NOSSA, PARECE QUE FOI ONTEM!!!

Essa frase tão usada traduz bem o que estou sentindo nesse final de mês ao completar meu primeiro ano morando aqui em Campo Mourão.

Como foi deixar uma Capital onde morei tantos anos da minha vida para vir morar em uma cidade do interior?

Minha resposta é SIM, foi muito bom!

image

(Presépio montado na praça da cidade- eu e Isadora)

É claro que sinto falta de tantos amigos, de passear nos shoppings (aqui ainda não tem,mas quando aperta a vontade, vamos até Maringá), do friozinho gostoso (porque aqui é muito quente).

Mas não tem o que paga, você poder ouvir os passarinhos (hoje entrou um dentro de casa…), ver o céu carregado de estrelas, ver TV com janelas e portas abertas, sem medo nenhum…

E ontem senti que realmente já estou fazendo parte dessa cidade ao andar por uma rua do centro e ser cumprimentada por duas pessoas conhecidas.

Além disso já faço parte da AME (Associação Mourãoense de Escritores) com sede na Biblioteca Pública onde deixei livros de minha autoria e temos reuniões mensais.

image

(Uma das reuniões)

As “Comidinhas da Vovó Sílvia” demoraram um pouco para acontecer, o que é natural porque as pessoas não tem muita intimidade com as facilidades que proporcionam as comidas congeladas.

Mas desde outubro as comidinhas começaram a ser apreciadas e com isso tenho trabalhado bastante.

O que acho muito bom!

Viviane,  André e meus netos Isadora e Heitor, estiveram aqui em casa na Páscoa, em julho e agora nas festas do Natal e Ano Novo.

image

(Self na Fazendinha)

Foi tão bom!!!!!

image

(Mesa arrumada esperando para o almoço)

Fabiane veio quando me mudei para cá e teve que passar comigo os dias sem TV e internet, mas em julho veio novamente e aguardo sua vinda para breve!

image

(Perto de casa, fazendo caminhada)

Meus irmãos, Ciro e Ângela, vieram no Carnaval, mas só passaram o dia…ainda falta a Raquel que, não sei porque, está demorando tanto a me visitar…

image

(Em fevereiro)

E claro,aqui tenho o Paulo Emílio, Patrícia e Cesar e talvez quando eu publique esse texto, já tenha chegado meu neto mais novo: Daniel.

image

(Mais self)

E, ainda, reencontrei duas amigas de quase 40 anos atrás, Rose e Maria Teresa, que me receberam de braços abertos.

image

(Saindo de um jantarzinho)

E é com elas que tenho me divertido relembrando histórias, fazendo jantares ora aqui, ora em suas casas, dando risadas, compartilhando fotos, lembranças e emoções.

Era o que sentia mais falta aqui, de amigas como as que deixei em Curitiba e onde tudo acontecia entre nós.

E meus pallets, (como contei em Casa de Vó) estão florescendo lindamente bem como os temperinhos.

image

image

image

Ah, esses temperos… quando molho bem cedo ou à tardinha (porque o sol é muito forte), eles soltam aquele perfume delicioso como que agradecendo a água fresquinha…

E na cozinha então, é uma gostosura ir até eles, cortar delicadamente os escolhidos, lavar, picar, usar e sentir o aroma e o sabor nas “Comidinhas da Vovó”!

Também já fui diversas vezes a Curitiba; pego o ônibus leito à noite e chego cedinho no outro dia bem descansada e pronta para passear e encontrar muitas das amigas que deixei.

Porque, falando sério, sinto saudades do friozinho dessa nossa capital!

É a vida tem sido generosa para comigo!

O passo dado foi grande, a expectativa maior, mas como fui feliz nesse meu primeiro ano aqui!

Que venham muitos mais!

“POIS SERÁ COMO A ÁRVORE PLANTADA JUNTO A RIBEIROS DE ÁGUAS, A QUAL DÁ O SEU FRUTO NA ESTAÇÃO PRÓPRIA, E CUJAS FOLHAS NÃO CAEM, E TUDO QUANTO FIZER PROSPERARÁ.” Salmos, 1- 3

 

 

 

GENTE…COMO A GENTE!

       Aos poucos vou conhecendo lugares e, principalmente, pessoas novas,tudo que preciso para começar a me sentir parte dessa nova cidade.
Para início de conversa, precisei de alguém para colocar chuveiros, varal, quadros, ganchos e mais uma infinidade de coisas que precisam estar em seus devidos lugares. Veio o Nivaldo, tipo marido de aluguel trazendo a tiracolo o seu filho Augusto que nos finais de semana joga futebol no time daqui.

frente da casa
(Essa é a fachada da minha casa)

porta de entrada

(Porta de entrada com quadrinhos comprados em Antonina e outro que ganhei da Fabi)

Na frente de casa tenho um jardim que ainda só tem grama plantada, mas que já fez surgir o seu Adalto se colocando ao dispor por módicos R$ 50,00 mas que acabou deixando por R$40,00.
Passeando pelo centro, me encantei com a floricultura da Maria Inês que tem coisas lindas para jardim!

