TORTA DE ABOBRINHA

Gente, que delícia essa torta!

Gosto muito de abobrinha e já coloquei aqui outras receitas com ela, como: Torta de abobrinhas, cenouras e cogumelos e Risoto de abobrinha.

Fácil e muito simples, vamos aos Ingredientes do Recheio:

E os Ingredientes da Massa:

Recheio:

150 g de cream cheese

100 g de queijo parmesão ralado

1 cebola picada

sal e pimenta do reino à gosto

2 colheres (sopa) de óleo

2 colheres (sopa) de cheiro verde picados

2 tomates sem sementes picados

2 abobrinhas pequenas cortadas em cubos pequenos

Massa:

2 ovos

1 xícara (chá) de leite

2 xícaras (chá) de farinha de trigo

1 colher (chá) de sal

1 colher (sopa) de fermento em pó

1/2 xícara (chá) de óleo

Em uma panela refogue a cebola, o tomate e a abobrinha no óleo até que a abobrinha fique macia (se necessário, adicione um pouco de água).

Com o fogo desligado, misture o cream cheese, o queijo parmesão ralado, o cheiro verde, sal e pimenta. Reserve.

No liquidificador, bata o óleo, o leite, os ovos, a farinha de trigo, sal e fermento. (Eu preferi bater na bateira).

Em uma tigela, misture o recheio e a massa.

Asse em forno pré aquecido, em temperatura média por mais ou menos 40 minutos.

Eu preferi assar em formas de alumínio descartáveis.

Observação: cuidado ao colocar o sal porque geralmente o queijo parmesão já tem bastante sal.

Esta é uma receita prática que combina com o almoço, com o jantar e com o lanche da tarde.

“AS BENIGNIDADES DO SENHOR CANTAREI PERPETUAMENTE; COM A MINHA BOCA MANIFESTAREI A TUA FIDELIDADE DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO.” Salmos, 89- 1

TORTEI DA RUTH DEITOS

Tortéi é um prato típico da culinária italiana muito presente nas mesas das famílias de imigrantes italianos e em muitos restaurantes do sul.

Ruth, é quem fez essa delícia para mim, que nunca tinha experimentado.  E foi ela, Ruth Deitos, de 85 anos, a escolhida como “Empreendedora Destaque 2020”pela Câmara da Mulher de Campo Mourão. É ela quem comanda o restaurante A Varanda  e essa homenagem é mais que merecida!

Pois é… meu afilhado Maximiliano Deitos, é juiz em Ji Paraná, em Rondônia e sobrinho da Ruth e  por ele vir passar as férias aqui em Campo Mourão, foi que pude almoçar com eles onde comi essa delícia.

(Eu e Max)

Cheguei mais cedo e pedi permissão para fotografar as etapas do Tortéi.

A massa ela fez, mas pode ser usada a de pastel ou lasanha.

O recheio é feito com:

1 abóbora cabotiá

cebola picadinha

manteiga

temperos como: sal, açúcar, noz moscada, canela em pó

Frita a cebola na manteiga e junta a abóbora picadinha e refoga colocando água aos poucos até ficar uma massa.

Esse recheio fica levemente adocicado e se ficar um pouco aguado, coloque um pouquinho de farinha de rosca.

Tem que colocar uma colherada em cada massa e fechar como pastel.

Cozinhe em uma panela grande com bastante água e um pouquinho de sal.

Ruth já tinha preparado o frango com bastante molho e disse que o melhor mesmo é quando fazia com galinha caipira.

Aí ela começa a montagem em um pirex:

primeiro os pastéis, depois o frango com molho e bastante queijo ralado por cima e vai fazendo as camadas!

Gente, é sensacional!!!!!!!

Olhem meu prato como ficou:

Achei muito bonito porque antes de sentarmos à mesa, a Beatriz, irmã da Ruth, falou sobre o costume da família que sempre quando fazem esse prato, agradecem a Deus.

E foi isso que fizemos, orando a oração do Pai Nosso.

Ruth, obrigada pela paciência em me dar a receita e por ser a pessoa doce que você é! Continue nos dando a alegria de sua companhia por muitos e muitos anos ainda!

