EXPO LIVRO

Gosto de andar pelas ruas da cidade e vou assim, meio devagar, mas observando tudo ao redor.

E foi assim que olhando ao longe, no meio da praça, vejo…

-Não, não pode ser! Um ônibus de livros?

Vou chegando mais perto e…

-Sim, sim é um ônibus de livros!

Entro curiosa e o que vejo é tudo tão claro, limpo, ar condicionado (lá fora um calor enorme), mesas, cadeiras, TV, sofás e livros, muito livros!

Converso então com o casal que me recebe, Milton e Juracema, que me contam sobre tudo aquilo que meus olhos extasiados veem.

Esse projeto se chama INSTITUTO VIDA PARA TODOS (www.institutovidaparatodos.org.br) que leva para inúmeras cidades essa biblioteca ambulante.

Os livros, para adultos, jovens e crianças, são especialmente cuidados e editados em sua própria editora (EDITORA ÁRVORE DA VIDA) onde também circula um jornal mensal e que está em sua 300º edição.

Eles ficam, dependendo da disponibilidade do local, em média 20 dias; vieram de Foz do Iguaçu e seguem daqui para Guarapuava.

Também apresentam palestras e peças teatrais durante a permanência na cidade.

Não são ligados a nenhuma denominação e sua visão é “apresentar ao público cristão um jornal totalmente bíblico, com diversos temas da vida cristã e que suprisse espiritualmente vários segmentos de pessoas.”

Todos os livros trazem mensagens de amor, incentivo, união e outras.

Nesse livro infantil que comprei, Luva Lulu, “ensina a criança a ser perseverante na busca de objetivos e a não desanimar diante das dificuldades”.

Passei momentos tão agradáveis nesse local e só me entristeci por ninguém ter entrado enquanto permaneci ali…

Um presente para a cidade e tomara muitos ainda descubram e cheguem até lá para o receber!

“DISSE JESUS: IDE POR TODO MUNDO, PREGAI O EVANGELHO A TODA CRIATURA.” Marcos, 16- 15

 

 

 

POESIA DE NATAL

POESIA DE NATAL

Enfeite a árvore de sua vida

com guirlandas de gratidão!

Coloque no coração laços de

cetim rosa,

amarelo, azul, carmim,

decore seu olhar com luzes

brilhantes

estendendo as cores em seu

semblante.

_____

Em sua lista de presentes

em cada caixinha embrulhe

um pedacinho de amor,

carinho,

ternura,

reconciliação,

perdão!

_____

Tem presente de montão

no estoque do nosso coração

e não custa um tortão!

A hora é agora!

Enfeite seu interior!

Sejas diferente!

Sejas reluzente!

CORA CORALINA

“Cora Coralina, pseudônimo de Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas nasceu na Cidade de Goiás, em 20 de agosto de 1889 e foi uma poetisa e contista.

Considerada uma das mais importantes escritoras brasileiras, ela teve seu primeiro livro publicado em junho de 1965 (Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais) quando já tinha quase 76 anos de idade, apesar de escrever seus versos desde a adolescência.

Mulher simples, doceira de profissão, tendo vivido longe dos grandes centros urbanos, alheia a modismos literários, produziu uma obra poética rica em motivos do cotidiano do interior brasileiro, em particular dos becos e ruas históricas de Goiás.” (Wikipédia)

Já são muitos Natais que passo escrevendo mensagens aqui no blog.

Se quiser reler algumas, basta clicar nos endereços abaixo.

Sobre o Natal– de minha autoria

Não Havia Lugar– meu pai, Rossine Sales Fernandes

Reflexões Natalinas I

Reflexões Natalinas II

Reflexões Natalinas III

Imagens: 1) casashopping.com; 2) pensador.com

“PORQUE ME FEZ GRANDES COISAS O PODEROSO; E SANTO É O SEU NOME. E A SUA MISERICÓRDIA É DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO SOBRE OS QUE O TEMEM.”-(Cântico de Maria)- Lucas, 1- 49 e 50.

 

VISÃO DE UMA CRIANÇA DE QUATRO ANOS, SOBRE A CIDADE ONDE MORA.

Escrevi esse texto em setembro de 2013, como se quem contasse fosse a própria Isadora, minha neta de 4 anos (na época).

