Na crise de falta de homem em que o mundo anda, aquelas amigas resolveram sair numa bela noite.

– Vamos para a balada! Disse uma delas.

– Quem sabe não é hoje que vamos encontrar nosso “príncipe encantado”? Falou a outra.

– Estou tendo ótimos presságios! Afirmou a terceira.

E lá foram, animadas, para aquela casa noturna, dançar.

baile

Como o dinheiro estava curto e já tinham que pagar ingresso, dividir estacionamento (quanta roubalheira!), elas pediram um refrigerante que teria que fazer o favor de durar até o final da noite.

Jantar, nem pensar!

Primeiro porque iria a grana da semana e segundo porque ficaria com hálito de comida e como dançar juntinho cheirando molhos e temperos?

Então começa a investigação propriamente dita.

– Tá vendo aquele ali? Mostra uma delas. O cara é velho e arruma uma mocinha que podia ser sua neta!

– E aquela mulher lá? Aponta a outra. Com aquele homem horrível!

– Pelo menos ela tem namorado… fala a última fazendo beicinho.

E a casa vai lotando e elas a olhar para todos os lados.

– Parece que não existem mais homens sozinhos! Observa uma delas. Todos já tem donas…

– Isso sem falar na enxurrada de mulheres que está entrando! Olhem só a porta!

– Nem quero ver!

Nisso, atraídas como por um imã, aqueles três pares de olhos críticos, caem numa mesma mesa.

Elas olham, se entreolham e tornam a observar atentamente.

O homem recém chegado sozinho, num terno m a r a v i l h o s o, senta-se enquanto o garçom , mais do que solícito, lhe entrega o cardápio.

Ele abre, lê, chama educadamente o garçom e faz o seu pedido.

E as três ali, boquiabertas, sem perder nadica de nada.

– Que homem chique!

– Bonitão!

– Tão educado!

O engraçado seria se ele viesse até elas e convidasse uma para dançar!

As outras iriam ficar arrasadas enquanto a escolhida ganharia a noite!

Isso é o que passava pela cabeça das três enquanto não tiravam os olhos de cada movimento daquele pobre ser escolhido.

E lá vem o jantar e ele, como se estivesse sozinho no mundo, vai degustando vagarosamente cada garfada.

– Mas ele realmente é perfeito! Diz a mais velha.

– Um gato! Diz a outra.

– Nossa, gente, será que ele é de verdade mesmo? Pergunta a terceira.

E, terminado o jantar, o garçom volta para retirar os pratos e aquele homem se recosta no espaldar da cadeira, aí sim observando à sua volta.

Parece que, finalmente, ele vai se preparar para escolher alguém para dançar.

As amigas nem piscam!

É quando nosso herói pega um palito (isso mesmo, Danuza, um PALITO!)  e começa a fazer a limpeza com sua boca aberta.

De bocas abertas, além dos olhos, é que ficaram nossas amigas!

Viraram para o outro lado e o encanto acabou…

Tudo!

Menos palito!

Nem pensar!

palito

 Imagens: 1. significado.sonhos.nom.br; 2. historiasdelari.blogspot.com

10 comentários em “O PALITO

  1. Palito,nem do pirulito, nem do picolé, nem do espetinho, nem da maçã do amor! Eu teria tirado o fio dental da bolsa e lavado ao cavalheiro! rsrsrsrsrsrs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s