“BENDITO O VARÃO QUE CONFIA NO SENHOR, E CUJA ESPERANÇA É O SENHOR. PORQUE ELE SERÁ COMO A ÁRVORE PLANTADA JUNTO ÀS ÁGUAS, QUE ESTENDE AS SUAS RAÍZES PARA O RIBEIRO E NÃO RECEIA QUANDO VEM O CALOR, MAS A SUA FOLHA FICA VERDE; E, NO ANO DE SEQUIDÃO, NÃO SE AFADIGA NEM DEIXA DE DAR FRUTO.” Jeremias, 17- 7 e 8

 

 

ANDANÇAS

Engraçado como as coisas boas acontecem até sem planejamento…

E isso aconteceu num domingo de setembro.

Acordei num dia lindo de sol e calor, com todo aquele dia pela frente e sem saber o que fazer.

Não demorou muito e o whatsapp apitou.

Minhas duas amigas, Ester e Giselta estavam perguntando o que eu achava de irmos até a Fazendinha passar o dia.

-Que ótimo! Um programa para hoje! Vamos sim! Falei alegre.

A Pousada Fazendinha pertence a um casal amigo, a Iracema e o Denir, que transformaram esse local em um encanto de lugar!

E, depois de nos encontrarmos na Praça, onde todos os domingos acontece a Feira Criativa da cidade, seguimos para lá.

E ali estavam eles: ela percorrendo tudo para se certificar que tudo corria bem e ele em uma mesa à beira da piscina, saboreando um vinho branco.

Pois foi ali que ficamos, entre conversas e lembranças, saindo de vez em quando para tirar algumas fotos do lugar.

E chegou a hora do almoço!

Que comida gostosa!

Eu, como boa mineira, me servi de carne de porco pururuca e da abóbora assada com açúcar mascavo.

Depois, sobremesa!

E se engana quem pensou que aí fomos deitar na rede para um repouso tranquilo.

Que nada… minhas duas amigas que estão acostumadas a fazer trilhas, me chamaram para andar numa delas que cortava a pousada.

E lá fui eu: com meu vestido africano, bolsinha nas mãos e mule!

Isso mesmo! Completamente despreparada para o feito!

Mas fui!

E elas riram muito de mim e eu aproveitava para deixar tudo mais engraçado do que já estava.

Até um lagarto enorme elas viram, mas eu não vi!

Estava agarrada aos arbustos pelo caminho até chegar a ponte pênsil, que foram duas, enquanto elas me zoavam muito.

Quando chegamos ao final da trilha, parei, levantei os braços e gritei:

-consegui!!!

E saiu essa foto!

Querem me convidar para uma próxima trilha (verdadeira) que farão no final do mês.

Não sei não…

Acho que fiquei satisfeita com essa!

“CERTAMENTE QUE A BONDADE E A MISERICÓRDIA ME SEGUIRÃO TODOS OS DIAS DA MINHA VIDA; E HABITAREI NA CASA DO SENHOR POR LONGOS DIAS.” Salmos 23- 6

 

 

 

ÚLTIMAS FOTOS E UM ATÉ BREVE…

E chegou a hora de voltar!

Sei que vocês, leitores, estão sentindo falta das receitas, mas foi tanta coisa bonita para contar que precisei dar um tempo nelas.

Aguardem!!!

O dia estava muito frio apesar do sol, um vento gelado, mas saímos passear.

Minha filha mora em SEA POINT ao lado desse calçadão onde caminhamos vendo o mar.

(Observem o banco onde me sentei para descansar e a vista de Waterfront)

Fui conhecer o CAPE TOWN STADIUM onde foi realizado jogos da Copa de 2010.

Fica em meio a um jardim com direito a lago com patos nadando e muito verde; uma limpeza e cuidados de impressionar!

Nesse dia andamos muito até chegar ao centro para ver mais lojas de artesanato.

(Ao lado de Nelson Mandela e em outro dia descobrindo uma feira de rua)

Teve um dia que o sol não saiu, fazia um frio terrível e ficamos pensando se devíamos sair ou não. Aí perto da hora do almoço, não teve outra: vamos almoçar fora e tomar um vinho para aquecer. E descobrimos um encanto de restaurante!

