ENFIM… CAPE TOWN!!!

Dia 17 de junho, domingo, deixei Luanda e meus queridos para seguir rumo a África do Sul, encontrar-me com minha filha Fabiane e conhecer essa cidade.

Saí de uma temperatura de 27° e tempo muito seco, para entrar em 12° com muito vento e uma chuva fininha!

Nada que abalasse minha vontade de conhecer tudo e dar um abraço apertado em minha filha…

E eis que chego, então, depois de 4 horas de um voo tranquilo.

Cape Town (Cidade do Cabo) é apelidada de “Cidade Mãe” e é a capital legislativa do país, sendo a segunda mais populosa (a primeira é Joanesburgo) com 3 milhões e setecentos mil habitantes.

Foi ocupada primeiramente pelos holandeses e depois o Reino Unido.

(Aqui, fotos do nosso encontro)

Como cheguei no primeiro dia do jogo da seleção do Brasil pela copa, fomos até um local chamado Mojo onde colocaram um telão e onde estava reunida uma turma de brasileiros para assistirem.

Nesse lugar, tem bem no centro um local onde se vendem somente as bebidas e, espalhados ao redor, tipo umas barraquinhas cada uma vendendo comidas diversas: pizzas, sushis, frutos do mar, sanduíches, nachos, pipocas, etc.

Fiquei a lembrar onde estava há quatro anos atrás, no dia do jogo do Brasil… quanta coisa aconteceu! Se me falassem que eu iria mudar de cidade, jamais acreditaria… e lembrei do que escrevi aqui nesse dia ( Dia dos Namorados/ Primeiro Jogo do Brasil).

Saindo dali, tipo decepcionada com a seleção, fomos até Waterfront.

Gente, o lugar é o que há de lindo!!!

Pode-se sentar, comer e degustar um bom vinho.

Ali se reúnem turistas de todo o mundo, dá para curtir lojinhas de artesanato, passeios de barco, roda gigante, museus, corais de música típica africana e muito, muito mais, que contarei em outros posts.

As fotos saíram cinzentas, como estava o dia, mas nem por isso deixa-se de ver um pouco a beleza do lugar.

Logo estarei contando como foi estar desbravando essa cidade linda!

“NO DIA DA PROSPERIDADE, GOZA DO BEM, MAS NO DIA DA ADVERSIDADE, CONSIDERA; PORQUE TAMBÉM DEUS FEZ ESTE EM OPOSIÇÃO ÀQUELE, PARA QUE O HOMEM NADA ACHE QUE TENHA DE VIR DEPOIS DELE.” Eclesiastes, 7- 14

 

 

 

 

MIRADOURO DA LUA E OS MAGNÍFICOS BAOBÁS

Da outra vez em que estive aqui em Luanda, isso em 2010, visitei um lugar que guardava em minha memória e, não deu outra: fui repetir a visita!

“O Miradouro da Lua, é um conjunto de falésias a 40 km ao sul de Luanda. Ao longo do tempo, a erosão provocada pelo vento e pela chuva foi criando a paisagem do tipo lunar que hoje encontramos.”-Wikipédia

Agora acreditem: é muito alto onde estamos!

Lá ao longe, muito embaixo, o mar!

Pensem o meu medo (detesto altura), de chegar nessas beiradas para fazer as fotos: pena que não dá para ver direito a magnificência desse lugar!

Maravilhoso!

“Paisagem lunar, paredes de areia e argila esculpidas em forma de estalagmites, verdadeiras torres de vigia com formas desconhecidas.” -Rede Angola

Uma pena que esse lugar tão impressionante, esteja praticamente abandonado… não há sequer uma informação nem na estrada, nem no local onde poderia ter um quiosque com panfletos e placas contando um pouco da história dali.

Essas fotos acima, torno a dizer, são de uma profundidade enorme, um abismo mesmo!

E esse é o Kamana, motorista, amigo e que fez as fotos em que apareço.

Na volta, pedi para que parasse para eu poder fotografar e apreciar essa árvore maravilhosa: o embondeiro ou baobá!

O tronco dos embondeiros tem a forma de uma garrafa e é abençoado por poder armazenar milhares de litros de água.

Daí a resistir a grandes períodos de seca.

Em boas condições ecológicas, sobre solo arenoso, clima temperado, podem viver até os 800 ou 1000 anos!

E o Pequeno Príncipe queria acabar com os baobás…(mas no caso dele, até que tinha razão).

“A sabedoria é como o tronco do embondeiro. Uma só pessoa não consegue abarcar.” Provérbio angolano.

“EU TE LOUVAREI, SENHOR, DE TODO O MEU CORAÇÃO; CANTAREI TODAS AS SUAS MARAVILHAS.” Salmos, 9-1

FILOSOFANDO…

Fiquei horas com a caneta nas mãos, sobre a folha em branco.

Faz tempo que não escrevo…

Que coisa escrever?

Sobre o tempo, sobre flores, passarinhos, livros, canções?

Acho que já esgotei esses temas…

Então sobre amizade, família, netos, amor, velhice, o que acha?

