Era uma vez, há muitos e muitos anos atrás, uma indiazinha chamada Luau.

Ela morava com sua tribo bem no meio de uma linda floresta, às margens do rio Paraná.

Era um lugar mágico, cheio de vida silvestre onde as árvores serviam de abrigo para inúmeros pássaros e onde o rio transbordava de peixes.

Os índios mais antigos se reuniam ao pé da fogueira e contavam sobre as maravilhas que conheceram: O Salto de Sete Quedas que deu origem a Usina de Itaipu.

Os homens eram guerreiros valentes e as mulheres cuidavam das ocas, que era como chamavam suas casas.

Luau tinha muitos amigos.

Eles se divertiam nadando nas águas limpas do rio, ouvindo e aprendendo o canto dos pássaros e observando as estrelas à noite no céu.

Aprendeu a fazer objetos de barro, usar plantas para fazer chás e tintas.

Sua melhor amiga era Iamá.

Passavam o dia juntas inventando mil coisas.

E foi num desses dias em que preparavam tintas de várias cores e espessuras (umas mais grossas e outras mais finas) que Iamá perguntou:.

O que vamos fazer com essas tintas?

– Estou pensando em uma coisa: que tal eu passar essas tintas em seu rosto? Perguntou Luau a sua amiga.

Se você prometer que ficarei bonita, eu deixo! Confirmou Iamá.

E, com muito jeito, a pequena índia começou a maquiar (ela nem sabia que era isso que estava fazendo) o rosto de sua amiga.

Começou fazendo um traço bem fino com tinta preta, em volta dos olhos; aplicou a tinta azul que era mais grossa por cima; deu uma cor meio rosa nas bochechas e, na boca, usou uma tinta bem vermelha.

Pronto!

Olhou e nem acreditava no que via: Iamá estava linda!

E foram as duas correndo para suas ocas, mostrar para as mães.

No dia seguinte, ao amanhecer, enquanto espreguiçava em sua rede, Luau ouviu ruídos, passos e conversas lá fora.

Quando olhou, qual não foi sua surpresa ao ver uma fila de mães com suas filhas, esperando por ela e pedindo que as fizesse lindas também!

Até o cacique da tribo, que era o chefe, estava lá.

Só o Pagé, que era o feiticeiro, estava num canto morrendo de inveja.

E assim, Luau ficou sendo conhecida em toda a tribo como a “Índia Cara Pintada” e foi feliz para sempre.

Imagens: 1 e 2) pinterest; 3) educaçaoetransformaçao.com.br

“O SENHOR TE GUARDARÁ DE TODO MAL; ELE GUARDARÁ A TUA ALMA.” Salmos, 121- 7

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s