“Sei que nasci em uma capital chamada Curitiba, que quer dizer “muitos pinheiros”e é considerada uma cidade de primeiro mundo.

Não sei bem o que isso quer dizer, mas sei que é muito bela, limpa e arborizada.

Ouvi na TV que seus moradores separam o lixo e desde muito pequena aprendi que não se joga papel nas ruas.

Meu pai é engenheiro civil e minha mãe é arquiteta e resolveram se mudar para Luanda, capital de Angola, na África.

Lá vim eu, ainda bebê para cá.

Sempre pensei em leões, elefantes, girafas, zebras, mas nunca encontrei nenhum a não ser no parque, porém isso também tem no Zoológico da minha cidade. Só não tem a Palanca Negra que é um antílope e considerado animal símbolo aqui em Angola.

Não tive nenhum problema com as pessoas: para mim são tão amigos quanto os amigos de lá. Falam mais rápido (papai disse que é o português falado em Portugal) e peguei logo o jeito deles.

As mulheres é que se vestem diferentes: são blusas e saias largas e coloridas, até os pés e um turbante na cabeça. Carregam seus bebês em uma espécie de bolsa em suas costas e ainda levam bacias enormes com roupas ou frutas em suas cabeças. Parecem equilibristas!

O dinheiro deles chama-se kwanza e vale bem menos que o nosso real.

Mamãe contou que Kwanza é o nome do rio que banha a cidade.

Aprendi com eles que aqui houve uma guerra que durou quase 30 anos e a cidade foi quase toda destruída. Então existem os prédios que sobraram desse tempo e os novos que papai ajuda a construir. Com isso a cidade vai ficando mais bonita e seu povo tem muito orgulho disso.

Precisam aprender ainda sobre os lixos. É muito triste ver as ruas amontoadas deles e isso traz doença para as crianças.

Mas são todos muito alegres!

Quando falamos “bom dia”, eles respondem “obrigado”, diferente do nosso jeito brasileiro de cumprimentar. Muito legal!

Em agosto, vovó veio nos visitar e fomos passear com ela pelas redondezas.

Como aqui o clima é sempre tropical, com muito sol, nos dirigimos à praia. No caminho, papai parou o carro ao lado de uma placa que dizia: “Miradouro da Lua”. Vovó só repetia: fantástico, fantástico! Aí mamãe explicou que aquele lugar é onde dizem que se encaixava o Brasil há milhões de anos atrás.

Não sei não…

Mas o nome é porque o solo se assemelha ao solo lunar. São fendas incríveis feitas nas pedras arenosas e de cima onde estávamos, pareciam crateras enormes. Só que não tinha ninguém tomando conta e o resultado era montes de lixo ao lado da única placa na frente do local. Acho que deveria ter uma casinha com muitos cartazes e folders explicando tudo para as pessoas e que pudessem ser levados para casa, mas… nada!

Que pena!

Vovó tem o livro “O Pequeno Príncipe” e já me contou a história do baobá que é uma árvore enorme. Pois é…esse baobá da história é a mesma árvore que existe aqui.

São muitas e em toda parte. Elas têm o tronco muito largo e, como estávamos no inverno, quase sem folhas em seus galhos.

Nesse dia quando saímos para passear vovó não se cansava de tirar fotos e mais fotos.

Fomos visitar também a feira de artesanato que é enorme e se chama Mercado do Benfica. Papai ficou só olhando enquanto as mulheres nem decidiam o quê comprar entre quadros e esculturas, tudo tão lindo!

Agora o que mais gostamos mesmo foi o safári que fizemos no Parque Nacional do Quiçama!

Fiquei meio cansada até chegar lá e, para falar a verdade, dei umas cochiladas. Acordei mesmo quando entramos na estrada de terra, muito estreita e os macacos começaram a aparecer.

Dali fomos para um pequeno caminhão alto, aberto dos lados com motorista e guarda do parque para “procurarmos” os animais. Cada vez que víamos, eram gritos de alegria e eram zebras em bando, girafas tranqüilas e maravilhosas, gnus e veados. Só não vimos os elefantes que procuramos na beira do rio, mas não estavam mais lá.

Que pena!

