maria Macia:, “Maminha- retirada da ponta da alcatra, essa carne é ideal para churrascos no espeto ou grelha e cozidos. É um corte do traseiro, de sabor leve, suave e suculento.”

Aqui em Luanda ainda não temos a carne Maria Macia ( eu escrevi Ainda!), mas ela até que estava bem bonita.

Primeiro limpei bem a peça.

Achei interessante o vinho nessa embalagem para fins culinários, então foi esse que usei.

INGREDIENTES

1 cebola

4 dentes de alho

sal, pimenta do reino

louro (eu usei em pó)

1 copo de vinho tinto

1 copo de molho de tomate

azeite

Primeiramente coloque a carne para fritar no azeite (já na panela de pressão) dos dois lados para selar.

Com o fogo baixo coloque a cebola em rodelas e o alho amassadinho por cima.

Depois os temperos, vinho e molho de tomate.

Coloque um copo de água, tampe a panela e deixe ferver por mais ou menos meia hora.

Abra a panela e verifique se a carne está macia; se não deixe por mais meia hora.

Vai formar um caldo grosso, delicioso.

Corte em fatias e sirva com arroz branco, batata palha e salada.

Fácil, saboroso, nutritivo e…todos adoraram!!!

“PORQUE SABEMOS QUE, SE A NOSSA CASA TERRESTRE DESTE TABERNÁCULO SE DESFIZER, TEMOS DE DEUS UM EDIFÍCIO, UMA CASA NÃO FEITA POR MÃOS, ETERNA, NOS CÉUS.” II Coríntios, 5-1

 

 

FEIRA DE ARTESANATO E… MAIS MUSEU!!!

Me programei toda para conhecer o MUSEU DA ESCRAVATURA, que fica aqui em Luanda, Angola, no Morro da Cruz.

Só que ao chegar lá, estava fechado para reforma…

Fiquei super frustada, mas assim mesmo consegui algumas fotos que posto para vocês.

Ele tem a sua sede na Capela da Casa Grande, templo do século XVII onde os escravos eram batizados antes de embarcarem nos navios negreiros que os levavam para o continente americano.

(Aqui a pia batismal)

(Uma pintura restaurada em uma parede logo na entrada)

Mais que uma casa a caminho das praias ao sul, esse edifício tornou-se símbolo da barbárie e resistência.

Vejam a vista linda que temos lá de cima!,

Bem, mas antes de ficar meio frustrada, olhei lá de cima e vi uma feira linda!!!!!!!

Chama-se CENTRO DE ARTE BENFICA, que mudou-se há pouco tempo para esse local.

(Artesãos trabalhando em peças magníficas!)

Essa feira existe desde 1993 e a Coarte (Cooperativa de Artesãos) foi criada em 2002.

Essa cooperativa controla cerca de 300 membros, em maioria artesãos enquanto outros dedicam-se ao comércio de roupas e alimentos.

Aí eu me achei!

(Aqui com o Sr.Adão, uma pessoa super simpática e que claro, me vendeu esse vestido… e ainda fez pose!)

Os tecidos são vendidos em cortes que as mulheres chamam de “pano samacaca” e tem vestidos, saias, blusas, bolsas, tudo em estampas bem coloridas!

Agora, as esculturas são demais de lindas!

Uma perfeição e uma tentação para quem tem os “kwanza” na bolsa…

Abaixo, fotos de outra feira que passamos em outro dia e que fica à beira mar, com telas em diversos tamanhos  em motivos africanos.

Cada dia tem sido uma aventura diferente e inesquecível, sem contar a alegria de estar com parte da minha família querida…

“O SENHOR DARÁ FORÇA AO SEU POVO; O SENHOR ABENÇOARÁ O SEU POVO COM PAZ.” Salmos, 29-11