Nas paredes livros e mais livros, uma lareira acesa esquentando o ambiente e… uma comida dos deuses!!!

Ao sair dali ainda tivemos coragem para andar pela praia deserta em frente.

(Olhem o “abacaxi de Itu”)

E deixei para o fim falar da TABLE MOUNTAIN (Montanha da Mesa), principal ponto turístico da cidade. Recebe esse nome por conta de sua estrutura, reta por cima, como se fosse uma mesa. Ela é vista de vários pontos da cidade.

E eu, ansiosa para tirar uma foto com ela atrás, mas vejam só…

Em um dia, a “sorte” de aparecer um pouquinho dela e que rapidamente foi coberta pelas nuvens. Em outro, eu faço pose de “onde ela está?”.

Nessas fotos acima, a primeira e segunda fotos mostram estátuas dos quatro ganhadores do prêmio Nobel com as devidas explicações: Albert Luthuli, Desmond Tutu, Fw de Klerk e o mais famoso, NelsonMandela.

Na terceira foto, os cantores de rua e na quarta, um descanso na paisagem linda.

(Aqui uma foto do acervo da Sawabona Turismo que pertence a minha filha Fabiane)

A Table Mountain num dia de sol.

Duas outras montanhas são destaque também: Lions Head e Signal Hill.

E assim encerro essa viagem, agradecendo a Deus e feliz por poder ter convivido com minhas filhas e netos, conhecer tantos lugares novos, tantas pessoas amáveis e contente por estar de volta para minha casa em Campo Mourão!

“PORQUE A TERRA SE ENCHERÁ DO CONHECIMENTO DA GLÓRIA DO SENHOR, COMO AS ÁGUAS COBREM O MAR.” Habacuque, 2- 14

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CORES E SABORES DE CAPE TOWN

“Há alguns dias minha mãe me pediu para escrever para o seu blog, em comemoração aos três anos.

Disse que faria sim, e que o assunto, claro, seria comida!

Bom… Passou o prazo, eu não fiz o texto e agora, com a consciência pesada, tirei um tempinho para escrever.
Como estou morando em Cape Town (África do Sul) acabo experimentando muitas comidas diferentes, e estou me superando – quem me conhece sabe como sou ‘ligeiramente’ enjoada para comer.

Não gosto de algumas coisas – ok, confesso que a lista é grande!

Mas acabei provando comidas que não tinha coragem, como carne de pato e de cordeiro. Não gostei, mas fiquei orgulhosa de mim!

foto 1

(Peito de pato assado servido com crepe de legumes)

A variedade de restaurantes aqui é muito grande.

É possível encontrar culinária de todos os lugares do mundo, de qualidade e bom preço. Já estive em restaurante turco, grego, tailandês e, claro, sul africano.

Aqui, aliás, um dos pratos mais tradicionais é o bobotie, feito com carne moída, pão branco, uva passa, curry, cúrcuma, chutney de damasco, temperos e muita pimenta. Ele é servido com arroz ou batatas assadas, e fica uma delícia!

foto 2

(Bobotie- tradicional prato sul africano)

Um lugar que mostra bem está variedade gastronômica fica em Waterfront, o maior complexo turístico de Cape Town.

O Market on the Wharf, ou simplesmente Food Market, concentra mais de cinquenta restaurantes.

Lá é possível encontrar comida de várias partes do mundo, como kebab, empanadas argentinas, comida japonesa, sanduíche, frutas, sucos, cervejas, bolos, os tradicionais fudges, samosas, além de carne de kudu, zebra, gazela e avestruz.

O lugar é uma delícia, limpo e organizado, com mesas dentro e fora e está sempre cheio de turistas.

foto 3

(Food Market: mais de 50 restaurantes com comidas de todo o mundo)

O galpão antigo já abrigou a Estação de Energia da cidade e uma loja de música. Inaugurado em dezembro de 2012, ele fica em frente à praça dos quatro sul-africanos vencedores do prêmio Nobel da Paz – Nelson Mandela, Albert Luthuli, Desmond Tutu e F.W. De Klerk.

foto 4

(O antigo galpão situado em frente à Nobel Square)

Outro lugar que eu adoro é a St. Georges Earth Fair Food Market, que acontece todas às quintas-feiras, na St. Georges Street, no centro da cidade.

foto 5

(A St. Georges acontece todas às quintas no centro de CT)

Executivos e estudantes que estão no centro são frequentadores assíduos do local, principalmente pela variedade no cardápio.

