TRIFLE (pronuncia-se Tráifol)

Essa sobremesa é de origem inglesa e quem me passou a receita foi uma colega dos tempos do Instituto de Educação, a Mirian, e que em um dos lanches recentes fez.

Eu não estava presente, mas como todas falaram maravilhas desse doce, ela nos passou a receita e eu fiz para experimentar.

Realmente é uma delícia e muito fácil de preparar.

Você vai precisar de:

CROCANTE, feito com mais ou menos 10 nozes picadas e 3 colheres de açúcar que você leva ao fogo até derreter e despeja em uma mesa untada. Depois de frio quebre em pedacinhos.

ABACAXI em calda picado.

MORANGO, uma caixinha picada que você leva ao fogo com 3 colheres de açúcar e cozinha levemente.

CREME, que você prepara com 2 caixinhas de pudim sabor baunilha, como ensina a embalagem.

CHANTILY, que você prepara com um pote de nata e duas colheres de açúcar, batido em batedeira.

BOLACHA CHAMPANHE, 2 pacotes.

E vamos montar as camadas:

Num pirex (ou em uma taça que fica lindo), coloque um pacote de bolacha champanhe picadinha.

Depois o abacaxi picado (como ele está na calda, vai ser o suficiente para umedecer as bolachas).

Agora vai o creme (a metade, porque você preparou dois pacotinhos) esparrame por cima do abacaxi. 

Nova camada de bolacha (o outro pacote picadinho).

Em seguida o doce de morango (como está na calda, também vai umedecer as bolachas).

Nova camada de creme (a outra parte das duas caixinhas preparadas).

Coloque a nata batida por cima.

E por último, o crocante (vocês não imaginam como esse crocante dá  sabor a essa sobremesa…)

Leve à geladeira, de preferência de um dia para outro e FIM!!!!

É dos deuses!!!!

“SEDE VÓS, POIS, PERFEITOS,COMO É PERFEITO O VOSSO PAI, QUE ESTÁ NOS CÉUS.” Mateus, 5- 48

 

 

REI ALBERTO

Estava eu em Curitiba na casa da minha miga Sonia, quando ela me contou sobre uma sobremesa que tinha feito.

O nome: Rei Alberto!

Nunca tinha ouvido falar…

Então ela me ensinou e pude fazer e comprovar que verdadeiramente o rei é uma delícia!!!

Conta a história que o Rei Alberto da Bélgica, esteve no Brasil por volta do ano de 1920 e foi até a Confeitaria Colombo (que já existia nessa época) e experimentou essa sobremesa, feita em sua homenagem.

Existem várias variações sobre esse mesmo tema, tipo: cor da gelatina, se finaliza com suspiro ou chantili, mas de qualquer jeito é super gostosa e vou ensinar da maneira que fiz.

A primeira coisa é fazer uma gelatina (um pacotinho) de abacaxi conforme a embalagem.

Coloque em um pirex.

Antes de levar à geladeira, pique abacaxi (1 lata) e coloque salpicado na gelatina. Aí sim leve para gelar.

Faça um creme com 1 lata de leite condensado, a mesma medida de leite e 4 gemas.

Leve à geladeira e quando estiver bem gelado (a gelatina e o creme), coloque por cima da gelatina com o abacaxi.

A terceira camada é 1 lata de ameixa preta em calda: retire os caroços e pique (eu ainda coloquei em uma panelinha e deixei ferver para amolecer mais).

Coloque sobre o creme.

A quarta e última camada é um chantili feito com 2 claras batidas em neve, 2 colheres de açúcar e 1 lata de creme de leite.

Coloque por cima das ameixas e leve para gelar.

Fica maravilhoso!!!!!

“ASSIM COMO TU NÃO SABES QUAL O CAMINHO DO VENTO, NEM COMO SE FORMAM OS OSSOS NO VENTRE DA QUE ESTÁ GRÁVIDA, ASSIM TAMBÉM NÃO SABES AS OBRAS DE DEUS, QUE FAZ TODAS AS COISAS.” Eclesiastes, 11- 5