No condomínio onde moramos acontece uma coisa bem diferente: quando é mais ou menos seis horas da tarde, nos recolhemos dentro de casa e mamãe fecha portas e janelas. Isso porque vai passar o “fumacê”, um homem com uma máquina nos ombros e soltando uma névoa de veneno para matar pernilongos.

Pelo menos ficamos a salvo deles!

Aqui não temos aquela infinidade de shoppings que temos em Curitiba. Temos apenas um e bem novo que se chama Belas Shopping e fico orgulhosa quando vou até lá e vejo o restaurante japonês feito pela minha mãe.

É bem bonito!

Minha escola é muito parecida com as escolas do Brasil mas já estou querendo logo as férias para voltar. Tenho saudades de muitas comidas que não se encontram os ingredientes para fazer além de ser muito caro porque vem de fora do país.

Quanta coisa tenho para contar para meus primos e amigos dessa minha vida aqui!

E, como todos dizem, são experiências e conhecimentos que levarei para sempre!

Nada como ser um pouquinho angolana!”

Imagens: 1) curitiba-parana.net; 3) africa21online; 4) voaportugues.com; 7) escolabritannica.com.br

“NUNCA MAIS SE PORÁ O TEU SOL, NEM A TUA LUA MINGUARÁ, PORQUE O SENHOR SERÁ A TUA LUZ PERPÉTUA, E OS DIAS DO TEU LUTO FINDARÃO.” Isaías, 60- 20

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NA TERRA DOS ANIMAIS!

Fazia muito tempo que minha filha Fabiane não colaborava com o blog ( desde 19 de março de 2018, com Fernando Pessoa) e eu sempre querendo mais e mais.

Então hoje vamos nos deliciar com esse novo texto!

“NA TERRA DOS ANIMAIS”

“Quando eu digo que moro na África muita gente pergunta se eu vejo leões e girafas atravessando a rua. Sempre brinco que sim, e digo que tenho um elefante como bicho de estimação!
Embora nunca tenha encontrado um rinoceronte no meu quintal, a natureza aqui é viva, pulsante e traz surpresas quase que diárias.
Nas últimas semanas uma turma de baleias tem feito a alegria de quem anda no calçadão de Sea Point (um dos bairros mais movimentados de Cape Town). Dia desses cheguei atrasada ao trabalho – fiquei parada olhando encantada elas se exibirem! Golfinhos também são companhias constantes, assim como focas e leões marinhos.

(Foto divulgacão)
E o convívio entre animais e humanos é harmônico. Talvez por isso eles cheguem tão perto da praia, sem receios. Além disso a água do mar, apesar de ser extremamente gelada, é muito limpa.


Já para o lado de Cape Point – onde fica o Cabo da Boa Esperança – os babuínos andam soltos. Mas desses prefiro distância! Eles podem ser agressivos, e gostam de roubar bolsas e comidas. Na minha última passada por lá eles subiram no teto do carro e ficaram pulando. O trânsito para quando eles tomam conta da estrada. Aí o negócio é ter paciência e esperar eles saírem.


Muito mais meigos são os esquilos, que passam o dia subindo e descendo das árvores no Company’s Garden, parque localizado bem no centro da cidade. Eles são supertranquilos e não se assustam com pessoas. Ao contrário, se você tiver alguma comida eles vêm comer na sua mão.


Os pinguins também são bem amistosos, e podem ser vistos aos montes na praia deles, a Boulders Beach em Simon’s Town. A praia é linda, de água limpa e gelada e lá eles vivem soltos na natureza. Como eles já estão acostumados com visitantes, dá dá pra chegar bem perto e caprichar na selfie!


Para os mais corajosos, o Eagle Park, localizado dentro da vinícola Spier, em Stellenbosch, oferece a oportunidade de pegar em águias, corujas e cobras. Como eu estava lá, acabei me empolgando e fiz ‘amizade’ com uma cobra bebê. Segundo o veterinário ela não é venenosa, o que me deu um certo alívio, e ainda vai chegar a três metros de comprimento (depois dessa informação nossa amizade acabou!).