Há barraquinhas de comida grega, mexicana, portuguesa, espanhola, japonesa, entre outras. Ainda, opções de doces, sorvetes, frutas frescas e flores.

foto 6

(Paella, um dos muitos pratos servidos na rua)

A feira no The Old Biscuit Mill é pouco conhecida dos turistas.

Localizada no bairro de Woodstock, é um ótimo lugar para o café da manhã ou almoço.

foto 7

( A área de comida é a mais procurada no The Old Biscuit)

O lugar era uma fábrica de biscoitos, e hoje concentra diferentes áreas: em algumas são vendidas roupas para adultos e crianças; em outras há lojas e restaurantes; e a parte mais gostosa é a área do mercado de comida. 

Lá você encontra waffles, sucos, azeitonas, queijos, patês, sanduíches, bolos, pizzas, entre várias outras delícias. A feira só funciona aos sábados e é ponto de encontro dos locais.

foto 8

(Sanduíches caprichados são servidos aos sábados na feira)

É claro que além desses lugares, há muitas outras feiras e restaurantes maravilhosos. Enfim, Cape Town é um lugar lindo, com boa comida e preços bastante acessíveis. 

Mas, apesar de comer muito bem por aqui, morro de saudades da comida da minha mãe, para mim a melhor do mundo!!
Manhê, desculpe a demora em escrever…

Parabéns pelo blog, desejo ainda mais sucesso e inspiração, para que você continue a nos brindar com histórias e receitas incríveis!” Fabiane Prohmann

-Tá bom, tá bom, minha filha, depois desse texto lindo e desse elogio todo, está perdoada!!! Pode mandar outros!!!

“PROVAI E VEDE QUE O SENHOR É BOM; BEM AVENTURADO O HOMEM QUE NELE CONFIA.” Salmos, 34-8

FRANGO ASSADO NA MAIONESE

Tem receita que a gente faz sempre e, de repente…parece que esquece.

Essa é uma delas.

Uma delícia que andava meio esquecida até que em um almoço de domingo, lembrei que meu filho gostava muito e então: ulalá!!!

Ela voltou!

servido

INGREDIENTES

coxa e sobrecoxa de frango

1 vidro de maionese

1 pacote de cebola

1 pacote de queijo ralado

ingr frango

Misture em uma tigela todos os ingredientes e vá passando uma camada grossa em cada pedaço do frango.

frango na maion

Vá colocando em uma forma.

na forma

Leve ao forno brando pré aquecido e depois de mais ou menos uma hora, vire os pedaços e aumente o forno para 200º.

Se precisar, vire os pedaços novamente até ver que está assado.

frango assado

Ele fica bem macio e você pode servir apena com um arroz branco e batata palha.

“PORQUE TU, SENHOR, LIVRASTE A MINHA ALMA DA MORTE, OS MEUS OLHOS DAS LÁGRIMAS E OS MEUS PÉS DA QUEDA.” Salmos, 116- 8

BRUSCHETTAS

“A Bruschetta é um antepasto italiano feito à base de pão, que é tostado em grelha com azeite e depois esfregado com alho. Há diversas variações, sendo bastante conhecida a bruschetta de tomate, que leva, por cima da fatia de pão, tomates e manjericão” Wikipédia

brus 1

INGREDIENTES

algumas fatias de pão (amanhecido)

2 tomates bem maduros

1/2 xícara de azeite

1 dente de alho

1 colher (sopa) de orégano

sal a gosto

folhas de manjericão

Primeiro corte os tomates maduros (sem semente) bem picadinhos.

brus 2

Tempere esse tomate com o sal, o azeite, o alho amassadinho e o orégano.

brus 3

Corte o pão em fatias de 1 dedo mais ou menos e leve ao forno para dar uma leve tostada.

