A PESCARIA

 

Ah, um dia lindo de sol nessas manhãs outonais em que a natureza parece explodir em cores!

E lá vamos nós, filho, nora e dois netos para um Pesque Pague perto da nossa cidade.

Um lugar perfeito: tudo muito limpo, as casinhas cobertas, cada uma com duas cadeiras onde nos sentamos confortavelmente.

Eu animadíssima tirando fotos de tudo que via.

Pegamos três varas, sendo uma para mim, outra para meu filho e a terceira para meu neto que tem quase cinco anos.

Vara pronta, isca no anzol, a linha sendo lançada e olho na boia colorida.

-Mãe, fica atenta para quando a boia afundar pois é a hora em que o peixe está mordendo a isca. Aí é só fisgar e puxar. Explicou o meu filho.

-Ok, ok! Já entendi. Falei como se soubesse tudo a respeito.

Nossa, a minha pose era de uma profissional: calça jeans, camisão, boné e aquele ar de quem sabe que vai tirar o maior peixe da água.

Todos sentados, quietos e os peixes começam a pular, aqui, ali, prá fora, uma festa peixal!

-Peguei um! Fala o meu filho.

E vai puxando uma tilápia grande.

Coloca no balde onde ela começa a se debater até parar.

-Papai, fisguei um! É meu neto gritando e meu filho corre para ajudar a puxar uma enorme irmã daquela outra.

Começo a ficar preocupada!

Um senhor que trabalha ali mesmo, chega perto e joga uma porção de comidinhas e a água parece ficar viva com tantos peixes sassaricando por ali!

-Agora pego um! Falei.

Que nada… eles nem ligavam para minha isca e iam direto para a do meu filho que ia tirando e tirando e eu ficando sem graça e sem graça…

Disfarçadamente eu me chegava perto de onde eles estavam, mas continuava sendo ignorada.

Meu neto ainda pegou mais dois.

Meu filho pegou um que pesou 2 quilos, num total de 10 quilos de peixes.

E eu ali, dando banho na minhoca, que nem minhoca era…

De repente cansei de brincar daquilo.

Fui ver os homens limpar os peixes, tirei fotos dos quatis e acabei no restaurante comendo tilápias fritinhas e tomando uma cervejinha gelada.

Mas antes de ir embora, fiz pose com o peixe que meu filho tinha acabado de pescar…

É,“o mar não está prá peixe”, já disse alguém, mas serviu para eu chegar em casa e fazer o que sei: escrever sobre esse dia de pescaria!

“E DISSE-LHES: VINDE APÓS MIM, E EU VOS FAREI PESCADORES DE HOMENS.” Mateus, 4-19

 

 

 

 

 

 

 

MIRADOURO DA LUA E OS MAGNÍFICOS BAOBÁS

Da outra vez em que estive aqui em Luanda, isso em 2010, visitei um lugar que guardava em minha memória e, não deu outra: fui repetir a visita!

“O Miradouro da Lua, é um conjunto de falésias a 40 km ao sul de Luanda. Ao longo do tempo, a erosão provocada pelo vento e pela chuva foi criando a paisagem do tipo lunar que hoje encontramos.”-Wikipédia

Agora acreditem: é muito alto onde estamos!

Lá ao longe, muito embaixo, o mar!

Pensem o meu medo (detesto altura), de chegar nessas beiradas para fazer as fotos: pena que não dá para ver direito a magnificência desse lugar!

Maravilhoso!

“Paisagem lunar, paredes de areia e argila esculpidas em forma de estalagmites, verdadeiras torres de vigia com formas desconhecidas.” -Rede Angola

Uma pena que esse lugar tão impressionante, esteja praticamente abandonado… não há sequer uma informação nem na estrada, nem no local onde poderia ter um quiosque com panfletos e placas contando um pouco da história dali.

Essas fotos acima, torno a dizer, são de uma profundidade enorme, um abismo mesmo!

E esse é o Kamana, motorista, amigo e que fez as fotos em que apareço.

Na volta, pedi para que parasse para eu poder fotografar e apreciar essa árvore maravilhosa: o embondeiro ou baobá!

O tronco dos embondeiros tem a forma de uma garrafa e é abençoado por poder armazenar milhares de litros de água.

Daí a resistir a grandes períodos de seca.

Em boas condições ecológicas, sobre solo arenoso, clima temperado, podem viver até os 800 ou 1000 anos!

E o Pequeno Príncipe queria acabar com os baobás…(mas no caso dele, até que tinha razão).

“A sabedoria é como o tronco do embondeiro. Uma só pessoa não consegue abarcar.” Provérbio angolano.

“EU TE LOUVAREI, SENHOR, DE TODO O MEU CORAÇÃO; CANTAREI TODAS AS SUAS MARAVILHAS.” Salmos, 9-1