Viagens talvez?

Política? Nem pensar!!!

Quero esvaziar minha mente e ficar saboreando momentos como esse em que procuro um tema e não encontro nenhum.

Hoje o dia começou mais tarde; é assim mesmo o horário de verão.

Ouço muitas pessoas que dizem gostar ou não dessa mudança que, para mim, não altera nada: nem minha saúde e nem meus hábitos.

Mas o dia está azul e os passarinhos parecem estar meio perdidos nessa mudança que o homem impõe…

Ontem a essa hora as luzes da rua já estavam acesas e hoje o sol ainda brilha forte.

Gostaria que chovesse…

Minhas plantas estão ressequidas e o pó permeia pelas frestas das portas e janelas.

Gosto da chuva como gosto do sol.

Tudo é necessário e perfeito!

Em momentos assim meu pensamento cria asas e voa para outros continentes em busca de minhas filhas e netos.

A saudade dói!

E, quando dou por mim, a folha já está repleta de palavras e sentimentos e nem sei bem o que escrevi…

Vou lendo desde o começo e vejo que reprisei todos os assuntos que achava ter esgotado…

E noto com prazer que acabei escrevendo sobre coisas da vida, a minha vida e isso acaba sendo um assunto inesgotável!

Imagens: 1) duvidas.dicio.com.br; 2) goconqr.com; 3) mixdereferencias.blogspot.com

” QUANDO VEJO OS TEUS CÉUS, OBRA DOS TEUS DEDOS, A LUA E AS ESTRELAS QUE PREPARASTE; QUE É O HOMEM PARA QUE TE LEMBRES DELE? E O FILHO DO HOMEM, PARA QUE O VISITES?” Salmos, 8- 3 e 4

CIDADES ONDE MOREI: 1. MACHADO-MG

Tem pessoas que nascem e morrem no mesmo lugar.

Eu morei em muitas cidades, nessa ordem: Machado (onde nasci), Londrina, Castro, Sengés, Santa Cruz do Rio Pardo, Ourinhos, Antonina, Formosa d’Oeste, Iporã, Campo Mourão e Curitiba (finalmente!).

Ufa!!!

Como tenho lembranças gostosas de cada lugar, vou escrever um pouco sobre cada uma delas.

Começo por onde nasci: Machado- MG, o início da minha história!

mapa

Machado tem como principal atividade econômica o cultivo do café.

Sua população em 2014 era de 41.070 habitantes.

vista

Meus pais foram os autores do Hino Oficial da cidade e são cidadãos honorários dela.

HINO DO MUNICÍPIO DE MACHADO

LETRA: ROSSINE SALES FERNANDES

MÚSICA: YEDDA NOVAES FERNANDES

Machado terra querida!

Cantar-te em versos eu quero:

pedaço de minha vida,

rica joia do Brasil!

—–

Berço dos meus ancestrais,

Oh! Terra dos cafezais!

Imenso e rico é teu solo,

formoso é teu rio,

teu céu sem igual!

—–

Boa terra de luz e de futuro,

boa gente que vive do trabalho.

Um risonho porvir eu vos auguro,

sob as mais ricas das bênçãos do céu.

—–

Que teus filhos, todos irmãos,

sempre unidos possam viver,

sem barreiras, sem prevenções,

amando aos tristes

que vivem a sofrer.

—–

Como esse rio que corre,

indo a procura do mar,

quis eu também te deixar,

por cobiça de outras terras…

—–

Hoje porém mui saudoso,

sonho ao teu seio voltar

como ao seu leito retornam

em chuvas, os rios

que foram para o mar.

“CRIA EM MIM, Ó DEUS, UM CORAÇÃO PURO E RENOVA EM MIM UM ESPÍRITO RETO”. Salmos 51-10

 

 

INSÔNIA

Quem nunca teve?

Eu!

Até o fatídico domingo, 12 de julho passado.

Recostada na cama do hotel onde estava hospedada, banho tomado, pijama quentinho, ainda sem sono, resolvi assistir o último programa Super Star, que ainda não tinha assistido nem uma vez.

Aí começo, é claro, a me empolgar e torcer entre as quatro classificadas, para a que achava melhor e que… ficou em segundo lugar.

scalene_pauloricardo_finalsuperstar

Já a campeã, me deixou “fula” de raiva e desliguei a TV com a mesma sensação que tive com o resultado das eleições: perplexidade!

Mas o assunto hoje é outro e fico pensando que a causa começou aí porque fiquei muito agitada.

Então me acomodo, afofo os travesseiros, fecho os olhos e espero o sono chegar.

Dali a pouco, viro para um lado, depois para o outro… nada, nem um bocejo sequer dando sinal que o sono chegava.

Barriga para cima e começo a passar os acontecimentos do dia: almoço, família, mais festa quando começo a ouvir o som da chuva batendo na vidraça.

– Oba! Isso é um começo gostoso para o soninho chegar!

Mas não naquela noite.