Mas é claro que aqui também tem os grandes e temidos animais! Conhecidos por big five (os cinco grandes), são eles: elefante, rinoceronte, búfalo, leopardo e leão. Com sorte eles podem ser vistos em um dia de game em alguma reserva. Já fiz algumas vezes e recomendo muito! A emoção de procurar e encontrar esses bichos no seu habitat é incrível! Dos cinco só ainda não consegui ver o leopardo. Programa imperdível, afinal não dá para imaginar vir para África e não fazer safari (sim, é como ir a Roma e não ver o papa!).”

Fabiane Prohmann é jornalista, mora em Cape Town e se quiserem saber mais sobre o seu trabalho, é só entrar no Instagran onde tem sua página: @sawabonaturismo e também @fabiprohmann.

“E DEUS CRIOU AS GRANDES BALEIAS, E TODO RÉPTIL DE ALMA VIVENTE QUE AS ÁGUAS ABUNDANTEMENTE PRODUZIRAM CONFORME AS SUAS ESPÉCIES, E TODA AVE DE ASAS CONFORME A SUA ESPÉCIE. E VIU DEUS QUE ERA BOM.” Gênesis, 1-21

 

 

OS ESQUILOS E A BIBLIOTECA

Não, não é uma historinha das que conto para as crianças…(esse vídeo dos Esquilos e o Cachorro, está aqui).

Começou com um passeio pela Company’s Gardens, um jardim criado pelos holandeses em 1650 e que hoje se tornou um grande calçadão arborizado, com início na esquina da Wale Street com a Adderley Street.

(O começo do passeio)

Ao longo do jardim estão vários prédios importantes, como o Parlamento Sul Africano, uma escola, museus e…a Biblioteca!

Há também um grande parque público de acesso gratuito com jardins, jardim japonês, aviário e um pequeno lago.

E, esquilos!!!

São muito fofos e dóceis; se aproximam querendo algo para comer e teve um que até subiu pelas minhas pernas me dando susto!

Aí, como por encanto, surge a National Library of South Africa, fundada em 1818, portanto completando seus 200 anos de existência.

Abrimos o portão de ferro, subimos as escadas e entramos.

Já na entrada, assino um livro com meu nome e país de onde venho.

(Essa foto me fez lembrar do filme do Harry Potter, com as estantes que se moviam).

Maravilhosa!!!

(Muitas pessoas pesquisando e um silêncio absoluto).

(Programação do mês de Junho)

Se você quiser saber mais sobre “Muita Cultura no Centro de Cape Town“, clique aqui para ler uma matéria linda e completa, escrita em novembro de 2015 pela minha filha Fabiane Prohmann que reside lá e me acompanhou nesse passeio.

“DO SENHOR É A TERRA E A SUA PLENITUDE, O MUNDO E AQUELES QUE NELE HABITAM.” Salmos, 24- 1

 

 

MIRADOURO DA LUA E OS MAGNÍFICOS BAOBÁS

Da outra vez em que estive aqui em Luanda, isso em 2010, visitei um lugar que guardava em minha memória e, não deu outra: fui repetir a visita!

“O Miradouro da Lua, é um conjunto de falésias a 40 km ao sul de Luanda. Ao longo do tempo, a erosão provocada pelo vento e pela chuva foi criando a paisagem do tipo lunar que hoje encontramos.”-Wikipédia

Agora acreditem: é muito alto onde estamos!

Lá ao longe, muito embaixo, o mar!

Pensem o meu medo (detesto altura), de chegar nessas beiradas para fazer as fotos: pena que não dá para ver direito a magnificência desse lugar!

Maravilhoso!

“Paisagem lunar, paredes de areia e argila esculpidas em forma de estalagmites, verdadeiras torres de vigia com formas desconhecidas.” -Rede Angola

Uma pena que esse lugar tão impressionante, esteja praticamente abandonado… não há sequer uma informação nem na estrada, nem no local onde poderia ter um quiosque com panfletos e placas contando um pouco da história dali.

Essas fotos acima, torno a dizer, são de uma profundidade enorme, um abismo mesmo!

E esse é o Kamana, motorista, amigo e que fez as fotos em que apareço.

Na volta, pedi para que parasse para eu poder fotografar e apreciar essa árvore maravilhosa: o embondeiro ou baobá!

O tronco dos embondeiros tem a forma de uma garrafa e é abençoado por poder armazenar milhares de litros de água.