Retire e coloque sobre as fatias os tomates  temperados e uma folhinha de manjericão.

brus 4

Leve ao forno na hora em que for servir para saborear quentinho.

Essa delícia fiz agora no almoço de Natal para amigas (outras) e penso em como é bom ter muitas amigas!!!

amiguinhas

(Atrás: Maria Irmina, eu e Irene; na frente: Mariland e Akico)

E viva a selfie!!!!!!

“JÁ VOS NÃO CHAMAREI SERVOS, PORQUE O SERVO NÃO SABE O QUE FAZ O SEU SENHOR, MAS TENHO VOS CHAMADO AMIGOS, PORQUE TUDO QUANTO OUVI DE MEU PAI VOS TENHO FEITO CONHECER.” João 15- 15

TORTA DE REQUEIJÃO RÁPIDA E SEM MASSA

Quando convido minhas amigas para um almoço em casa, já preparo alguma coisa rápida para comermos mais tarde, acompanhada de um café, enquanto colocamos nossas conversas em dia.

Então preparei essa tortinha leve e gostosa além de facílima de fazer.

2

torta de requeijão

INGREDIENTES

1 lata de leite condensado

1 lata de creme de leite

1/2 quilo de ricota

1 copo de suco de laranja

Coloque tudo no liquidificador e bata bem.

Despeje em um pirex untado com manteiga.

1

Leve ao forno pré aquecido (180º) por mais ou menos 40 minutos.

Retire e sirva morninho ou gelado, como preferir.

3

Nossa, foi um sucesso!

É só olhar para nossa foto!

4

(Eu, Tânia, Débora e Sonia, amigas de muuuuuitos anos!)

” O HOMEM QUE TEM MUITOS AMIGOS PODE CONGRATULAR-SE, MAS HÁ AMIGO MAIS CHEGADO DO QUE UM IRMÃO.” Provérbios 18- 24

 

SUFLÊ DE BERINJELA

Gente, eu não sabia que berinjela faz tanto bem à saúde!

Depois de ler sobre os benefícios que ela nos traz, resumi em três coisas principais: ela faz bem ao coração, ao cérebro e aos diabéticos!

E a propósito, vi a grafia do nome dessa receita de três maneiras diferentes: SOUFFLÈ, SOUFLÉ e SUFLÊ (que é como escrevo).

berinjela6

INGREDIENTES

2 berinjelas grandes

1 litro de água

1 colher (sopa) de sal

meio litro de leite

200 gramas de queijo muçarela ralado grosso

3 colheres (sopa) de farinha de trigo

3 ovos separados

1 cebola grande

2 colheres (sopa) de óleo

2 colheres (sopa) de manteiga

1 tablete de caldo de legumes

salsinha picada, pimenta do reino

brinjela1

Em uma tigela coloque a água, o sal e as berinjelas cortadas em pedaços pequenos (eu cortei desse tamanho, mas depois achei melhor cortar menor ainda). Reserve.

berinjela2

Em uma panela refogue metade da cebola picadinha com o óleo. Esprema bem a berinjela (eu coloquei num escorredor de macarrão e apertei bem) e junte por 10 minutos, sempre mexendo. Retire do fogo e reserve.

berinjela3

berinjela4

Faça um molho branco com a manteiga, a metade da cebola, a farinha e o leite, o tablete de caldo e temperos.

Retire e acrescente as gemas, a berinjela o queijo e por último as claras em neve, mexendo delicadamente.

berinjela5

Coloque em um pirex untado e leve ao forno médio pré aquecido até ficar dourado  (eu salpiquei a salsinha por cima).

(Receita inspirada no blog da Maria Mestre Cuca)

berinjela7

Nesse almoço, acompanhei o suflê com um peixe ao molho de laranjas, que vou colocar na próxima semana.

“PELO QUE HOJE SABERÁS E REFLETIRÁS NO TEU CORAÇÃO QUE SÓ O SENHOR É DEUS EM CIMA NO CÉU E EMBAIXO NA TERRA; NENHUM OUTRO HÁ.” Deuteronômio 4- 39