PENTATONIX

A primeira vez que ouvi essa palavra, prestei muita atenção porque quem falava era meu neto Heitor.

– Vovó, já ouviu o Pentatonix?

Eu sem jeito:

– Não, ainda não, o que é?

– Um grupo musical muito bom! Respondeu.

Lá fui eu então a procurar sobre o dito grupo musical quando, qual não foi minha surpresa?

Simplesmente amei aquelas vozes!

Pentatonix é um grupo americano à capela, composto por cinco vocalistas.

Mas o que é cantar à capela?

Sua origem é italiana e significa cantar algo apenas com voz, sem acompanhamento instrumental.

Esse formato vem dos cantos gregorianos.

A harmonia deles é tão fantástica que produz, quando ouvimos, uma sensação agradável e de prazer.

E o que significa Pentatonix?

É uma referência a escala pentatônica que é a denominação dada ao conjunto de todas as escalas formadas por 5 notas ou tons.

E esse grupo acreditou que as 5 notas da escala combinavam com eles por serem um quinteto.

São inúmeros prêmios que ganharam desde 2011 quando começaram a carreira de sucesso.

Você já os ouviu cantar?

Se não, tenho certeza que irão gostar tanto como eu, mas se sim, aproveitem para ouvir e deleitar-se de prazer.

Essa é, talvez, a música mais ouvida: HALLELUJAH!

“CANTAI AO SENHOR UM CÂNTICO NOVO, CANTAI AO SENHOR, TODOS OS MORADORES DA TERRA.”Salmos 96- 1

Antes desse post ir ao ar, contei a Isadora e Heitor sobre ele. Ela pediu que eu fizesse uma observação: foi Isadora quem apresentou os Pentatonix ao Heitor.

Pronto, já está devidamente retificado!

Imagens: 1) open.spotify.com; 2) G1-Globo

E AQUI ESTÃO AS FOTOS!

Como prometi no dia 05 (SOBRE A PREMIAÇÃO), aqui estão as fotos, feitas pelo Raphael Carmona, fotógrafo da Fecomércio- DF.

Agradeço a ele pela disposição em me atender!

Prêmio SESC

Aqui, a entrega do troféu por uma das componentes do júri.

No telão o nome do conto e o meu nome.

Prêmio

Nesse painel com a imagem do Monteiro Lobato, está escrito o início dos três contos premiados.

Cortando a fita

Fui convidada pelo Diretor do SESC de Brasília a, junto com ele, desatar o laço que dava entrada ao local onde foi servido o coquetel.

Cortando a fita 2

Aplausos!

Tem muita gente saindo atrás daquela porta à esquerda e que ainda não tinham chegado até a sala.

Observação: como o voo chegou em cima da hora do início do evento, não deu tempo para passar no hotel para uma troca de roupa. Já sabendo disso, optei por um terninho com uma camisa de seda que acabou ficando bem próprio para a comemoração.

 

SOBRE A PREMIAÇÃO!

Quando escrevi sobre o Prêmio SESC de Literatura no dia 08 de maio, coloquei que já estava muito feliz por estar entre os 15 selecionados.

Nesse mesmo dia, horas depois, recebi um e-mail parabenizando por estar entre os 3 primeiros classificados.

E lá fui eu, terça feira, rumo a Brasília com passagem e hospedagem garantida por eles.

Vou ficar devendo as fotos…

Infelizmente, pedi a um rapaz para tirar as fotos com a minha máquina, mas acho que ele estava meio nervoso porque conseguiu que todas ficassem tremidas…

Entretanto, durante a semana vou receber as fotos oficiais e postarei assim que chegarem!

Bem, foi tudo muito bem organizado e gostoso!

Conheci poetas, escritores, pessoas que participam ativamente de bienais e concursos por todo o país.

Ganhei livros autografados e conversamos aquela linguagem própria dos amantes das letras.

Para entrar no salão onde foi servido o coquetel, fui convidada, juntamente com o diretor ali presente, a cortar a fita do local.

Fotos, mais fotos que vou postar!!!

E foi tudo tão mágico que acreditem no que vou contar agora: na viagem de volta, uma senhora loira, olhos azuis, muito bonita, sentou-se ao meu lado.

Voltava de Miami.

Começamos a conversar e contei que tinha recebido o prêmio pelo terceiro lugar de literatura infantil e em seguida perguntei o seu nome.

– Cinderela! Ela respondeu.

Quase cai de costas…

Isso mesmo!

Era verdade!

E dizem ainda que as histórias são inventadas…

(Ela, Cinderela, vai entrar no blog para ler o que disse a ela que iria escrever; obrigada pela conversa gostosa que fez o tempo passar mais depressa!)

PRIMEIRO ANIVERSÁRIO DO BLOG

Hoje é dia de festa!!!

bolo_vela

É o primeiro aniversário do meu blog!

Com esse são 110 post e se derem uma olhada no lado direito, vão ver quantos em cada categoria.

Passamos de 7.500 visualizações sem contar a página no Facebook.

Os mais visitados foram, Personal Organizer, seguido das receitas de Bolinho de Chuva ou Bolinho de Virar,

Bolo de Cenoura da Fabi, crônicas como Meu Jantar com Julio Iglesias, Parecenças e poesias como Estado de Graça e

Roupas Penduradas, além de assuntos que trato como blog que foram Para Refletir, Pedras Prá Que Te Quero e

Prêmio SESC de Literatura.

Temos visitantes e seguidores em Angola e Portugal.

Nos comentários tenho mensagens lindas que me emocionaram muitas vezes e me fez caprichar ainda mais na escolha dos assuntos.

Ainda vamos ter novidades para breve com a “vovó Sílvia”!

chamada

Se quiserem, como curiosidade, indico o Nome do Blog (do dia 22-05-13) para conhecerem o porquê desse nome.

E, claro, quero agradecer a todos!

Àqueles que toda segunda e quinta feira já esperam as postagens e àqueles que me incentivam sempre!

Creiam que para mim está sendo uma alegria enorme usar esse blog para levar alguma coisa interessante a vocês.

Cada escolha que faço é pensando em você que vai ler.

Então, vamos comemorar!!!

Um beijo enorme cheio de felicidade!

Sílvia

bexigas

Imagem: 1)simplesmentecaah.blogspot.com; 3)  http://www.a25festas.com.br

PRÊMIO SESC DE LITERATURA

sesc

Pois é… resolvi participar desse concurso, ano passado, e não é que fui selecionada?

O resultado saiu dia 28 de abril, mas não queria divulgar por não saber da classificação… (os 15 selecionados estão em ordem alfabética).

Aí pensei: por que não, se já foi uma grande conquista sendo a única do Paraná!

nomes

Participei da categoria de Contos Infantis Monteiro Lobato com a história “A Pena de Cristal” e que sairá em uma coletânea juntamente com os outros selecionados.

Segue a sinopse da história: “Um único exemplar do livro Reinações de Narizinho, escrito por Monteiro Lobato, na sua primeira edição de 1931 e autografada por ele, desaparece como por encanto de uma redoma transparente que ficava sobre uma coluna de mármore na entrada da biblioteca de uma escola. Muriel, uma aluna, encontra uma pista e é através dela que chega a solução do problema.”

Print

Bem, vocês podem imaginar que fiquei muito feliz com essa indicação, não é mesmo?