Daí a resistir a grandes períodos de seca.

Em boas condições ecológicas, sobre solo arenoso, clima temperado, podem viver até os 800 ou 1000 anos!

E o Pequeno Príncipe queria acabar com os baobás…(mas no caso dele, até que tinha razão).

“A sabedoria é como o tronco do embondeiro. Uma só pessoa não consegue abarcar.” Provérbio angolano.

“EU TE LOUVAREI, SENHOR, DE TODO O MEU CORAÇÃO; CANTAREI TODAS AS SUAS MARAVILHAS.” Salmos, 9-1

MÃOS QUE ABENÇOAM!

Existem várias maneiras de abençoar alguém, seja com orações, palavras, gestos, ações ou um trabalho em favor de outro.

E foi isso que aconteceu!

Um encontro prá lá de gratificante!

De um lado a Hosana, esposa do atual prefeito e cheia de projetos para atender as pessoas carentes; do outro a Marlene, dona da lotérica central e que possui um espaço enorme sobre essa loja e que estava com uma vontade enorme de fazer algo para ajudar; a do meio sou eu que escrevo sobre isso.

Pronto!

As duas se juntaram e deram início a esse encontro mágico de toda quarta feira à tarde e à noite.

Aí a teia foi se estendendo, uma amiga convidou outra amiga, essa levou outra e assim por diante e os encontros foram ficando cada vez mais gostosos e empolgantes!

Pessoas que nunca tricotaram ou sequer pegaram em uma agulha de crochê, de repente se juntavam para aprender com as professoras que gentilmente ensinavam.

Aí foi criado um grupo no WhatsApp onde todas se comunicam, colocam modelos de flores, mantas, bolsas, blusas e o que a imaginação criar.

Imaginem a alegria no encontro, o prazer em tomar um café juntas, o contribuir com tortas e bolos o que faz tudo ficar mais prazeroso!

E aí veio o encontro na praça!

Uma tarde de sol e céu azul!

Nos sentamos em baixo das árvores e começamos a trabalhar.

Pessoas que passavam em seu vai e vem domingueiro, paravam e perguntavam o porquê estávamos ali.

É claro que precisamos de um banner com explicações sobre esse projeto, mas isso vai vir e muitas coisas melhores virão!

Isso é só o começo!

Enquanto tecemos os quadrados coloridos, o pensamento vai até o final quando então juntaremos todos os pedaços e faremos mantas para aquecer aqueles que precisam.

E serão abençoadas essas mantas porque terão um pouco de cada uma de nós que colocamos nesse nosso fazer, o amor ao próximo!

“O SENHOR MANDARÁ QUE A BÊNÇÃO ESTEJA CONTIGO NOS TEUS CELEIROS E EM TUDO QUE PUSERES A TUA MÃO; E TE ABENÇOARÁ NA TERRA QUE TE DER O SENHOR, TEU DEUS.” Deuteronômio, 28- 8

 

UM DIA A SER LEMBRADO!

Uma adivinhação: qual é o resultado de um céu imensamente azul + um sol tremendamente amarelo + árvores muito verdes?

Quem respondeu uma Bandeira do Brasil, acertou!!!

árvores

Foi assim que começamos: em verde, amarelo e azul e acabamos chegando cedo demais (a ansiedade era tanta…), queríamos ver esse dia em que o nosso país não se calou!

carro de som

O carro de som já estava posicionado na praça em frente a Matriz.

imprensa

A Imprensa também!

chegando gente

E, aos poucos, as pessoas vão chegando!

cavaleiros

cavalo

Cavaleiros vindo de longe…

E tudo na mais perfeita ordem!

rotary

Um grupo do Rotary da cidade…

criança

Crianças com balões nas cores da bandeira (esse é o Pedro, filho de amigos nossos).

drones

dro

E de repente… drones sobrevoando!

E são tantas cores: até os cãezinhos se vestem assim!

cachorro

cão

E mais pessoas vão chegando!

muita gente

mais gente

PE

(Paulo Emílio na frente de um casal que eu quis fotografar…)

E claro, não podia deixar de ter as justas homenagens: ao herói Sérgio Moro.

moro

E ao ex presidente…

Lulalá

E foi quando todos a uma só voz oramos a oração que Jesus nos ensinou, seguida do Hino Nacional Brasileiro, é que sentimos a verdadeira razão de sermos patriotas, lutando por um país melhor, sem corrupção, onde pessoas menos favorecidas tenham realmente uma esperança em seus corações.

nós

Por isso, com orgulho podemos dizer: nós estivemos ali!