Se eu ficasse mais uns 10 minutos ali, traria mais coisas…

Mas o pocinho com beijinhos e o carrinho de mão com azaleias, não pude deixar de comprar.

flores

Veio então o rapaz das cortinas, um Reginaldo super competente que prometeu e cumpriu no dia marcado, a colocação delas.

cortina cozinha

(Janela da cozinha vista de fora com cortina de renda)

quarto de hóspedes

(Vejam  como ficou aconchegante o quarto de hóspedes!)

Na esquina de casa, tem uma loja grande, tipo armarinho, que tem “de um tudo” como dizem por aí: de roupas, brinquedos a material escolar.
A dona, Margareth, muito atenciosa, me deu várias dicas importantes e a melhor foi a de um salão de beleza bem perto em que a Eliane faz a melhor unha da região.
É tudo que preciso depois desses dias de trabalho…
Ainda conheci a Isadora, da imobiliária e que tive certeza de tudo dar certo por causa do nome ser igual ao da minha neta; a Marli, das lojas Colombo onde comprei eletrodomésticos, super atenciosa;o seu Jorge, das mudanças Pathy, que trouxe a minha sem quebrar nada; o Nivair, mineiro das lojas LD que me vendeu os móveis que precisava, uma figuraça; o seu Osvaldo que tem um táxi e me leva prá cima e prá baixo contando coisas do lugar; o Romildo da viação Garcia que de tanto eu ir e vir, já ficou conhecido; a Bianca, da Vivo, uma mocinha linda e alegre que fez a mudança do meu celular; o pastor João, da igreja Presbiteriana que fez uma visita e me pegou numa hora em que eu, descabelada, suava de tanto calor terminando os congelados.
Sim, encomenda das Comidinhas da Vovó Sílvia e que estão indo num isopor pela Garcia, para minha cliente Andréa Ibrain de Curitiba!

isopor

É…já conheci muita gente aqui em Campo Mourão e parece que aqui só dá gente boa!
Como a gente!

eu na janela

(Eu…feliz!)

“…EU E MINHA CASA SERVIREMOS AO SENHOR!” Josué, 24-15

UM FELIZ ANO NOVO!

 FELIZ_ANO_NOVO_escrito_com_cascata_

“Para você, desejo o sonho realizado.

O amor esperado.

A esperança renovada.

Para você, desejo todas as cores desta vida.

Todas as alegrias que puder sorrir.

Todas as músicas que puder emocionar.

Para você neste novo ano, desejo que os amigos sejam mais cúmplices.

Que sua família esteja mais unida.

Que sua vida seja mais bem vivida.

Gostaria de lhe desejar tantas coisas… Mas nada seria suficiente… Então, desejo apenas que você tenha muitos desejos. Desejos grandes… E que eles possam te mover a cada minuto, ao rumo da sua felicidade!”

(www.belasmensagens.com.br)

(Imagem: oficina-do-gif.blogspot.com)

Mais sobre o Ano Novo você encontra em Poetizando o Ano Novo! (clicando em cima) com poemas de Drummond e Quintana.

” O SENHOR TE ABENÇOE E TE GUARDE; O SENHOR FAÇA RESPLANDECER O SEU ROSTO SOBRE TI E TENHA MISERICÓRDIA DE TI; O SENHOR SOBRE TI LEVANTE O SEU ROSTO E TE DÊ A PAZ.” Números 6- 24, 25 e 26

O ARCO-ÍRIS

 Essa história escrevi há muito tempo, mas gosto muito dela.
Espero que vocês gostem também…
 
