FEIRA DE ARTESANATO E… MAIS MUSEU!!!

Me programei toda para conhecer o MUSEU DA ESCRAVATURA, que fica aqui em Luanda, Angola, no Morro da Cruz.

Só que ao chegar lá, estava fechado para reforma…

Fiquei super frustada, mas assim mesmo consegui algumas fotos que posto para vocês.

Ele tem a sua sede na Capela da Casa Grande, templo do século XVII onde os escravos eram batizados antes de embarcarem nos navios negreiros que os levavam para o continente americano.

(Aqui a pia batismal)

(Uma pintura restaurada em uma parede logo na entrada)

Mais que uma casa a caminho das praias ao sul, esse edifício tornou-se símbolo da barbárie e resistência.

Vejam a vista linda que temos lá de cima!,

Bem, mas antes de ficar meio frustrada, olhei lá de cima e vi uma feira linda!!!!!!!

Chama-se CENTRO DE ARTE BENFICA, que mudou-se há pouco tempo para esse local.

(Artesãos trabalhando em peças magníficas!)

Essa feira existe desde 1993 e a Coarte (Cooperativa de Artesãos) foi criada em 2002.

Essa cooperativa controla cerca de 300 membros, em maioria artesãos enquanto outros dedicam-se ao comércio de roupas e alimentos.

Aí eu me achei!

(Aqui com o Sr.Adão, uma pessoa super simpática e que claro, me vendeu esse vestido… e ainda fez pose!)

Os tecidos são vendidos em cortes que as mulheres chamam de “pano samacaca” e tem vestidos, saias, blusas, bolsas, tudo em estampas bem coloridas!

Agora, as esculturas são demais de lindas!

Uma perfeição e uma tentação para quem tem os “kwanza” na bolsa…

Abaixo, fotos de outra feira que passamos em outro dia e que fica à beira mar, com telas em diversos tamanhos  em motivos africanos.

Cada dia tem sido uma aventura diferente e inesquecível, sem contar a alegria de estar com parte da minha família querida…

“O SENHOR DARÁ FORÇA AO SEU POVO; O SENHOR ABENÇOARÁ O SEU POVO COM PAZ.” Salmos, 29-11

A FILHA DA GALINHA RUIVA

Eu gosto de ler e contar histórias.

Assim, foi um pulo para eu escrever minhas próprias histórias.

Essa, escrevi baseada no conhecido conto da Galinha Ruiva (um conto popular inglês).

Vai para os filhos e netos dos meus seguidores e…para os próprios que ainda devem possuir uma “alma de criança”.

galinha

(peregrinacultural.wordpress.com)

Era uma vez um pintinho amarelinho que, quando cresceu, se tornou uma Galinha Loira.

Ela era muito importante,  pois era filha da Galinha Ruiva que todos conheciam.

A história de sua mãe tinha ultrapassado fronteiras,  mas mesmo ela sendo sua filha, via contradições nela.

Afinal, era milho ou trigo que sua mãe plantara?

Era pão ou bolo que tinha feito?

Os amigos preguiçosos eram o Gato, Cachorro, Porco, Vaca ou ainda o Peru estava no meio?

Entrou no Google e leu as várias edições da história de sua mãe.

– Puxa, mãe, acho que você tem que escrever algo contando a versão correta da sua história, como ela realmente aconteceu.

E a Galinha Ruiva respondia:

– Já estou cansada dessa história. Por que você, como minha filha mais velha, não escreve?

E foi o que fez a Galinha Loira que, apesar de loira era muito inteligente.

Sua história acabou sendo escrita como nos dias atuais, em um computador, mandada por e-mail aos editores que, adoraram!

E ficou assim:

” Um belo dia estava a Galinha Ruiva cansada após pintar suas penas de um ruivo brilhante e andar pelo Shopping, quando resolveu passar pela feira para comer uns pastéis que só lá encontrava.

Lá estavam seus amigos: o Pato, o Peru e o Porco em volta da barraca de milho verde cozido e todos os derivados dele como o curau, pamonha, bolo, etc. Estavam se deliciando com um pedaço de bolo quando a Galinha Ruiva comentou que o que ela fazia era muito melhor!

patoperuporco


(galeria .colorir.com)

– Queremos experimentar! Falaram em coro.

– Pois vocês vão ver o que é bom! Respondeu ela. Só que preciso da ajuda de vocês. Quem vai me ajudar?

– Eu não posso! Disse o Pato. Tenho aula de natação agora mesmo!

– Eu não posso! Disse o Peru. Vou ao salão dar uma aparada em minhas penas.

– Eu não posso! Disse o Porco que já estava até deitado de tanta preguiça. Tenho que ir a academia fazer uns exercícios. Estou acima do peso…

– Está bem, está bem! Disse a Galinha. Vou fazer tudo sozinha.

Mas o “sozinha” dela era bem fácil de fazer: comprou uma mistura para bolo que era só colocar para assar em seu forno elétrico.

Ainda dava tempo de passar na casa da sua amiga Galinha Pintadinha e ensaiar uma canção nova.

galinha pintadinha

(portalozk.com)

Mais tarde, já em casa, o cheiro do bolo inundava tudo quando a campainha soou.

Lá fora estavam seus três amigos.

– Que cheiro bom! Falou o Pato.

– O bolo de milho já está pronto? Perguntou o Peru.

– Podemos entrar? Continuou o Porco.

A Galinha ia fechar a porta quando eles falaram em coro:

– Trouxemos uma garrafa térmica com café e um DVD para assistirmos juntos.

– Então entrem. Disse a Galinha.

E sentaram, comeram e conversaram.

Depois assistiram um filme em que uma certa Galinha Ruiva preparava um bolo e comia tudo sozinha!”

Quando saiu a edição do livro da sua filha Galinha Loira, sua mãe era todo orgulho!

– E aí, mamãe? Gostou da repaginada que dei em sua história? Perguntou a mais nova escritora do pedaço.

– Gostei muito, minha querida! Disse a Galinha Ruiva. Você se tornou tão famosa quanto eu!

E viveram felizes para sempre!