“ENTREGA O TEU CAMINHO AO SENHOR: CONFIA NELE E ELE TUDO FARÁ. E ELE FARÁ SOBRESSAIR A TUA JUSTIÇA COMO A LUZ; E O TEU JUÍZO COMO O MEIO DIA.” Salmos, 37- 5 e 6..

MUITA CULTURA NO CENTRO DE CAPE TOWN

Que presente para esse blog e para todos os leitores dele!

Não é à toa que temos o slogan: ” um encontro da culinária com a cultura”!

Então, vamos caminhar com minha filha Fabiane, pelas ruas e bairros dessa cidade encantadora!

” Vivenciando um pouco da história dessa cidade apaixonante”

“Tenho aproveitado minhas tardes de folga para fazer diversos passeios que não tive a oportunidade da primeira vez que estive aqui.

E durante a semana sempre é melhor, porque tem menos turistas. Além disso, o sol e calor têm sido grandes companheiros nessas aventuras!

FOTO 1

(Árvores centenárias dividem a atenção com a Table Mountain, ao fundo)

Sendo assim, vou contar um pouco da minha programação cultural, por parques, museus e castelos!

E tudo isso no centro da cidade, chamado de City Bowl.
A primeira parada foi no Company Garden, um parque lindo perfeito para fazer um picnic ou simplesmente descansar embaixo de uma das centenas de árvores. O espaço é o jardim público mais antigo da África do Sul, fundado há mais de 350 anos.

Além de mais de oito mil espécies de plantas, ele tem tanques de peixes, jardins de rosas e viveiros.

O mais legal são os esquilos, que ficam subindo e descendo das árvores, e parecem treinados. Eles não têm medo das pessoas, e se você estiver com comida eles sobem no seu ombro para pegar um pedaço. Muito fofos, fazem a alegria das pessoas, principalmente crianças, que passam pelo local.

O parque fica na Queen Victoria Street, mesmo lugar de outros importantes pontos culturais situados no corredor de belíssimos carvalhos, chamado Government Avenue.

FOTO 2

(Aproveitando a sombra na Government Avenue)

O primeiro deles é a St. George´s Cathedral, igreja anglicana de 1901.

A construção é linda, feita de pedras e janelas com vitrais. Na sequência, logo ao lado, está a National Library, que guarda coleções privadas super valiosas, como a do antigo governador do Cabo, sir George Grey.

FOTO 3

(Uma parte da fachada da Catedral)

Andando mais um pouco, fica a The Houses of Parliament, sede oficial do governo sul-africano.

As casas foram construídas em 1884 para abrigar a Assembleia Legislativa da Colônia do Cabo.

FOTO 4

(Sede oficial do governo sul-africano)

Na mesma avenida fica o South African National Gallery, um antigo casarão que reúne coleções de arte moderna e contemporânea, esculturas e fotos.

O acervo permanente do local é de 6.500 quadros. O ingresso custa 30 rands (R$ 8,00). Como fui durante a semana o local estava vazio, o que possibilitou que eu pudesse aproveitar bastante todas as salas.

FOTO 5

(South African National Gallery)

Um pouco mais à frente fica o South African Museum and Planetarium.

O museu foi fundado em 1897 e mostra a maior coleção de historia natural da África do Sul, e por isso é o mais importante museu de Cape Town. O lugar vale a visita. Extremamente bem organizado, é divido em espaços como pré-história, era dos dinossauros, mamíferos, aves e fundo do mar.

O ingresso custa 30 rands. No mesmo prédio fica o Planetário, que apresenta um programa diverso sobre as maravilhas do universo (ingresso 40 rands – R$ 10,00).

FOTO 6

(South African Museum and Planetarium, a maior coleção de história natural do país)

Não muito longe dali, também no centro, fica o Castle of Good Hope.