O ARCO-ÍRIS
Essa história eu ouvi da minha mãe, que ouviu da minha avó, que ouviu da minha bisavó, que ouviu nem sei de quem.
É sobre uma menina muito pobre que adorava música.
notas musicais
Ela amanhecia cantarolando, inventava melodias e letras e embalava com elas as suas bonequinhas de pano.
Seu sonho era ter um piano de cauda, de verdade!
E enquanto ele não vinha, ela tocava no tampo da mesa, da carteira da escola, em cima de suas próprias pernas.
– Mas o que é isso, menina? Repreendia sua mãe. Pára com essa bobagem! Nós somos pobres e nunca teremos dinheiro bastante para comprar esse tal de piano de cauda.
Mas a menina nem ouvia.
Já estava cantando baixinho nova música por ela inventada enquanto embalava sua boneca.
foto-boneca-de-pano-06
Um dia, ela estava quase alheia à conversa dos adultos na cozinha, quando um pedacinho do seu consciente pegou o finzinho:
– Tem um pote de ouro no final do arco-íris!
Afirmava o tio Janjão enquanto coçava sua gorda barriga.
arco-íris
Então nossa amiguinha voltou de vez à realidade e quando percebeu já estava perguntando ao tio:
– É verdade mesmo, tio? Que tem ouro para comprar tudo o que a gente quer?
– Sim, querida, é verdade! Disse o velho tio piscando um olho…
E a partir daquele dia, a menina soube que teria o seu piano.
Ela ficou dia após dia lá fora, sentadinha, a olhar o céu e tocar com seus dedinhos finos, o seu piano invisível.
Sua mãe morria de pena!
– Por que você fez isso com ela, Janjão? Essa menina mal amanhece o dia, nem come direito e lá vai para fora procurar o arco-íris.
Mas, um belo dia, ele apareceu.
Era o mais belo arco-íris já visto por aquele lugar.
rainbow
E a menina batendo palmas, sorrindo, saiu em disparada, sempre olhando para o céu.
Nunca mais a viram…
Conta-se que no final do arco-íris, está uma menina linda, feliz, sentada em seu banquinho e tocando eternamente em um piano de cauda.
O pote de ouro é a felicidade…
piano
Imagens: 1) ultradownloads.com.br; 2) portalbrasil10.com.br; 3) renataespecial.blogspot.com; 4) http://www.sodahead.com; 5) http://www.clipartpanda.com
” E ELA DARÁ A LUZ UM FILHO, E LHE PORÁS O NOME DE JESUS, PORQUE ELE SALVARÁ O SEU POVO DOS SEUS PECADOS.” Mateus, 1- 21

PROFESSOR, UM ATO DE AMOR!

Sou professora, filha de pais professores e imensa, total e profundamente admiradora daquele que foi, para mim, o maior exemplo de um educador: Rubem Alves.

rubens-alves

Já escrevi sobre ele aqui, no texto 19 Dias  sem Rubem Alves.

Ele é um daqueles escritores que faz magia com as palavras e possui um estilo inconfundível e,para ele, um grande mestre nasce da exuberância da felicidade, da alegria de ensinar: ser mestre é ensinar com alegria, é ensinar a felicidade.

teacher

“Educadores antes de serem especialistas na ferramenta do saber devem ser especialistas em amor, interprete de sonhos, proclamadores da alegria e da felicidade. Pois, para Rubem Alves, tudo começa com um ato de amor.

A escola e o professor, não devem existir para ensinar ao aluno as respostas, mas para ensinar as perguntas. E, um grande mestre, além de ensinar o que sabe, deve ensinar o que não sabe. Na busca dos sonhos e da felicidade de nossos alunos, nós educadores, devemos construir novos saberes.

Aula_sala-de-aula

Rubem Alves propõe que para se entrar numa escola alunos e professores deveriam passar por uma cozinha. Os cozinheiros bem que podem dar lições aos professores. Os banquetes não se iniciam com a comida que se serve. Eles se iniciam com a fome. A verdadeira cozinheira é aquela que sabe a arte de produzir fome. Nós professores temos que despertar a fome pelo conhecimento em nossos alunos, como faz o bom cozinheiro quando deixa a porta da cozinha aberta para que os aromas possam percorrer pela área de jantar e fazer os estômagos dos frequentadores roncarem de fome.” (Protexto)

grav_criancas_sala_de_aula2

“Lembrem-se de que vocês (educadores) são pastores da alegria, e que sua responsabilidade primeira é definida por um rosto que lhes faz um pedido: por favor, me ajude a ser feliz…) Rubem Alves

Imagens: 1) oespiritualismoocidental.blogspot.com; 2) direcionalescolas.com.br; 3) http://www.iesa.ufg.br; 4) joycebaldini.blogspot.com

” O DISCÍPULO NÃO ESTÁ ACIMA DO SEU MESTRE; TODO AQUELE, PORÉM, QUE FOR BEM INSTRUÍDO SERÁ COMO O SEU MESTRE.” Lucas 6- 40

 

LEMBRANÇAS

café

LEMBRANÇAS

São muitas.

Às vezes me invadem,

se mesclam,

se chocam,

se misturam,

voltam a me envolver.

Não sei mais se é sonho

ou um passado

que tento esquecer.

—–

Elas vem incertas,

nebulosas.

São rostos, são vultos,

imagens sofridas,

alegria incontida,

viagem, mão,

nome, sensação.

—–

E na fumaça do café que tomo

elas se tornam indecisas,

indefinidas…

E, nas minhas mãos quentes

que seguram a xícara,

sinto a força do que fui.

—–

Valente, guerreira,

chocando,

desafiando,

vivendo a vida

como bem quis.

E, no meio das lembranças,

olhar perdido,

sorrio feliz…

—–

Do meu livro “Um Pouco de Mim”

Imagem: http://www.carvelho.com.br