Aí lembro dos carneirinhos e resolvo contá-los, pulando uma cerca branquinha…

carneiros

Lá pelos trezentos e tanto desisto e então começo a declamar mentalmente poesias e versículos que sei de cor.

Nada!

– Ah, tem aquele exercício de respiração que ouvi em algum lugar e dizem dar certo!

Começo então a respirar pelo nariz, segurar até contar três e expelir  pela boca lentamente até sair todo o ar.

Aí tudo de novo e em umas cinco vezes, a pessoa já deve estar pegando no sono.

Não eu!

Olho no relógio: 04:49.

Começo a me preocupar de verdade!

E aí não sei quanto tempo mais levei naquele vira prá cá e vira prá lá; só sei que eram 07:30 quando ouvi as camareiras empurrando os carrinhos, abrir portas e cochichar alto.

Era o fim da noite!

rádio relógio

Imagens: 1) gshow.globo.com; 2) arteemparttime.blogspot.com; 3) dojapao.com.br

“INÚTIL VOS SERÁ LEVANTAR DE MADRUGADA, REPOUSAR TARDE, COMER O PÃO DE DORES, POIS ASSIM DÁ ELE AOS SEUS AMADOS O SONO”. Salmos 127- 2

 

 

O DIA EM QUE QUASE MORRI

Férias, que maravilha!

E no verão, melhor ainda!

Como recém separada, peguei meus três filhos, coloquei no carro com toda a bagagem a que tínhamos direito e lá fomos nós, rumo à praia.

Viajamos felizes, cantando e em cada curva que nos aproximava mais do nosso destino, brincávamos de “quem vê o mar primeiro”.

mar

Já sentia aquele cheiro de maresia, já saboreava o que estava para acontecer: muito peixe e camarão no cardápio.

Chegamos à casa que eu alugara por telefone: era bem boa, apesar de um pouco antiga, mas ficava no centro da cidade e bem perto do mar.

E assim começamos nossa tão sonhada temporada.

Os dias se sucediam em passeios, sorvetes, parquinho à noite, amigos e muita alegria.

Até que uma tarde choveu.

Chuva-forte_22

Forte, com direito a relâmpagos rasgando o céu e trovões assustadores.

Só a minha filha mais velha estava comigo em casa porque os outros tinham ido mais cedo à casa dos amigos.

Como o calor era muito forte, fui até a cozinha, descalça, e abri a geladeira para pegar água.

Fiquei grudada nela!

A geladeira em questão era daquelas bem antigas com puxador em aço.

Não conseguia me soltar, nem gritar, meu corpo todo tremia e eu senti que estava desfalecendo.

Foi uma questão de segundos e então fui jogada para longe.

Quando comecei a enxergar melhor, percebi minha filha abaixada ao meu lado.

Ela, com uma rapidez de raciocínio (só por Deus mesmo), tinha puxado o fio da tomada!

Mais tarde, quando fui ao médico e contei o sucedido, ele disse que eu já estava morrendo pelo fato do meu corpo nem ter controlado mais a bexiga.

Naquela noite enquanto dormia, senti alguma coisa bem perto do meu rosto e que me fez acordar: era a mãozinha do meu filho caçula, bem perto do meu nariz, para sentir se eu estava respirando…

Pobrezinhos, como ficaram assustados!

mãe e filhos

É por essa razão que em um poema que escrevi “Minha Filha, Minha Amiga”, do meu livro “Um Pouco de Mim”, digo: “se um dia te dei à luz, você também já me deu”.

Realmente, nasci de novo.

E da minha filha!

Imagens: 1) fundamar.org.br; 2) tempoagora.com.br; 3) colorirgratis.com

Do meu livro “Confidências ao Meio Dia”

“ASSIM QUE, SE ALGUÉM ESTÁ EM CRISTO, NOVA CRIATURA É: AS COISAS VELHAS JÁ PASSARAM, EIS QUE TUDO SE FEZ NOVO”. 2 Coríntios 5-17

CHUVA DE VERÃO

size_590_nuvem

ENTRO.

Vem como se fosse a pior das tormentas.

Olho antes para o céu escuro

com nuvens que chegam sedentas

tangidas pelo vento.

—–

ESCUTO.

O rugido dos trovões se faz ouvir no clarão.

As árvores se dobram

e seus galhos lambem o chão

coberto de folhas que por ele rolam.

—–

ESPERO.

E ela cai com força.

Como uma sinfonia perfeita

nos sons cristalinos de poças enchendo,

bueiros vazando, calhas escorrendo.

—–

ASPIRO.

Aquele cheiro de terra molhada

me faz sonhar…

E a água benfazeja banha as flores,

lava as folhas, limpa o ar.

—–

OLHO.

Já vai passando e o céu, aos poucos,

vai de azul se tingir.

Os passarinhos tornarão a cantar

e penso que, por certo, à noite,

a lua imensa, redonda, irá brilhar.

Posso sair!

lua

Imagens: 1) http://www.cetesb.sp.gov.br; 2) zenipa.blogspot.com

(Do meu livro: Um Pouco de Mim)