Construído entre 1666 e 1679, é o edifício mais antigo da África do Sul. Hoje o espaço abriga o Museu Militar, bem como os regimentos e unidades da National Defence Force. O ingresso custa 30 rands.

FOTO 7

(Fachada do Castelo, edifício mais antigo da África do Sul)

O espaço está em reforma, mas mesmo assim a visita foi válida.

O que mais me impressionou foi a conservação das salas e móveis, bem como a câmara de tortura, onde não consegui ficar por mais de um segundo. Totalmente claustrofóbico!

FOTO 8

(Vista interna do Castelo)

Dos corredores das muralhas a vista também é linda, tendo a Table Mountain de um lado, a Grand Parade (uma enorme praça) e a Prefeitura da cidade, um prédio lindo de 1905, em estilo renascentista italiano.

FOTO 9

(Grand Parede e do lado esquerdo a Prefeitura de Cape Town)

A vantagem de morar em cidades como Cape Town é que você pode aproveitar lugares que não são muito comuns aos turistas.

Vivenciar o dia a dia da cidade está me proporcionando a oportunidade de conhecer mais da história e da cultura local.

Um verdadeiro presente para mim!”

foto 10

(Muralhas do Castelo)

“BEM-AVENTURADO O HOMEM QUE ACHA SABEDORIA, E O HOMEM QUE ADQUIRE CONHECIMENTO.” Provérbios 3- 13

A FADA SERELEPE

Em homenagem ao Dia das Crianças, não coloco uma receita hoje e sim: tcham, tcham, tcham, tcham!!! Uma historinha para elas!!!

castelo

No Reino das Fadas existia uma pequena fada chamada Monique.

Mas ela era muito agitada!

Não dava sossego para ninguém, por isso deram a ela o apelido de Serelepe.

Sabem o que é isso?

É um mamífero parecido com um esquilo, muito arteiro,que sobe em tudo e vive brincando.

serelepe

Pois é.

Ela era assim.

Saía lá do reino encantado e vinha até a casa das pessoas.

Aí ela escondia roupas, escrevia em cadernos, assustava gatos imitando o latido dos cachorros, apagava luzes e mais uma porção de coisas.

Cada dia ela inventava mais maluquices para fazer e ria muito!

muitas fadas

Um dia, as fadas estavam reunidas cantando e conversando sobre como ajudar algum mortal, quando deram falta na fadinha.

-Onde está a fada Monique? Perguntou a Rainha das Fadas.

-Eu não sei! Respondeu uma.

-Eu também não a vi hoje. Disse outra.

-Engraçado… onde anda a fada Serelepe? Perguntaram todas as outras em coro.

E saíram preocupadas, procurando.

Olharam nas estrelas, no arco íris, nas montanhas, nos mares e nada!

Então vieram ao mundo dos homens.

E lá, sozinha, sentada embaixo de uma árvore, estava a fadinha chorando.

fada sentada

-Mas o que  é isso? Perguntou a rainha. O que faz aqui sozinha e chorando? Conte-nos o que aconteceu!

E a fada Serelepe, que talvez naquela hora fosse melhor ser chamada de fada Tristonha, respondeu enxugando as lágrimas:

-Estou triste porque sou muito sozinha… vocês todas tem suas ocupações e eu fico o dia todo só. Por isso faço tanta arte! Gostaria de ter alguém para brincar comigo…

Então a fada rainha perguntou:

-Só isso? Pois espera um pouco!

fada-imagem-03

E pegando sua varinha de condão, bateu em uma pedra que brilhou, soltou estrelinhas e se transformou em um animalzinho de cauda longa que chacoalhou seus pelos e pulou, sem cerimonia, no colo de Monique.

Ela o abraçou com força e seu rosto se iluminou como por encanto!

-Como será seu nome? Perguntaram as fadas.

E foi a rainha quem respondeu:

-Serelepe! Esse é o verdadeiro!

Todas concordaram sorrindo.

Imagens: 1) pt.aliexpress.com; 2) http://www.ra-bugio.org.br; 3) fadadocevida.blogspot.com; 4) galeria.colorir.com; 5) http://www.afadadosdentes.com

” E TUDO O QUE PEDIRDES NA ORAÇÃO, CRENDO, O RECEBEREIS.” Mateus 21- 22